terça-feira, 27 de setembro de 2016 | By: Maria Manuel Magalhaes

Guerra e Paz publica romance inédito em Fevereiro: Humberto Delgado

«Elsa – Romance de Costumes Políticos Portugueses» chega às livrarias a 13 de Fevereiro de 2017, no mesmo dia em que se completam 52 anos do assassinato pela PIDE do seu autor, o General Sem Medo, Humberto Delgado. Trata-se de um romance inédito, de cariz marcadamente autobiográfico, escrito no exílio, há mais de 50 anos e, até agora, depositado no processo de Humberto Delgado no Arquivo Histórico da Força Aérea. São 185 páginas dactilografadas em papel A4 que, segundo o seu neto e biógrafo Frederico Delgado Rosa, terão sido escritas entre 1959 e 1963, período em que Humberto Delgado viveu exilado, no Rio de Janeiro, depois de ter sido candidato da oposição nas eleições presidenciais de 1958.

A redescoberta deste romance perdido de Humberto Delgado aconteceu durante os trabalhos preparatórios da exposição “General da Liberdade e Escritor”, patrocinada pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).

Ilídio Vasco
Os herdeiros do General Sem Medo, em conjugação com a Sociedade Portuguesa de Autores, entenderam que a Guerra e Paz Editores deveria ser a editora responsável pela publicação. «Elsa» narra a relação entre um militar, Armando Dias, e a protagonista, que dá o nome ao romance, uma jovem cinéfila e intelectualmente curiosa, apesar da sua origem humilde, filha ilegítima de uma criada. O romance mergulha os leitores num quadro de surda revolta social, de que as perseguições e as torturas da PIDE fazem parte integrante e sufocante.

São estas as primeiras palavras do romance de Humberto Delgado: «Já para a cozinha! Estúpida! Apontando a porta, insulta a jovem que ri, despreocupadamente, sentada no sofá. Ao increpá-la, tremem-lhe as adiposas curvas de matrona. De olhos parados, Elsa hesita em aceitar o vexame sem reacção.»