segunda-feira, 18 de maio de 2015 | By: Maria Manuel Magalhaes

Manuela Gonzaga e Andréa Zamorano são convidadas do V Encontro de Escritores Lusófonos, em Odivelas

De 19 de maio a 21 de maio, debate-se em Odivelas a literatura lusófona, o mote são Escritores de Língua Portuguesa e os Seus Mundos. Entre os convidados de vários países de língua portuguesa estão Andréa Zamorano, que se estreou este ano na Quetzal, com o romance A Casa das Rosas, e Manuela Gonzaga, autora de Moçambique, Para a Mãe Se Lembrar Como Foi e, mais recentemente, de Xerazade – A Última Noite.
Andréa Zamorano vive há tantos anos em Portugal quanto os anos que viveu no Brasil e integra o painel 4, As literaturas de língua portuguesa na diáspora, no dia 19 de maio, às 17h30, no Centro Cultural Malaposta. Manuela Gonzaga, nasceu no Porto, vive em Lisboa, viveu em Moçambique e em Angola – participa no painel 6, no dia 20 de maio, às 11h45, no Mosteiro de S.Dinis e S. Bernardo, intitulado Ser auto@r: quando a obra passa a pertencer aos outros, aos leitores sobretudo.
Sobre Manuela Gonzaga: Escritora - com mais de uma dezena de livros no mercado -, e mestre em História dos Descobrimentos e Expansão Portuguesa (FCSH da Universidade Nova de Lisboa), é investigadora associada ao CHAM (Centro História Além-Mar, Universidade Nova de Lisboa). Natural do Porto, viveu em Angola e Moçambique uma parte da adolescência e da juventude. Durante cerca de 30 anos exerceu o ofício de jornalista. É autora e coordenadora de Oficinas de Escrita, com conteúdos adequados a vários tipos de audiências. Tem quatro filhos, dois netos, e desde 2000 que se dedica à escrita e à investigação a tempo inteiro.
Sobre Andréa Zamorano: Andréa Zamorano já está há tantos anos em Portugal quantos os que viveu no Brasil. Formada em Letras, estudou posteriormente Marketing e é hoje uma empresária de sucesso no ramo da gastronomia. É casada, tem dois filhos e duas enteadas, e vive em Lisboa.