domingo, 11 de abril de 2021

O Tempo Entre Costuras - María Dueñas [Opinião]

Título: O Tempo Entre Costuras

Autor: María Dueñas
Editor: Porto Editora
N.º de Páginas: 624

Sinopse: 
«O Tempo entre Costuras» é a história de Sira Quiroga, uma jovem modista empurrada pelo destino para um arriscado compromisso; sem aviso, os pespontos e alinhavos do seu ofício convertem-se na fachada para missões obscuras que a enleiam num mundo de glamour e paixões, riqueza e miséria mas também de vitórias e derrotas, de conspirações históricas e políticas, de espias.

Um romance de ritmo imparável, costurado de encontros e desencontros, que nos transporta, em descrições fiéis, pelos cenários de uma Madrid pró-Alemanha, dos enclaves de Tânger e Tetuán e de uma Lisboa cosmopolita repleta de oportunistas e refugiados sem rumo.

A minha opinião: 
As leituras em conjunto têm muitas vantagens. Uma delas é fazer-nos ler livros que estão há algum tempo na estante, mas que vão ficando para trás. Estava para ler há muito O Tempo entre Costuras, mas fui sempre adiando, sem qualquer razão. Graças ao Clube de Leitura Manta de Histórias agarrei neste grande livro e nunca mais o larguei até o terminar. Confesso que fiz batota e terminei antes do tempo, mas não consegui mesmo resistir.
 
É um romance histórico e, apesar da história de Sira não ser verídica, podia muito bem ser. Maria Duenas traz-nos como palco para a sua história a Guerra Civil Espanhola e a 2.ª Guerra Mundial que a história pode detrás destes grandes acontecimentos históricos podia muito bem encaixar-se nele e ser verdadeira.

Quem melhor que uma rapariga vulgar, costureira em Madrid, que se torna numa espia ainda em Marrocos, local para onde parte por causa de um grande amor que a deixa completamente destroçada.
Sim, os grandes amores têm o poder de nos arrebatar, mas, ao mesmo tempo, de nos deixar completamente sem chão quando é destruído. Quem nunca sentiu isso?

Sira passa de uma rapariga frágil e ingénua para uma mulher forte, capaz de tudo para conseguir sobreviver num país que não conhece. Marrocos está cheia de espanhóis, que fugiram da guerra civil e aí fizeram vida, tornando a pequena localidade de Tetuan bastante cosmopolita e moderna. Sem dinheiro e sem ninguém familiar para ajudar, Sira volta-se novamente para a costura e aí estabelece relações com a alta esfera espanhola e britância, o que a leva a mudar novamente de vida, mas nunca deixando as linhas e os tecidos.

Em pouco mais de 600 páginas vi-me embrenhada na história de Sira, mas igualmente nos factos históricos que afectaram todos nós. Desde a Guerra Civil Espanhola até à Segunda Guerra que trouxeram refugiados para o nosso país sobretudo para a zona do Estoril que foi palco para muita espionagem, entre britânicos e alemães.

Este é o primeiro livro que leio de Maria Duenas e, certamente, não será o último. Adorei.




Sem comentários: