segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Oferenda à Tempestade - Dolores Redondo [Opinião]

Título: Oferenda à Tempestade
Autor:
Dolores Redondo
N.º de Páginas: 488
PVP: 20,95€

Sinopse: 
Já passou um mês desde que a inspectora da Policía Foral recuperou o filho e prendeu Berasategui. Contudo, apesar de tanto a Guardia Civil como o juiz Markina darem Rosario como morta, Amaia sente que não está livre de perigo, um desassossego que só Jonan compreende.
A morte súbita de uma menina em Elizondo é suspeita: o bebé apresenta marcas avermelhadas no rosto que indicam que existiu pressão digital e o pai da criança tenta roubar o cadáver.
A bisavó da pequenita defende que a tragédia é obra de Inguma, o demónio que imobiliza os que dormem, que lhes bebe a respiração e lhes arrebata a vida durante o sono.
No entanto, serão as análises forenses do doutor San Martín que convencem Amaia Salazar a investigar outras mortes de bebés, que depressa revelarão um rasto inaudito no vale.
Berasategui morre, de forma inexplicável na cela, o que desencadeia uma trepidante investigação que levará Amaia à verdadeira origem dos acontecimentos que assolam o vale de Baztán. E entretanto, vinda do bosque, uma impressionante tempestade chega para sepultar a mais demolidora verdade.

A minha opinião: 
Um mês depois de ter recuperado o filho das garras de Berasetegui e Rosario, Amaia vê-se confrontada com a possível morte da mãe. Sem corpo, Amaia não acredita que Rosario esteja morta, suspeitando que ela vai regressar para lhe fazer mal.

Entretanto, a morte de um bebé abala a comunidade de Baztán, uma vez que ao que inicialmente se pensava ser síndrome de morte súbita, é um assassinato cruel, já que a menina apresenta marcas avermelhadas no rosto, resultantes de pressão digital. Enquanto a mãe chora, o pai apresenta-se estranho e a bisavó da criança diz que tudo é obra de Inguma, o demónio que bebe a respiração das crianças enquanto estas dormem. "Inguma entrou pelas frinchas, sentou-se em cima do peito da menina e bebeu a sua alma."

Pleno de misticismo, como acontece nos anteriores livros da série, Oferenda à Tempestade fecha em pleno esta trilogia. A investigação leva Amaia a perder a confiança dos seus superiores, porque o facto de querer chegar ao assassino, a quem está por detrás da morte da bebé, mexe com pessoas influentes e ricas, o que a leva a caminhos perigosos. Será que esta é uma morte isolada? Será que aquele bebé foi a única a ter morrido sem que se tenha suspeitado que foi assassinada?

A par da investigação, Amaia enfrenta novamente os fantasmas do passado. A sua mãe Rosario, os problemas com as irmãs, o casamento e o seu próprio filho.

Tudo isto imprimem ainda mais riqueza ao livro e a toda a trilogia e fazem que com viajemos pelas terras de Baztán, por todas as lendas inerentes à região, pelas florestas, pelo cinzentismo, pelas folhas outonais que parece estarem sempre presentes, pela lama, pela chuva, pelo frio... Quem leu também sentiu isso?

Oferenda à Tempestade é o final da trilogia Baztán e que me seduziu como nunca estaria à espera.
Completamente diferente do que estou habituada a ler, já que Dolores Redondo alia a investigação policial à mitologia, tenho mesmo de me render às evidências e aconselhar o leitor a ler esta trilogia de rajada.

A mim, só me resta esperar pelo filme cujo produtor é Peter Nardermann, produtor de Millenium, que já está a ser rodado na povoação basca de Elizondo.


O Guardião Invisível
Legado nos Ossos


Sem comentários: