quarta-feira, 6 de abril de 2022

Gente Ansiosa - Fredrik Backman [Opinião]

 

Título: Gente Ansiosa
Autor: Fredrik Backman
Editor: Porto Editora
N.º de Páginas: 368

Sinopse: 
Visitar um apartamento que está à venda não costuma redundar numa situação de perigo. A menos que seja antevéspera de Ano Novo, e um ladrão inexperiente tenha decidido assaltar um banco onde não há dinheiro. Quando assim é, torna-se inevitável que não haja sequer um plano de fuga, e se acabe com uma data de reféns acidentais.
Felizmente, podemos confiar na pronta intervenção das autoridades. A menos que os dois polícias responsáveis pelo caso não se entendam nem saibam o que fazer.
Ainda assim, acreditamos que tudo correrá bem, em particular se os reféns permanecerem calmos. A menos que sejam os reféns mais idiotas de todos os tempos: uma analista bancária com ideias suicidas, uma adorável velhinha com motivações pouco transparentes, um casal reformado com uma paixão enorme pelo IKEA, duas recém-casadas, prestes a serem mães, que andam sempre às turras, uma agente imobiliária com entusiasmo a mais e talento a menos, e uma pessoa vestida de coelho.
Com um sentido de humor excecional, que cativou milhões de leitores em todo o mundo, e personagens tão imperfeitas quanto tocantes, Fredrik Backman volta a surpreender com esta história sobre gente idiota e ansiosa e os laços invisíveis que (n)os unem.


Fredrik Backman sabe como ninguém criar personagens e histórias peculiares e que ficam para sempre na nossa memória. Depressa nos lembramos de Britt-Marie e a avó peculiar do livro A Minha Avó Pede Desculpa.
 
A tentativa de assalto a um banco é o mote para esta nova história de Backman. Um ladrão inexperiente decide assaltar um banco em véspera de ano novo, mas sem saber que este é um banco digital onde não há dinheiro. A fuga é o primeiro passo e o ladrão acaba num apartamento que está à venda, fazendo reféns todos os que estavam a visitá-lo.




A história, mais uma vez caricata, vai dar-nos a conhecer aprofundadamente uma série de personagens peculiares, mas também ricas que nos levam a pensar no sentido da vida.
 
Uma mãe sem dinheiro para pagar a renda de casa, uma futura mãe com muitas dúvidas acerca da maternidade, um casal em que um dos elementos se anula profissionalmente em prol da ascensão do outro, a solidão de uma viúva... e depois há ainda os dois polícias responsáveis pelo caso que tem uma relação muito próxima, o que por vezes dificulta a investigação.
 
Por todas estas razões e mais algumas é fácil cativar-nos por esta gente ansiosa, mas com um fundo bom que tudo faz para resolver o problema que lhes surge no último dia do ano.
 
Mais um livro a não perder.





Sem comentários:

o-homem-de-giz-billboard