quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Um por Um - Chris Carter [Opinião]

Título: Um por Um
Autor: Chris Carter
Editor: TopSeller
Páginas: 416

Sinopse:
O público escolhe. Eles morrem.
Um por Um.
Quem será o próximo?
Preciso da sua ajuda, inspetor: afogamo-lo ou queimamo-lo vivo?

O inspetor Robert Hunter, da Divisão de Assaltos e Homicídios da Polícia de Los Angeles, recebe um telefonema anónimo de alguém a dizer-lhe que vá a uma transmissão privada num endereço específico da Internet. Hunter regista-se e depara-se com um espetáculo macabro, feito apenas para os seus olhos. Mas quem telefonou não quer que ele se limite a observar; quer que ele participe. E a recusa não é opção.

ESCOLHA! Fogo ou água?

Obrigado a fazer uma escolha brutal, ele tem de assistir em direto à tortura e à morte atroz de uma vítima não identificada. A Polícia de Los Angeles e o FBI usam todos os meios ao seu dispor para localizar a origem da transmissão, mas este assassino não é um amador, e ocultou todo o seu rasto. E antes mesmo de Hunter e o seu parceiro, Garcia, terem tempo de começar a investigação, eis que o primeiro recebe um novo telefonema. Um novo endereço. Outra vítima. Mas desta vez o homicida elevou o jogo a um nível superior.

Transformou-o num programa ao vivo a que toda a gente pode assistir e onde cada um pode decidir sobre como deve a vítima morrer.

A minha opinião: 
A cada livro publicado Chris Carter consegue surpreender o leitor pela brutalidade dos seus assassinos. Daí estar sempre expectante quando sei que será publicado um novo livro por cá.

Neste quinto volume da série Robert Hunter, o autor joga novamente com o factor psicológico, levando o detective de homicídios a escolher como prefere que seja a próxima morte. A recusa não é uma opção e Hunter vê-se obrigado a optar pela água em detrimento do fogo. 
Este é o primeiro de uma série de homicídios que começam com uma chamada para Hunter, mas que se estendem, posteriormente, para a página web www.escolhaamorte.com em que será o próprio público a escolher o seu método mortal preferido. Esta espécie de reality show prova ser um sucesso, com milhares de pessoas a aderir, revelando o quão macabras podem ser as pessoas. 
Acredito piamente que se esta parte fosse realidade haveria sempre gente a entrar neste jogo. 

Macabro? Sim, muito macabro. E a morbidez aumenta quando vamos conhecendo a brutalidade das mortes. Apesar de ter lido já muitos livros do género e saber que Carter é bastante gráfico nos seus livros, confesso que o livro me atormentou sobremaneira sobretudo numa das mortes, cujo método me fez lembrar a minha fobia. 

Mais uma vez, Hunter prova ser um génio na investigação de crimes brutais, mas tem à sua altura Garcia, que ganha cada vez mais protagonismo na série. O envolvimento da sua vida pessoal no enredo faz com que a minha simpatia por ele aumente ainda mais. 

Uma leitura 5 estrelas. 












Sem comentários: