quarta-feira, 24 de maio de 2017

Por que é que as Bailarinas não Ficam com a Cabeça a andar à Roda?

Sabe porque temos às vezes sensações de déjà vu? E por que temos falsas memórias? Por que é tão difícil deixar de fumar? Ou o que é a inteligência?

O elo comum a todas as perguntas que vai encontrar neste livro – e às respectivas respostas – é o nossocérebro. É dele, dos seus cerca de 85 mil milhões de neurónios, mais de cem mil milhões de outras células e dos muitos biliões de conexões que se estabelecem entre elas, que emanam as explicações para todos os nossos comportamentos, gostos, humores e emoções. Ou não fosse o cérebro a sede de tudo o que somos, percebemos, inventamos ou criamos. É sobre isso este livro: sobre essa complexidade que faz de nós o que somos, e que nos é desvendada pela ciência através dos muitos estudos feitos por neurocientistas de todo o mundo, incluindo de Portugal. As perguntas estão aí, com as suas respostas. Em muitos casos, elas são ainda provisórias, incompletas, mas a ciência e o conhecimento são mesmo assim: nascem de um processo de construção permanente, que nunca está verdadeiramente terminado.

Sobre as autoras: 

Foto Teresa FirminoTeresa Firmino nasceu em Sousel, no Alentejo, em 1969.

Fez o ensino secundário em Estremoz e concluiu Comunicação Social na Universidade Nova de Lisboa em 1992.

É jornalista no Público, onde sempre escreveu sobre temas científicos e é atualmenteeditora da secção de Ciência.

É co-autora do livro Por Que Choramos Quando Cortamos Uma Cebola?, publicado na Esfera dos Livros.



foto Filomena NavesFilomena Naves nasceu em Lisboa, em maio de 1958.

Estudou psicologia no ISPA e dedicou-se ao jornalismo.

É desde 1992 jornalista de ciência no Diário de Notícias, jornal para o qual fez reportagens na Ucrânia e nos Estados Unidos, entre outros.

É co-autora do livro Por Que Choramos Quando Cortamos Uma Cebola?, publicado na Esfera dos Livros.





Sem comentários: