terça-feira, 22 de agosto de 2017

Ao Fechar a Porta - B. A. Paris [Opinião]

Título: Ao Fechar a Porta
Autor: B. A. Paris
Editor: Editorial Presença 
Páginas: 264

Sinopse:
Quem não conhece um casal como Jack e Grace? Ele é atraente e rico. Ela é encantadora e elegante. Ele é um hábil advogado que nunca perdeu um caso. Ela orienta de forma esmerada a casa onde vivem, e é muito dedicada à irmã com deficiência. Jack e Grace têm tudo para serem um casal feliz. Por mais que alguém resista, é impossível não se sentir atraído por eles. a paz e o conforto que a sua casa proporciona e os jantares requintados que oferecem encantam os amigos. Mas não é fácil estabelecer uma relação próxima com Grace... Ela e Jack são inseparáveis.

Para uns, o amor entre eles é verdadeiro. Outros estranham Grace. Por que razão não atende o telefone e não sai à rua sozinha? Como pode ser tão magra, sendo tão talentosa na cozinha? Por que motivo as janelas dos quartos têm grades? Será aquele um casamento perfeito, ou tudo não passará de uma perfeita mentira?

Um thriller brilhante e perturbador, profundamente arrebatador, que se tornou num autêntico fenómeno literário internacional com publicação em mais de 35 países. A não perder.

A minha opinião: 
Apesar de já ter lido muitos bons livros do género Policial/Thriller este ano não houve um que me surpreendeu como este. A história não é original, é fácil compreender que algo se passa de muito mau entre o casal protagonista, mas está escrita de uma forma que me agradou bastante ao ponto de lhe dar 5* no Goodreads.

O livro conta a história de um casal modelo, Jack e Grace. Aparentemente dão-se tão bem que nunca discutem. Mas se para uns eles são um modelo a seguir, outros questionam-se sobre o facto de Grace nunca sair de casa, nunca conseguir falar com as amigas e andar sempre com Jack atrás, caso tenha de sair. As que se questionam sobre tudo isso não podem estar mais certas. B. A. Paris leva-nos a conhecer o dia a dia deste casal que não tem filhos, mas cujo objectivo é ficar a tomar conta da irmã de Grace, Millie, portadora de Síndrome de Down, já que os pais de ambas se mudaram para a Austrália e nunca encararam bem o facto de terem mais que uma filha, ainda para mais com deficiência. 

Jack torna-se num homem manipulador. Gentil, trabalhador, parece de facto o homem perfeito, mas a perfeição não existe e Grace vai ver com o seu próprio corpo logo após o casamento. Ao longo de toda a narração vamos percebendo isso e o livro torna-se cada vez mais assustador e claustrofóbico. 

Advogado famoso (nunca perdeu um caso), especializou-se na defesa de vítimas de violência doméstica, é muitas vezes alvo de notícias. De facto, Jack não está habituado a perder e faz com que tudo o que deseje se concretize. Por isso mesmo, ninguém imagina o que se passa por detrás da porta de sua casa e tudo o que Grace tem de passar para se proteger e proteger quem mais ama. 

Alternado entre o presente e passado por forma a conhecermos com mais profundidade o amadurecer da relação do casal modelo, este é um livro que os amantes do género não vão mesmo querer perder. 
 


1 comentário:

Liliana disse...

Só agora ganhei gosto neste género de livros, espero que este me surpreenda de alguma forma, fiquei muito curiosa, vai para a minha lista de desejos :D

o-homem-de-giz-billboard