segunda-feira, 6 de julho de 2015 | By: Maria Manuel Magalhaes

Novidade Clube do Autor: Embarque nesta viagem até Luanda...

Título: Espero por Ti em Luanda
Autor:
Rui Calisto
N.º de Páginas: 228 ~
PVP: 14,00 €

Baseado em factos reais, esta é a história do fim do império colonial português visto pelos olhos de uma criança. O testemunho de um momento histórico que mudou a vida e o destino de todos.

Aos nove anos de idade, Rui vive um drama intenso. Corria o ano de 1974, e a radiosa e próspera Luanda transforma-se num inferno. Milhares de portugueses são ameaçados pelas guerrilhas, sentindo as suas cabeças a prémio. Muitos são assassinados. O menino é obrigado a crescer.

No meio deste terrível cenário, surge uma elegante e terna morena de olhar intenso, que o vai fazer perder-se de amores.

Poderá um coração apaixonado manter-se vivo entre as tormentas da guerra?

Sobre o autor: 
Rui Calisto nasceu em 1965, no Brasil, mas reside atualmente em Lisboa, para onde se mudou em 2001. Viveu em Luanda de 16 de Março de 1974 a Maio de 1975. Este é o seu primeiro romance





O novo romance do Clube do Livro SIC: Mesmo Antes da Felicidade de Agnès Ledig


Título: Mesmo Antes da Felicidade
Autor: 
Agnès Ledig
N.º de Páginas: 296  
PVP: 
15,99 €
Nas livrarias a 15 de Julho

Guerra e Paz|Clube do Livro SIC

Sinopse:
Das lágrimas ao riso, um romance que nos faz regressar à essência da vida.

Há muito que Julie deixou de sonhar. Caixa num supermercado, mãe solteira, aos 20 anos passa os seus dias num trabalho mal pago à mercê de um patrão abusador. Não tem escolha: para dar o melhor que pode ao filho de três anos, Lulu, que é a luz dos seus olhos, a caixa Julie encaixa tudo isto e mais, se preciso for.

Mas um dia, o seu destino cruza-se com o de Paul, um cliente sexagenário que fala com ela, se comove com a sua situação e lhe estende a mão. Aos seus olhos, Julie não é uma mulher invisível, um robô que debita frases e suscita indiferença ou desprezo, mas uma mulher inteira, interessante, respeitável e respeitada. É este homem que, comovido com a sua história, a convida a ela e a Lulu para se juntarem a ele e ao seu filho Jérôme na sua casa de praia, na Bretanha. Magoada e abandonada pelo pai e por todos os homens que passaram pela sua vida, Julie desconfia de tanta generosidade. Mas por Lulu, para que o seu menino veja o mar e faça castelos de areia, ela acaba por aceitar…

Será que a felicidade encontrou finalmente o caminho da vida de Julie? Ou estará o destino apenas a preparar-se para lhe puxar o tapete – outra vez?

Sobre a autora:
É parteira. Começou a escrever em 2005, quando o seu filho ficou doente com leucemia. Todos os domingos, escrevia páginas e mais páginas de dúvidas, es­perança, sorrisos, lágrimas, pequenas alegrias partilhadas e coragem… a cora­gem de um menino de cinco anos.

Quando o seu pequeno anjo partiu, Agnès Ledig cumpriu a promessa que lhe tinha feito: conseguiu reerguer-se, deu forma de letra ao que de mais fundo sen­tia no seu coração, e nunca mais largou o seu novo grande amor – a escrita. Mesmo Antes da Felicidade, o seu segun­do romance, venceu o Prémio Maison de la Presse em 2013 e vendeu mais de 150 000 exemplares. Traduzido em 10 países, é um dos livros mais amados pelo público feminino, como prova a sua permanência nos tops desde que foi publicado.

www.agnesledig.fr


BOOKSMILE: Livro premiado «Fora de Mim»


De uma das professoras e escritoras mais prestigiadas dos Estados Unidos, vencedora, por cinco vezes, do Coretta Scott King Literary Award, um prestigiado prémio de literatura juvenil, chega Fora de Mim, um livro que nos apresenta a voz de uma menina que nunca mais esquecerá.

Imagine, por um momento, como será ter vontade de se expressar, de partilhar opiniões, de contar histórias, mas todos à sua volta pensam que não tem essa capacidade, por ter uma deficiência física profunda.

Imagine o que será viver assim para sempre.

Melody tem onze anos e uma memória fotográfica. O seu cérebro é como uma câmara de filmar que está sempre ligada. SEMPRE. Não existe forma de o parar. Ela é a rapariga mais inteligente da sua escola, mas ninguém imagina que isso possa sequer ser possível.

A maioria das pessoas, incluindo os seus professores e médicos, não acredita que Melody seja capaz de aprender, e os seus dias são passados a ouvir as mesmas canções da pré-escola, uma e outra vez. Se ao menos ela conseguisse falar, dizer às pessoas o que pensa e o que sabe. Mas não consegue. Não consegue falar. Não consegue andar. Não consegue escrever.

Estar presa dentro do seu corpo é cada vez mais difícil de suportar. Mas tudo está prestes a mudar com a descoberta de algo que a pode ajudar finalmente a comunicar com as suas próprias palavras. Só que nem todos à sua volta parecem estar prontos para a ouvir.

Fora de Mim (Booksmile | 304 pp | 14,99€), de Sharon M. Draper, é um livro extraordinário que nos faz ver o mundo com outros olhos. E, sobretudo, que as pessoas não se resumem às suas limitações físicas.


A Booksmile disponibiliza a leitura dos primeiros capítulos aqui.


Por falar de um assunto tão importante, tantas vezes ignorado por aqueles que não lidam diariamente com crianças com problemas físicos, que têm dificuldade em comunicar, e que, no entanto, têm os mesmos anseios e desejos que todas as crianças, enviamos informação sobre este livro, que poderá fazer a diferença na vida de muitas pessoas.

Quantas crianças haverá neste momento em Portugal na mesma situação de Melody e que estão perdidas no nosso sistema escolar?

Estarão estas crianças a ser devidamente acompanhadas de forma a poderem desenvolver o seu potencial?

Existirão cá sistemas semelhantes ao Medi-talker que permitam a crianças como Melody expressarem-se e mostrarem que são mais do que as suas limitações físicas?

Muitas questões se colocam e muitas delas a precisarem de respostas.

Sharon M. Draper é professora e escritora, e um sucesso em ambas as atividades. Já recebeu o galardão de Professora do Ano, nos Estados Unidos, e venceu, por cinco vezes, o Coretta Scott King Literary Award. É também uma autora bestseller do New York Times. No decorrer da sua carreira foi homenageada na Casa Branca seis vezes, e é frequentemente solicitada para ser embaixadora dos autores norte-americanos em eventos internacionais. Na sua já longa e prolífica carreira de escritora conta com muitos êxitos, sendo o maior Fora de Mim, que leva já mais de um milhão e meio de exemplares vendidos, só nos Estados Unidos.



Novidade Marcador: Sem Regras de John Sandford

Após três assassínios, Lucas Davenport é chamado a intervir. Na opinião dos colegas, tudo neste tenente é diferente. E têm razão – nos jogos de computador que inventa e vende, no Porsche que conduz até ao trabalho, passando pelo tipo de mulheres que atrai, e para sua busca incessante pela justiça, tudo é distinto.

O serial killer que persegue é um jogador, não é um sociopata como os que vêm nos livros; tem um gosto perverso pelo jogo, tendência que o leva a matar apenas pelo desafio.

Lucas Davenport terá de empregar toda a sua força mental – e coragem física – para aprender a pensar e a agir como o assassino. Porque a única forma de o vencer é entrando no seu jogo infernal.

«Um enredo recheado de suspense, um thriller de leitura irresistível que faz acelerar a batida cardíaca. Muitos dos autores mais conhecidos neste género literário teriam orgulho em chamar sua a esta obra.» Publishers Weekly

Sobre o autor: 

John Sandford nasceu com o nome John Camp a 24 de fevereiro de 1944, em Cedar Rapids, Iowa. Frequentou escolas públicas em Cedar Rapids e concluiu o liceu na Washington High School em 1962. Esteve no exército dos EUA entre 1966 e 1968, trabalhou como repórter no Cape Girardeau Southeast Missourian entre 1968 e 1970, e regressou à Universidade do Iowa em 1970-1971, para tirar um mestrado em Jornalismo. Trabalhou como jornalista para The Miami Herald entre 1971 e 1978, e depois para o St. Paul Pioneer-Press, entre 1978 e 1990; em 1980 foi finalista do prémio Pulitzer, que veio a vencer em 1986, com uma série de reportagens sobre a crise agrícola no Midwest americano. Desde 1990 tem-se dedicado a escrever thrillers. Também publicou dois livros de não-ficção, um sobre cirurgia plástica e outro sobre arte. É o principal financiador de um grande projeto de arqueologia no vale do Jordão, em Israel, com um sítio na Internet em www.rehov.org. Além da arqueologia, interessa-se muito por arte (pintura) e fotografia. Também caça e pesca.





Novidades Planeta nas livrarias a 8 de julho


Título: Doze com Quatro
Autor: Sofia Empis
N.º de Páginas: 440 páginas + 4 extratextos
PVP: 22,95 €
Disponível a partir de 8 de Julho

Uma família antiga com origem na nobreza francesa – a família
Empis de Vendin – apresentada através de pequenas e grandes
histórias que todas as famílias têm, mas que as grandes famílias
multiplicam exponencialmente.

Do casamento de Raul Júlio Empis com Dona Luísa Burnay de Sousa Coutinho, da família dos Marqueses de Borba e Valença, nasceram os doze protagonistas das histórias aqui narradas por Sofia Maria d'Aspremont Lynden Empis, a filha «número dois do [filho] número dez» desta dúzia – uma dúzia que por desígnio paterno, foi toda baptizada com nomes de quatro letras: nem mais, nem menos.
Sofia Empis, com um talento e um fôlego narrativo surpreendentes, pinta, nestes 39 contos, um fresco notável sobre o que será uma verdadeira Downton Abbey portuguesa - a Quinta do Bomjardim, situada nos arredores de Lisboa, casa-mãe dos «doze com quatro» e dos seus descendentes.
São histórias divertidas, cómicas, dramáticas, irónicas, que atravessam a História e as décadas e nos dizem muito mais sobre a vida de uma grande família do que qualquer papparazzo alguma vez poderia aspirar.
São poucas as autoras que abrem a porta da sua intimidade familiar aos leitores. Sofia Empis revela no seu primeiro livro um conjunto de Histórias baseadas em episódios vividos por uma das famílias mais tradicionais de Portugal.

«Sei do que valem as casas bonitas, cheias de charme encerrando séculos de história. Conheço uma. Sei do que valem quando nos toca a nós sermos as prisioneiras. Venham de fora e admirem a beleza e vejam-me cá dentro, quase tão estática como os séculos que atravessam a casa. Grandes casas familiares. Jardins maravilhosos, paredes a cair cheias de História, armas e brasões a cada canto assinalados. Tão bonitas para se falar nelas, para as visitar ou até para as folhear nalguma prestigiosa publicação de capa dura...» Excerto do livro

Uma narradora com os dois pés firmes no presente e de olhos postos no futuro, mas com plena consciência de que uma herança familiar com o peso da história dos Empis é também uma responsabilidade que importa testemunhar.
Para a história dos quotidianos. Para a história que será sempre, afinal, a matéria fundamental e última de todas as narrativas - na história de uma família cabem todos os romances..
O livro contém fotos e ilustrações da família.
«Conheço bem o que é e como se define o clã Empis. Por isso, ler esta obra é revisitar uma realidade que me é desconhecida. E, como sou um defensor do memorialismo das pessoas, como das instituições – nas quais cabem, obviamente, as famílias -, só posso sublinhar, com apreço, a iniciativa de Sofia Empis ao escrever a presente história familiar.» Marcelo Rebelo de Sousa

Sobre a autora:
Sofia Empis nasceu em Lisboa em 1963, de uma aliança luso-belga. Esta fusão de nacionalidades e caracteres marcará a sua natureza, do mais intrínseco ao mais genérico, do mais espiritual ao mais pragmático.
É casada, tem três filhos. Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas e com um Curso de Iniciação à Pintura da Sociedade Nacional de Belas-Artes. Vive e trabalha em Lisboa. Escreve e pinta. A sua pintura não é despojada de palavras e a sua escrita não dispensa a plasticidade da forma, no grafismo, no desenho, na fotografia. Pintura e escrita digladiam em si territórios, invadindo-se em permanência. Interessam-na a Linguística, a Língua e as Línguas e uma certa Gramática, no que ela tem de mais sintáctico e semântico.
Gosta de cantar na harmonia e no desafio de um colectivo de vozes. Deu aulas de Português a estrangeiros e traduziu livros para crianças.
Doze com Quatro e outras estórias de uma família singular é o seu primeiro livro realmente publicado.

Título: De Joelhos - A Vingança 1
Autor: Malenka Ramos
N.º de Páginas: 352
PVP: 18,85 €
Disponível a partir de 8 de Julho

Acaba de chegar o primeiro livro da trilogia mais arrojada deste Verão.

Duro, polémico e cruel, De Joelhos é um romance passional e cheio de sentimentos, que roça o proibido.
Depois de o ler equacionará sobre o que está realmente correcto.

Existirá um antes e depois na literatura erótica depois desta trilogia: BEM-VINDOS À QUIMERA...
Dominic Romano é um advogado de prestígio, poderoso e seguro de si. Apesar de possuir tudo o que quer, nunca conseguiu esquecer Samara, a jovem que se ria dele na escola.
Ela é a sua razão de viver, ama-a com a mesma intensidade que a odeia e não duvida um só momento de que ela tem de pagar por todo o sofrimento que lhe provocou.
Junto a ele, Samara conhecerá uma vida fora da realidade, onde o amor, a dor, o sexo e a paixão se transformam num torvelinho que a transportará para um mundo onde o correcto e o amoral se confundem.
Mas Dominic não está sozinho: a Herdade da Quimera converte-se num segundo lar para ele e para uma «família» muito pouco convencional.
Ali não existem regras morais, nem limites, nem o medo do que as pessoas possam pensar. Nada está proibido no palácio do delírio e nada acontece sem uma razão…

Sobre a autora:
A autora nasceu nas Astúrias em 1978 e a sua paixão pela literatura foi herdada do pai, que esteve sempre rodeado pela sua biblioteca particular. Um dos primeiros livros que leu com dez anos foi A Ilíada, e a partir daí os clássicos tornaram-se a sua paixão.
Escritora em fóruns de narrativas e contos, criou a trilogia Vingança por uma simples aposta, a de escrever textos pertencentes a um género tão difícil como apaixonante: o romântico-erótico. E diz difícil porque, afinal, acabou por se tornar num trabalho de seis anos, feito à base de narrativas que tiveram um milhão de leitores na Internet.

Título: Vamos Pintar Juntos
N.º de Páginas: 96
PVP: 14,95€
Nas livrarias a partir de 8 de Julho

Um livro para colorir, especialmente concebido para pintar conjuntamente, inédito em Portugal.

Este livro para colorir é suficientemente grande para partilhar.
Nas páginas que se seguem vai encontrar pares de desenhos – um para si, outro para quem convidar.
Há espaço suficiente para colorirem ao mesmo tempo, quer lado a lado quer frente a frente.
E há espaço em cada página para cada um assinar a sua obra-prima.
Um livro de grande formato com argolas para facilitar a pintura conjunta entre pais e filhos, irmãos, amigos e conhecidos.
Liberte-se do stress com este livro para colorir, que promove o relaxamento, a concentração e a criatividade.




sexta-feira, 3 de julho de 2015 | By: Maria Manuel Magalhaes

Apresentação do livro "Capital Fuck: Os contratos do comerciante. Uma comédia bancocrática."

Apresentação do livro "Capital Fuck: Os contratos do comerciante. Uma comédia bancocrática.", de Elfriede Jelinek.
Amanhã, às 16 horas, no Teatro Carlos Alberto. Com Nuno Carinhas (diretor do TNSJ), Bruno Monteiro, Emanuel de Sousa e Helena Topa. 




Conheça a história da conquista de Ceuta, 600 anos depois

No dia 21 de agosto comemoramos os 600 anos da conquista de Ceuta.  Para assinalar esta data o prestigiado historiador Paulo Drumond Braga apresenta-nos um livro que nos mostra como é que a tomada de Ceuta foi o tiro de partida para o início dos Descobrimentos portugueses.

Este livro leva-nos numa viagem intensa por um período extraordinário da História de Portugal, nos 600 anos depois da conquista de Ceuta, uma importante cidade do Norte de África. Uma análise das motivações para a conquista, a vida económica, religiosa e quotidiana de uma cidade portuguesa em África desde a sua tomada até ao fim da presença lusa.

Sinopse:
No dia 21 de agosto de 1415, por volta das seis da manhã, um exército português, comandado por D. João I, desembarcou em Ceuta e conquistou a cidade. Ao lado do rei, seguiam os seus filhos mais velhos, D. Duarte, D. Pedro e D. Henrique, que viam nesta empresa um palco mais digno e honroso para serem armados cavaleiros do que um simples torneio. Os combates fizeram-se corpo a corpo, porta a porta, rua a rua, através das apertadas vielas da cidade muçulmana, demonstrando uma vontade hercúlea em conquistar aquela importante praça norte-africana. Depois de dominada a cidade, os Portugueses ocuparam o castelo, onde se tinham refugiado os habitantes de Ceuta, mas que entretanto havia já sido abandonado. Na torre foi colocada a bandeira de São Vicente, que era, como ainda é, a da cidade de Lisboa, e que a partir desse momento passou a ser igualmente a de Ceuta. Seiscentos anos depois da conquista desta importante cidade do Norte de África, o historiador Paulo Drumond Braga apresenta-nos um livro essencial para percebermos de que modo a tomada de Ceuta foi o tiro de partida para o início dos Descobrimentos portugueses. Analisando as motivações para a conquista, bem como a vida económica, religiosa e quotidiana de uma cidade portuguesa em África desde a sua tomada até ao fim da presença lusa, este livro leva-nos numa viagem intensa por um período extraordinário da História de Portugal.
                                                                                          
Sobre o autor:
Paulo Drumond Braga é licenciado em História (1987) e mestre em História da Idade Média (1992) pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e doutor em História dos Descobrimentos e da Expansão pela mesma universidade (1997). Leciona, desde 1997, na Escola Superior de Educação Almeida Garrett (Lisboa), sendo investigador do Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade da Universidade do Porto (CEPESE) da Universidade do Porto. Participou, como comunicante, em numerosos congressos científicos realizados em Portugal, Espanha, Alemanha, Itália, Reino Unido e Brasil e é autor de cerca de uma centena de artigos saídos em revistas portuguesas, espanholas e brasileiras. É autor dos seguintes livros: A Inquisição nos Açores (1997); Ceuta Portuguesa (1415-1656) (1998) (em colaboração com Isabel M. R. Mendes Drumond Braga); Setúbal Medieval. Séculos XIII a XV (1998); História dos Cães em Portugal. Das Origens a 1800 (2000); D. João III (2002); Coimbra e a Delinquência Estudantil (1580-1640) (2003); Do Crime ao Perdão Régio (Açores, Séculos XVI-XVIII )(2003); Leite. Biografia de um Género Alimentar (2004); Portugueses no Estrangeiro, Estrangeiros em Portugal (2005); D. Pedro II. Uma Biografia (2006); A Princesa na Sombra. D. Maria Francisca Benedita (1746-1829) (2007); O Príncipe D. Afonso, filho de D. João II. Uma Vida entre a Guerra e a Paz (2008); Torres Vedras no Reinado de Filipe II. Crime, Castigo e Perdão (2009); Filhas de Safo. Uma História da Homossexualidade Feminina em Portugal (Séculos XIII-XX) (2010); Duas Rainhas em Tempo de Novos Equilíbrios Europeus. Maria Francisca Isabel de Saboia. Maria Sofia Isabel de Neuburg (2011); D. Maria (1521-1577), uma Infanta no Portugal de Quinhentos (2013); D. Pedro III. O Rei Esquecido (2013); A Rainha Discreta. Mariana Vitória de Bourbon (2014); À Cabeceira do Rei. Doenças e Causas de Morte dos Soberanos Portugueses entre os Séculos XII e XX (2014).  

 


Ssessão de lançamento de «Adeus África», de João Céu e Silva



Na Corda Bamba, o primeiro romance de Saul Bellow, nas livrarias a partir de hoje

Título: Na Corda Bamba
Autor: Saul Bellow
Género: Romance
Tradução: Maria Adélia Silva Melo
N.º de páginas: 192
Data de lançamento: 3 de julho
PVP: 16,60€

O primeiro romance de Saul Bellow, com uma nova edição para assinalar o centenário do seu nascimento.
Escrita em forma de diário, a história centra-se na vida de um jovem desempregado de nome Joseph, na sua relação com a mulher e os amigos, e na frustração que sente em viver em Chicago e na espera da chamada para a guerra. Documento confessional e filosófico, este diário é a súmula de todos os seus pensamentos, todas as suas reflexões. Termina com a convocatória para a tropa, em plena Segunda Guerra Mundial, e com a expectativa de que a vida militar lhe venha a trazer algum alívio ao seu sofrimento.
Na Corda Bamba (Dangling Man) é considerado o romance de aprendizagem de Saul Bellow, que veio a ser Prémio Nobel e consagrado um dos grandes romancistas americanos de todos os tempos.

Sobre o autor:
Saul Bellow nasceu em Lachine, no Quebeque, a 10 de junho de 1915. Emigrou aos nove anos com a família para os EUA, fixando-se em Chicago. Morreu a 25 de Abril de 2005 no Massachusetts.
Considerado um dos maiores romancistas americanos do pós-guerra, descreve nos seus romances a complexidade social e psicológica do mundo. Influenciado pela narrativa existencialista europeia, abordou a problemática judaica num estilo irónico e distanciado. Saul Bellow foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura em 1976. A Quetzal iniciou a publicação das suas obras com Morrem Mais de Mágoa, a que se seguiram As Aventuras de Augie March, Ravelstein, O Legado de Humboldt, Herzog e, agora, Na Corda Bamba.


Novidades Bizâncio disponíveis a partir de 8 de Julho

Título: A Vida Secreta dos Materiais
As Estranhas Histórias dos Prodigiosos Materiais que Dão Forma ao Nosso Mundo
Autor: Mark Miodownik
Págs.: 288
PVP: 15,80€
Colecção: A Máquina do Mundo

Eleito pela Royal Society of London o Melhor Livro de Ciência de 2014

Tudo é feito de alguma coisa...
Desde os objectos quotidianos que temos em casa até aos mais extraordinários materiais novos que irão dar forma ao nosso futuro, A Vida Secreta dos Materiais revela os milagres da arte, do design, da engenharia e da criatividade que nos rodeiam no dia-a-dia.


«Maravilhoso. Miodownik escreve tão bem que até faz brilhar o betão.»  Financial Times

«Fascinante. Uma visão actualizada das maravilhas do tecido que suporta as nossas vidas.» Guardian


Título: Verdade e Consequência
Autor:
Michael Palin
Págs.: 304
PVP: 14 €
Colecção: Montanha Mágica
Romance

Keith Mabbut era escritor. Disso estava absolutamente certo.

Embora tivesse construído uma carreira baseada na palavra escrita, chegara aos cinquenta e seis anos sem nada que se assemelhasse ao sucesso dos seus grandes heróis literários. Consolidara a opinião de que o melhor da sua obra ainda estava para vir. E, da forma que ele menos esperava, assim foi...

Quando uma proposta de trabalho inesperada – escrever a biografia de Hamish Melville, um activista herói de causas humanitárias – o leva à Índia, Keith começa a questionar-se sobre o que é a verdade e em quem pode de facto confiar.

«Verdade e Consequência é uma bela história, belissimamente contada... um thriller que nos mantém em permanente suspense, com um tema verdadeiramente relevante» Spectator 

Título: Guerra Total - De Estalinegrado a Berlin
Autor:
Michael Jones
Págs.: 352
PVP: 18 €
Fora de Colecção

História

Em Fevereiro de 1943 a maré da guerra mudou quando os alemães se renderam em Estalinegrado. Em Maio de 1945 os soldados soviéticos tinham atravessado a Europa de Leste e atacaram Berlim para pôr fim ao regime de Hitler.

Guerra Total é uma história poderosa sobre uma das fases mais cruciais da Segunda Guerra Mundial. Michael Jones recorre a relatos sinceros de testemunhas presenciais, a documentos pessoais tanto de fontes alemãs como russas, e traz-nos a história humana por detrás da libertação da Europa.

«Um livro soberbo e um verdadeiro contributo para a compreensão de uma guerra que se caracterizou por um sofrimento inimaginável.»  BBC History Magazine

Os livros estarão à venda no site (www.editorial-bizancio.pt) com um desconto especial de pré-lançamento. O desconto é válido até 8 de Julho.









TOPSELLER: Doidos por Cães - Um romance que capta o poder que os cães têm de nos curar


Os animais de estimação podem partilhar a nossa vida durante anos. Contamos com o seu apoio incondicional, pois não criticam nem julgam. Ajudam a alivar o stress pois estão sempre prontos para a brincadeira. E sabe tão bem dar um carinho quando o dia não correu bem. É por estas, e outras tantas razões, que criamos laços profundos de companheirismo. Eles são âncoras com quem podemos sempre contar, até ao dia em que deixam de estar entre nós. Aí, sofremos, choramos, recuperamos e recordamos.

Cheio de surpresas profundamente comoventes e encantadoras, Doidos por Cães (Topseller l 256 pp l 16,59€), de Meg Donohue, conta uma história enternecedora e história enternecedora e divertida que capta os laços do amor, a dor da separação, e o poder que os cães têm de nos curar.

Sinopse:
Como Conselheira do Processo de Luto por Animais de Estimação, Maggie Brennan recorre a uma combinação entre empatia, compreensão e humor para ajudar os seus pacientes que estão a lidar com a angústia de terem perdido um amigo de quatro patas. Apesar de possuir um dom para guiar os outros através de situações difíceis, a própria Maggie está, neste momento, a passar por um problema grave que pode ameaçar a sua prática de aconselhamento: ataques de pânico quando sai de casa, suscitados pela morte do seu próprio cão, Toby.

Tudo muda quando uma rapariga difícil e perturbada aparece no consultório de Maggie e acaba a pedir-lhe ajuda para encontrar o seu cão desaparecido. Percorrendo as ruas da cidade de São Francisco à procura do animal, Maggie dá por si envolvida num mistério que a força a enfrentar, finalmente, o seu maior medo — e a abrir o coração para um novo amor.

A Topseller disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.






Sobre a autora:
Meg Donohue é autora bestseller do USA Today dos livros How to Eat a Cupcake e All the Summer Girls. Tem um mestrado em Escrita Criativa pela Columbia University e uma licenciatura em Literatura Comparada pelo Dartmouth College. Nascida e criada em Filadélfia, vive atualmente em São Francisco com o marido, três filhas pequenas e um cão.
A Topseller orgulha-se em dar a conhecer esta maravilhosa autora aos leitores portugueses, com Doidos por Cães. Um livro que vai suscitar sorrisos, lágrimas, recordações e esperança a todos os amantes de animais de estimação.
Saiba mais sobre a autora em: www.megdonohue.com.





Esfera dos Livros: Fique a conhecer a Rota do Fado

"Apresentamos-lhe 100 casas, tabernas e restaurantes de norte a sul do país onde o fado é rei e senhor. Não apenas casas de fado profissional, mas também sítios onde se pode ouvir a canção «nacional» nas vozes de fadistas amadores. Mas como falar de fado é quase sinónimo de boa gastronomia, saiba quais os pratos e petiscos que pode provar ao som das melhores vozes e guitarras.
Um guia indispensável, trilingue (português, inglês e espanhol) para ficar a conhecer as 100 casas, tabernas e restaurantes de norte a sul do país onde o fado é rei e senhor."

Sobre os autores:


Pedro Teixeira Neves é licenciado em Relações Internacionais. Começou no jornalismo em 1994, no Semanário. Trabalhou e editou diversas revistas e foi jornalista no programa «Câmara Clara», da RTP2. Como fotógrafo, venceu três prémios e trabalhou na revista Epicur. Publicou romances, livros de contos, poesia e diversos livros infanto-juvenis.
   

Orlando Leite, apaixonado pelas tradições e costumes de Portugal, trabalhou como jornalista nos jornais O Semanário, O Independente e nas revistas Municípios e Regiões e Magazine Artes. Colaborou no 24 Horas e Jornal I.


 

Olhando o Sofrimento dos Outros, o último livro de Susan Sontag, nas livrarias a 3 de julho

Título: Olhando o Sofrimento dos Outros
Autor: Susan Sontag
Género: Ensaio
Tradução: José Lima
N.º de páginas: 376
Data de lançamento: 3 de julho
PVP: 14,40€

«Sábio e sombrio. No seu testemunho final, Sontag reconhece que existem realidade que nenhuma imagem pode transmitir» Los Angeles Times Book Review
Este foi o último livro de Susan Sontag a ser publicado antes da sua morte, em 2004. É considerado por muitos uma continuação ou uma adenda aos Ensaios Sobre Fotografia (também publicado pela Quetzal), apesar de os dois livros terem opiniões sobre fotografia radicalmente diferentes. Este longo ensaio dedica-se sobretudo à fotografia de guerra. Enquanto desmonta uma série de lugares-comuns no que concerne as imagens de dor, horror e atrocidade, Olhando o Sofrimento dos Outros se, por um lado, reafirma a importância das mesmas, por outro, mina a esperança de que estas consigam comunicar alguma coisa de substancial. Por um lado, a narrativa e o enquadramento conferem às imagens o grosso do seu significado; por outro, os que não passaram por essas experiências tremendas «não são capazes de compreender, não são capazes de imaginar» o que essas imagens representam.

Sobre a autora:

Susan Sontag foi uma das mais importantes e influentes intelectuais norte-americanas da segunda metade do século XX. Foi professora, ativista na defesa dos direitos das mulheres e dos direitos humanos em geral, ficcionista e ensaísta frequentemente premiada e amplamente traduzida. A sua escrita foi presença assídua nas publicações The New Yorker, The New York Review of Books, The New York Times, The Times Literary Supplement, Art in America, Antaeus, Parnassus, The Nation e Granta, entre outras.
Susan Sontag teve um filho, David Rieff – editor dos seus diários inéditos, publicados pela Quetzal com o título Renascer –, e viveu os últimos anos da sua vida com a fotógrafa Annie Leibovitz. Susan Sontag nasceu em 1933, em Nova Iorque, cidade onde morreu, em 2004.


quinta-feira, 2 de julho de 2015 | By: Maria Manuel Magalhaes

Chega dia 3 o livro que deu a conhecer Gillian Flynn

Título: Objetos Cortantes
Autor: Gillian Flynn
Género: Ficção
Tradução: Fernanda Oliveira
N.º de páginas: 320
Data de publicação: 3 de julho
PVP: 16,60 €

Depois de Em Parte Incerta e Lugares Escuros, a Bertrand publica o livro que deu a conhecer a escrita viciante de Gillian Flynn.
Recém-chegada de um internamento breve num hospital psiquiátrico, Camille Preaker tem um trabalho difícil entre mãos. O jornal onde trabalha envia-a para a cidade onde foi criada com o intuito de fazer a cobertura de um caso de homicídio de duas raparigas.
Há anos que Camille mal fala com a mãe, uma mulher neurótica e hipocondríaca, e quase nem conhece a meia-irmã, uma bela rapariga de treze anos que exerce um estranho fascínio sobre a cidade.
Agora, começa a identificar-se com as vítimas. As suas pistas não conduzem a lado nenhum e Camille vê-se obrigada a desvendar o quebra-cabeças psicológico do seu passado para chegar ao cerne da história.
Acossada pelos seus próprios fantasmas, terá de confrontar o que lhe aconteceu há anos se quiser sobreviver a este regresso a casa.


«Negro e original.» People
«Sabemos desde a primeira linha que estamos nas mãos de uma escritora cheia de talento.» The Boston Globe

Sobre a autora:
É autora de Em Parte Incerta e Lugares Escuros, ambos best-sellers do New York Times e entre os melhores livros do ano em que foram editados. A autora está publicada em mais de trinta países. Vive em Chicago com o marido e os filhos.
http://gillian-flynn.com/


TOPSELLER: Steve Cavanagh, a nova estrela do thriller jurídico


«Em parte drama judicial ao estilo de John Grisham, em parte filme de super-herói, este é um romance de estreia cheio de ação.» - Irish Independent

«Lê-se como um drama judicial que Lee Child poderia ter escrito… Este é um thriller de ritmo alucinante que arranca a toda a velocidade e não olha para trás até à travagem final, 336 páginas mais à frente.» - Irish Times

Uma confusão nos horários das matrículas desviou, aos 18 anos, Steve Cavanagh do curso de Marketing e Gestão para as aulas de Direito. Inscrever-se no curso errado mudou, provavelmente, o destino do autor irlandês. Proeminente advogado de direito civil, Steve Cavanagh é hoje considerado a nova estrela do thriller jurídico, logrando excelentes críticas com o seu livro de estreia A Defesa (Topseller l 336 pp l 18,79€), já à venda em todo o país.

Sinopse:
De vigarista a advogado. De bêbedo e mentiroso a pai de família. Quereria este homem ao seu lado para o defender em tribunal?
Há mais de um ano que Eddie Flynn prometeu a si mesmo não voltar a entrar numa sala de audiências. Mas agora não tem alternativa. Olek Volchek, o chefe da máfia russa nova-iorquina, quer obrigar Eddie a representá-lo num julgamento por homicídio impossível de vencer.


Eddie Flynn tem 31 horas para…
• defender o seu novo cliente da acusação de homicídio;
• resgatar a filha, Amy, de dez anos, raptada pelos criminosos;
• salvar a própria vida, ameaçada pela bomba que traz presa ao casaco.

Sob o olhar atento dos media e do FBI, Eddie tem de usar a sua inteligência e todos os truques do passado para defender o seu cliente e garantir a segurança da filha. Com o temporizador da bomba a contar, conseguirá Eddie convencer o júri e salvar a sua vida e a de Amy?

A Topseller disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.

Sobre o autor:
Steve Cavanagh nasceu e cresceu em Belfast, na Irlanda do Norte, e aos 18 anos mudou-se para Dublin onde estudou Direito, por engano. A sua decisão era seguir Marketing e Gestão mas uma confusão nos horários das matrículas fê-lo inscrever-se no curso errado.

Porém, este poderá ter sido um engano com sentido, já que Steve Cavanagh se tornou um proeminente advogado de direito civil, envolvido em casos de especial relevância. Steve também dá palestras sobre temas legais, mas do que ele gosta mesmo é de contar piadas. A Defesa é o seu romance de estreia, que lhe valeu ser considerado uma Amazon Rising Star em 2015. Saiba mais sobre o autor: www.stevecavanagh.com