quarta-feira, 18 de março de 2020

A História de Uma Serva - Margaret Atwood [Opinião]

Título: A História de Uma Serva
Autor: Margaret Atwood
Editor: Bertrand Editora
N.º de Páginas: 240

Sinopse:
Defred é uma Serva na República de Gileade, onde o trabalho, a leitura e a formação de amizades estão vedados às mulheres. Está ao serviço do Comandante e da sua mulher e, na nova ordem social, tem um único propósito: uma vez por mês, tem de se deitar de costas e rezar para que o Comandante a engravide, porque, numa era de nascimentos em declínio, Defred e as outras Servas são valorizadas apenas se forem férteis. Mas Defred lembra-se dos anos antes de Gileade, em que era uma mulher independente, com um emprego, uma família e um nome seu. Agora, as suas memórias e a sua vontade são atos de rebelião.

Provocador, chocante, profético, A História de Uma Serva transformou-se há muito num fenómeno global. Com esta belíssima adaptação do clássico contemporâneo de Margaret Atwood, executada de forma extraordinária pela artista Renée Nault, o mundo aterrador de Gileade ganha vida como nunca antes.

A minha opinião: 
Não sou grande fã de Novelas Gráficas, mas quando são bem feitas é impossível resistir-lhes. 
O livro de Margaret Atwood fazia-me ter duas sensações completamente distintas: se me impelia a comprar o livro e lê-lo no imediato, por outro lado, não sou amante de distopias e isso sempre me impediu de o ler. Única excepção de leitura foi mesmo o 1984, O Triunfo dos Porcos e o Fahrenheit 451. 

Relativamente à série... também ainda não tive oportunidade de a ver. 

Mas logo que a Bertrand anunciou a publicação desta novela gráfica decidi que seria agora que conheceria a história, e também a escrita da autora. De salientar que esta Novela Gráfica foi escrita pela própria Margaret Atwood que adaptou o livro original para o género. 

Relativamente à história em si, penso que muitos já ouviram falar dela, centra-se sobre um grupo de servas, cuja única função é a procriação. Caso não o consigam fazer não terão grande futuro neste local, que poderá não estar muito longínquo assim. A ideia de que os nossos movimentos são todos observados e, em resultado disso, acabamos por ter de obedecer a uma pessoa só, com ideias políticas manipuladoras e proibitivas, causa medo e reflexão. Como Orwell pressagiou com o 1984, parece-me que A História de uma Serva poderá muito bem tornar-se uma realidade de um futuro próximo. 

Com uma capa simples, mas belíssima, e ilustrações que fazem jus à obra, este livro é candidato ao meu top 10 de melhores leituras do ano. 







Sem comentários: