sexta-feira, 26 de março de 2021

Regresso a Casa - José Luís Peixoto [Opinião]

Título: Regresso a Casa
Autor: José Luís Peixoto
Editor: Quetzal Editores
N.º de Páginas: 120

Sinopse: 
Intimidade, confissões, família, memória e pacificação: assim é o novo livro de poemas de José Luís Peixoto.

O novo livro de José Luís Peixoto fala-nos das quatro paredes de uma casa - e de todas as suas recordações em tempo de pandemia. Evoca a solidão, o isolamento, as portas fechadas, mas também a solidariedade das recordações: a mãe, o pai, os aromas, a família, a aldeia, o amor. Há espaço para a recordação da infância como para a peregrinação pelo mundo inteiro, como um Ulisses em viagem perpétua, rodeado de objetos próximos e voltado para dentro, para o lugar onde se regressa sempre: a casa.

«As estantes são ruas. Os livros são casas onde podemos entrar ou que podemos imaginar a partir de fora. Há livros que visitámos e há livros onde vivemos durante certas idades, conhecemos cada uma das suas divisões, trancámo-nos por dentro.
Fomos jovens durante tantos capítulos mas, de repente, um dia, apercebemo-nos de que restavam cada vez menos páginas entre o polegar e o indicador.»

A minha opinião:
José Luís Peixoto, um dos meus autores favoritos, fala-nos através das quatro paredes de uma casa. Recorda o tempo em que era livre para viajar, do tempo com o seu pai, da sua família, dos tradutores, do amor. 

Este é um livro aberto sobre o que pensa, sobre a solidão, sobre o confinamento. 

Comecei a leitura deste livro ainda no ano passado e a minha vontade era não terminá-lo. Não porque não estivesse a gostar, mas sobretudo por isso, porque estava a gostar muito. Cada página era uma descoberta. Este é, pois, um livro de poesia que agardará a muitos, onde muitos outros se irão rever. Um livro para se ir lendo, saboreando como se fosse a nossa própria vida ali explanada. 

Leiam. Leiam mais poesia. Leiam boa poesia.





Sem comentários: