quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Coolbooks - O horror está à espreita n' O Hospital de Todos os Santos

Título: O Hospital de Todos os Santos
Autor: Catarina Janeiro
Formato: e-wook / capa mole
N.º páginas: 200
PVP: 4,99€ / 14,40€

A Coolbooks publica hoje O Hospital de Todos os Santos, o segundo romance de Catarina Janeiro. Após a edição de Outubro negro, em 2015, a autora recupera o protagonista e conduz os leitores numa viagem por um ambiente negro, entre a lucidez e a insanidade nos interstícios do real. Albano Romão é um homem apaixonado pela sua profissão, mas que vive os dias num instável equilíbrio. O dia 1 de novembro, dia que dá nome ao Hospital de Todos os Santos em que exerce psiquiatria, marca o início uma série de acontecimentos bizarros e inexplicáveis que o vão fazer questionar tudo, todos e até a própria vida.
Psicóloga de formação, Catarina Janeiro conhece os recantos mais negros da mente humana e, vagueando entre o real e o sobrenatural, explora-os para apresentar aos leitores uma narrativa que os desafia a encontrar a razão que resiste à loucura de Albano.

O livro será apresentado no dia 30 de novembro, às 21:00, na Fábrica Braço de Prata, bem junto ao ex-futuro Hospital de Todos os Santos (Centro Hospitalar de Lisboa Oriental).

Sinopse: 
Albano Romão é médico num hospital psiquiátrico, profissão que exerce com entusiasmo há bastantes anos. É uma pessoa reservada e estável, mas sempre em luta com os demónios que o atormentam.
O seu instável equilíbrio é alterado quando estranhos acontecimentos e revelações se desencadeiam a partir de 1 de novembro, dia que dá nome ao local onde trabalha, o Hospital de Todos os Santos. Numa intensa luta, Albano terá de tentar manter a lucidez para ultrapassar os obstáculos que se lhe oporão. Tudo está em jogo, e a sua própria vida está em risco.
Num ambiente pesado e que visita a insanidade, será difícil perceber quem é o inimigo e em que direção encontrará a luz.

Sobre a autora:
Catarina Janeiro nasceu a 10 de outubro de 1979, em Abrantes e à luz de vela, por causa de uma forte tempestade. Desde cedo que a necessidade da escrita se impôs mas foi a Psicologia que escolheu como área de estudo e trabalho. Licenciou-se em Psicologia pela Universidade de Lisboa em 2002 e exerce essa profissão desde então. A diversidade emocional e o poder da relação que o ser humano tem a capacidade de estabelecer mantêm-na intrigada até hoje e é sobretudo nesses pressupostos que se baseia a sua escrita ficcional.


Sem comentários: