sábado, 19 de outubro de 2019

Espionagem, amor, violência e vingança num poderoso romance que valoriza o papel das mulheres durante a Primeira e a Segunda Guerras Mundiais


Inspirado numa rede de espionagem real, inteiramente composta por mulheres e que operou durante a Primeira Grande Guerra, Kate Quinn apresenta um romance histórico, detalhado e envolvente.

A 17 de outubro, a Porto Editora faz chegar às livrarias de todo o país A rede de Alice, de Kate Quinn e convida os leitores a viajarem no tempo para conhecerem uma história de mistério, amor e espionagem que atravessa as duas grandes guerras.

A rede de Alice é o nome da organização secreta a que pertence Eve, uma das protagonistas deste romance, e foi também o nome porque ficou conhecida uma rede de espias que existiu durante a I Guerra Mundial, liderada por Louise De Bettignies, que usava o pseudónimo Alice Dubois e dirigia mais de 100 mulheres que operaram nas imediações de Lille entre janeiro e setembro de 1915.

Kate Quinn apresenta um poderoso romance histórico sobre um tema pouco explorado: as mulheres espias que contribuíram para o desfecho das Primeira e Segunda Grandes Guerras. Com personagens cativantes e um enredo empolgante e com detalhes históricos irrepreensíveis – desde o papel e experiência da mulher na primeira metade do séc. XX ao horror das duas guerras mundiais – o livro convenceu os leitores norte-americanos, chegou a bestseller do New York Times e USA Today e integrou as listas de títulos de leitura obrigatória do Goodreads, do Reese Witherspoon Book Club ou do Library Journal.


“O enredo é perfeito, o ritmo é de tirar o fôlego e a narrativa é simultaneamente vivida e entrelaçada com a quantidade certa de detalhes.” – Bookpage

Sobre o livro: 
Duas mulheres invulgares numa jornada épica de coragem e libertação em tempos de guerra.
Trinta anos depois, atormentada pela traição que acabaria por ditar o fim da Rede de Alice, Eve passa os dias embriagada e isolada do mundo na sua decadente casa, em Londres. Até ao dia em que uma jovem americana lhe bate à porta e a recorda de um nome que Eve tudo tem feito para esquecer.

1947
No caótico pós-Segunda Guerra Mundial, a jovem americana Charlie St. Clair está grávida, solteira e a um passo de ser expulsa do seio da sua conservadora família. Mas Charlie está mais preocupada com o que terá acontecido à sua querida prima Rose, desaparecida em França durante a ocupação nazi. Por isso, quando os pais a mandam para a Europa para resolver o seu «Pequeno Problema», Charlie troca todas as voltas do previamente combinado e desembarca em Londres, determinada a descobrir a prima que adora como a uma irmã.

1915
Um ano depois do início da Primeira Guerra Mundial, Eve Gardiner deseja com todas as suas forças lutar contra os alemães, o que, inesperadamente, acabará por acontecer quando é recrutada para servir os interesses Aliados como espia. Enviada para uma zona ocupada de França, é treinada pela fascinante Lili, nome de código Alice, a rainha das espias, que lidera uma vasta rede de agentes secretas a operar mesmo debaixo do nariz do inimigo.




Sobre a autora: 
A autora bestseller de ficção histórica do New York Times e USA Today. Natural da Califórnia, frequentou a Universidade de Boston, onde obteve um diploma de bacharel e mestrado em Voz Clássica. É autora de quatro romances da série Imperatriz de Roma e dois títulos sobre o Renascimento italiano, antes de se dedicar a temas do século 20 com A Rede de Alice. Todos foram já publicados em vários países. Kate e seu marido vivem agora em Maryland com dois cães chamados Caesar e Calpurnia.


Sem comentários: