segunda-feira, 11 de maio de 2020

O Lado Negro da Mente - Kerry Daynes [Opinião]

Título: O Lado Negro da Mente
Autor: Kerry Daynes
Editor: Bertrand Editora
N.º de Páginas: 240

Sinopse: 
«Toda a minha carreira se baseia no trabalho que desenvolvo com indivíduos que cometeram crimes graves e no apoio que presto às vítimas na sua tentativa de superar o trauma. Vítima ou criminoso, lido com seres humanos nos seus momentos de maior desespero.»

Bem-vindo ao quotidiano de uma psicóloga forense. Não há dois dias iguais. Não há pacientes previsíveis. O trabalho é muitas vezes perigoso e quase sempre inquietante.
Kerry Daynes trabalha de perto com alguns dos criminosos mais violentos e desafiantes das prisões e hospitais psiquiátricos do Reino Unido - e também com as vítimas dos seus crimes. O seu dia é passado olhos nos olhos com o lado negro da mente humana, a tentar entender as ações brutais de homens e mulheres que foram condenados pelo sistema judicial e a ajudá-los a encetar o caminho para se tornarem cidadãos respeitadores da lei.

Mas olhar para o abismo todos os dias tem os seus custos, e o testemunho lúcido e rico de Daynes mostra-nos os perigos pessoais e profissionais que ela incorre e as experiências e pessoas que mais a influenciaram como psicóloga forense. O Lado Negro da Mente é uma viagem inesquecível às causas do comportamento humano mais extremo e a um conjunto de sistemas mal adaptados para lidar com ele.

A minha opinião: 
Kerry Daynes é uma psicóloga forense que dedicou parte da sua vida a trabalhar de perto com os criminosos mais violentos. Frequentou estabelecimentos prisionais, mas também hospitais psiquiátricos do Reino Unido e foi interessante ver como avaliou cada um deles.

Este é um livro que se foca sobretudo na psicologia do assassino e o que o motivou para cometer um ou mais crimes.

Mas O Lado Negro da Mente vai além do estudo da mente humano dos assassino. Kerry Daynes avalia igualmente o sistema prisional e a forma como os guardas lidam com os prisioneiros. Até que ponto aqueles que guardam os mais criminosos não são susceptíveis também de cometer crimes? Será que é já próprio da natureza humana ou porque são levados a praticar crimes pelo dia-a-dia da prisão?

Estas dúvidas não foram respondidas, mas certo é que muitas vezes aqueles que deveriam dar o exemplo vão muitas vezes praticar crimes tão ou mais condenáveis como os que estão lá dentro.
Gostei bastante de ler relatos na primeira pessoa e de como funciona a mente de um assassino.

Não sou grande leitora de livros de psicologia, mas que saiu esta novidades não descansei enquanto não o li. É interessante saber mais sobre a mente dos assassinos, mas também o sistemas judicial envolvente. Recomendo.




Sem comentários: