domingo, 30 de maio de 2021

Uma Aventura Numa Noite de Tempestade - Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada [Opinião]

 

Título: Uma Aventura Numa Noite de Tempestade
Autoras: Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada
Editor: Editorial Caminho
N.º de Páginas: 200

Sinopse: 
Os nossos amigos vão desta vez até uma aldeia, que parece fantasma, muito perto com da fronteira, ajudar o proprietário na sua recuperação para turismo rural.

Empenham-se então na recuperação de um antigo teatro, onde, nessa tarefa, se tinha também proposto para ajudar um meliante de um grupo de malfeitores que planeava roubar umas peças muito valiosas numa propriedade do lado de lá da fronteira.

O objetivo do meliante era encontrar um local onde guardar as peças roubadas para depois as transacionar. O assalto corre bem e conseguem guardar as peças roubadas numa casa abandonada na serra, mas uma valente enxurrada vai deixá-los isolados.

Os nossos heróis descobrem aquelas pessoas em perigo e tentam ajudar: chamam os bombeiros e a polícia. É então que descobrem a grande tramoia dos assaltantes.

A minha opinião: 
Sempre que sai um livro da colecção Uma Aventura remete-me para a minha pré adolescência, uma altura em que devorava estes livros. Juntava todo o dinheiro que me davam para os ir comprando e fui ficando com a colecção completa até muito tarde.

A tentação de lê-lo foi forte e tirei alguns momentos para descobrir a nova história criada por Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada.



Os personagens adaptaram-se bem às novas tecnologias, embora continuem as mesmas, com a mesma idade e os mesmos feitios. Quase nada mudou desde os tempos em que os lia.

As autoras criam sempre uma história que prende, tendo o cuidado de dar sempre uma lição de história ou geografia o que torna a sua leitura ainda mais interessante e didáctica.

Nesta nova aventura os nossos amigos vão passar um fim de semana a uma aldeia praticamente vazia e acabam se deparar com um antigo teatro em ruínas que vão ajudar a erguer. Mas há alguém que não parece muito contente com os visitantes...




Sem comentários: