segunda-feira, 4 de junho de 2018

O Pântano dos Sacrifícios - Susanne Jansson [Opinião]

Título: O Pântano dos Sacrifícios
Autor: Susanne Jansson
Editor: TopSeller
N.º de Páginas: 304

Sinopse:
Em tempos, realizavam-se oferendas humanas em pântanos. Agora, há pessoas a desaparecer…

Antigamente os pântanos eram usados como locais onde se realizavam sacrifícios humanos. Por serem pobres em oxigénio, estes terrenos atrasavam o processo de decomposição dos corpos, levando à sua preservação. Há por isso quem acredite que as almas lá enterradas não conseguem encontrar descanso, atraindo até si novas vítimas.

Nathalie Nordström é uma jovem bióloga que se desloca até a um pântano no norte da Suécia para realizar uma experiência de campo. Nathalie cresceu naquela zona, mas partiu quando uma terrível tragédia se abateu sobre a sua família.

Numa noite de tempestade, um mau pressentimento leva-a até ao pântano. Lá encontra um homem inconsciente, prestes a afundar-se. A polícia começa a investigar o caso e acaba por encontrar cadáveres ali enterrados.

Estará o pântano a reclamar mais sacrifícios, como alguns habitantes locais acreditam?

A minha opinião: 
Os fãs de Dolores Redondo e Paula Hawkins vão adorar O Pântano dos Sacrifícios. 

Reunindo mitologia com uma dose q.b. de mistério, a nova aposta da Topseller que foi um dos livros mais disputados na Feira do Livro de Londres de 2017, revela ser uma excelente e viciante leitura abarcando os mais variados géneros literários.
 
A minha expetativa era grande. De tal forma que, mal recebi a leitura de avanço, parti logo para a sua leitura, deixando outros livros a meio. 

Mais uma vez, tenho de parabenizar a editora pela excelente ação de marketing junto dos blogues, oferecendo um exemplar cheio de criatividade, com coroas suecas coladas à capa. Mais a mais, cedo se perceberia que as moedas estariam diretamente relacionadas com o mistério à volta do pântano.
 
Nathalie Nordström é uma bióloga cuja tese de doutoramento sobre a influência do aquecimento global no processo de composição em terrenos pantanosos a leva a alugar um cabana junto a um conhecido pântano. 
O pântano é especial. Dizem que, no passado, era aquilo a que se chamava um pântano de sacrifícios. Enterraram diversas oferendas aos deuses na Idade do Ferro, incluindo pessoas. Encontraram um desses corpos aquando da mudança do milénio, um corpo do ano 300 a.C. apelidado de "A Rapariga do Arando". 

Partindo de todo esse mistério, fictício, à volta do local, a autora vai desenvolver uma história cheia de misticismo, trazendo aos leitores mais curiosos histórias que sucederam na realidade, como foi o caso de Rosália Lombardo, menina siciliana, apelidada de Bela Adormecida, que tendo falecido aos dois anos, foi embalsamada através de uma inovadora técnica nos anos 20 do século passado. Certo é que após o seu corpo ter sido mumificado este foi transladado para a capela dos Meninos das Catacumbas, que poderão ter sido as "causadoras" da tão excelente preservação do corpo, devido ao clima particular. 
 
 A sua estada na cabana vai levá-la a conhecer Johannes, um rapaz que faz corrida todos os dias no local, e cuja amizade vai fazer com que ele próprio ajude Nathalie nas suas investigações. 
Mas pelo desenrolar da narrativa vamos percebendo que a jovem conhece bem o local. 

Mas, numa noite encontra-o quase afogado no pântano, inconsciente, e com dez coroas suecas nos bolsos.

O corpo no pântano vai fazer despertar rituais antigos, praticados naqueles e noutros pântanos, onde corpos eram depositados lá como uma espécie de sacrifícios.
 
Resultado de vários factores, os corpos lá colocados permaneciam praticamente intactos, levando a população a pensar que a sua alma não conseguia descansar. 

A polícia começa a investigar e tudo se vai desvendado aos poucos e vamos conhecendo personagens de tal forma particulares que todas elas me intrigaram desde o início.

Esta foi uma leitura que me apaixonou, tanto pela história principal envolta em mistérios, mas sobretudo pelo facto de toda a mitologia e história ancestral envolvente que me levou a pesquisar mais sobre o poder de um solo de preservar um corpo. 

Uma leitura altamente recomendada. 





Sem comentários: