sexta-feira, 6 de janeiro de 2017 | By: Maria Manuel Magalhaes

Novidades editoriais Grupo BertrandCírculo

Na entrada no novo ano, a Bertrand Editora, Quetzal, Pergaminho, ArtePlural, GestãoPlus, Temas e Debates, Círculo de Leitores e 11X17 destacam algumas das maiores apostas para 2017, com publicação prevista para os próximos meses.
Bullying, maternidade, política, feminismo, suspense, História e felicidade são alguns dos temas em destaque, contando com a colaboração de novos autores no Grupo BertrandCírculo, como Nora Fraisse e Orna Donath, bem como com atuais autores das várias chancelas do Grupo, tais como Stephen King, Jeffrey Archer, Howard Jacobson e Ransom Riggs.

«13 Anos para Sempre Marion», de Nora Fraisse, pela Bertrand
No dia 13 de fevereiro de 2013, aos 13 anos, Marion suicidou-se. A mãe encontrou-a enforcada no seu quarto. Simbolicamente, tinha “enforcado” o telemóvel junto de si.
A mãe de Marion escreveu este livro, em sofrimento e perplexidade, como um tributo à filha, mas também como um alerta para os perigos do bullying e das pressões das redes sociais nos jovens.
Um livro comovente e alarmante, que nos faz pensar num dos maiores perigos da nossa sociedade relativamente aos mais jovens.


«Mães Arrependidas», de Orna Donath, pela Bertrand
Best-seller em Espanha e na Alemanha.
«Mães Arrependidas» levanta a discussão pública sobre um tema quase inteiramente silenciado: a vasta quantidade de mulheres que, depois de serem mães, não encontraram a profetizada “plenitude” na maternidade e, muito embora amem os seus filhos, desejariam não ser mães de ninguém. Com base num ensaio que a socióloga Orna Donath, da universidade Bem Gurion, elaborou para uma publicação académica, este livro apresenta uma análise intrigante sobre um fenómeno de uma atualidade premente.

«A Manipulação da Verdade», de Eric Frattini, pela Bertrand
Operações de falsa bandeira: do incêndio no Reichstag ao golpe de estado na Turquia.
Alguns dos acontecimentos mundiais mais importantes de que nos recordamos não aconteceram exatamente como nos foi dado saber.
«A Manipulação da Verdade» levanta o véu sobre as operações de falsa bandeira mais relevantes da nossa História recente, produto de uma investigação apurada e bem documentada, e apresenta-nos os factos como eles são.

«Manual de Feminismo para Quase Feministas», de Capazes, pela Bertrand
Coleção de ensaios com tema central: os mal-entendidos mais frequentes acerca do feminismo.
Um trabalho que nos proporciona uma panorâmica detalhada do feminismo hoje em Portugal, suas principais influências e questões que lhe estão associadas. Capazes (www.capazes.pt) é uma Associação Feminista que tem como objetivo promover a informação e a sensibilização da sociedade civil para a igualdade de género, defesa dos direitos das mulheres e empoderamento das mesmas, definindo-se assim como entidade promotora de uma ocupação igualitária das mulheres no espaço público.

«As Afinidades Electivas», de Wolfgang Goethe, pela Bertrand
As Afinidades Electivas de Goethe é sem dúvida uma obra brilhante do autor, onde encontramos alguns elementos característicos da novela romântica. Escrita em 1809, já numa fase de amadurecimento do escritor alemão, destaca os conflitos morais da época, as questões associadas ao matrimónio e apresenta as paixões enquanto determinantes dos nossos atos. Tudo isto tendo como ponto de partida as leis da química que afetam - de acordo com a visão de mundo de Goethe - as pessoas como se fossem elementos.

«Shylock é o Meu Nome», de Howard Jacobson, pela Bertrand
Este livro é o segundo da coleção de homenagem a Shakespeare em que se escrevem novas versões das suas célebres peças. «Shylock é o Meu Nome» reconta «O Mercador de Veneza» de Shakespeare. Com a mulher ausente e a filha a descarrilar, Simon Strulovitch, filantropo e colecionador de arte abastado, precisa de alguém com quem falar. E é assim que, quando conhece Shylock num cemitério, convida-o para sua casa. Trata-se do início de uma amizade extraordinária... Howard Jacobson é um dos autores em língua inglesa mais importantes da atualidade.

«A Biblioteca de Almas», de Ransom Riggs, pela Bertrand
Este livro encerra a trilogia, que começou com «O Lar da Senhora Peregrine Para Crianças Peculiares» e que prosseguiu com «Cidade Sem Alma». Cada elemento é assombroso, as personagens desenvolvem-se perfeitamente, com uma escrita dinâmica, tornando a sua leitura compulsiva por parte do leitor. Uma série que tem vindo a ganhar entre nós forte popularidade.

«A Torre Negra VII», de Stephen King, pela Bertrand
A série Torre Negra é considerada a obra mais visionária do autor. Em 2017 estreia no cinema o filme A Torre Negra, protagonizado por Matthew McConaughey e Idris Elba. Esta é uma série de fantasia de culto, com grande sucesso internacional, comparada por muitos ao Senhor dos Anéis. Stephen King cria pura magia narrativa a cada revelação na sua história, ultrapassando todas as expectativas no impressionante final da sua obra-prima, uma narrativa épica constituída por sete tomos.

«Mais Poderosa do Que a Espada», de Jeffrey Archer, pela Bertrand
Este é o 5º volume das Crónicas dos Clifton, uma série de grande sucesso que tem cativado milhares de leitores em todo o mundo, incluindo Portugal. Neste volume, Harry, que é recém-eleito presidente do PEN inglês, tem agora oportunidade de começar uma campanha para salvar Anatoly Babakov, um escritor russo que se encontra preso na Sibéria, e acaba por pôr a sua vida em perigo ao fazê-lo. Entretanto, Emma tem as suas próprias guerras a travar. Terá em primeiro lugar de defender a sua presidência depois de um navio seu ter sido destruído pelo IRA, e mais tarde de enfrentar em tribunal a venenosa Virginia Fenwick.

«O Diabo na Cozinha», de Marco Pierre White, pela Quetzal
Sexo, dor, loucura e a formação de um grande chefe.
Aclamado como o primeiro chefe rock-star britânico, Marco Pierre White foi o homem que transformou a arte de cozinhar numa coisa sexy. O seu temperamento na cozinha é lendário. Funcionários irritantes eram atirados para o caixote do lixo, e clientes para a rua. Porém, o mais rude dos chefes londrinos foi também um herói da classe trabalhadora que encantou estrelas e aristocratas.

«Bíblia – Volume II», tradução de Frederico Lourenço, pela Quetzal
A Bíblia mais completa que alguma vez existiu em português.
Este é o segundo volume do Novo Testamento traduzido diretamente do grego. Depois da edição dos Evangelhos, Frederico Lourenço devolve-nos os Atos dos Apóstolos, as epístolas de São Paulo, em toda a sua grandiosidade, bem como os textos de Tiago, João, Judas e Pedro – além do deslumbramento do Apocalipse, que nunca atingiu, na nossa língua, esta beleza e este rigor.

«O Espírito da Ficção Científica», de Roberto Bolaño, pela Quetzal
Uma novela inédita de Roberto Bolaño há muito anunciada.
Este é o quarto livro póstumo de Roberto Bolaño, depois de «2666», «Os Dissabores do Verdadeiro Polícia», e «O Terceiro Reich».
A história - que começa com uma entrevista absurda e muito álcool - passa-se durante os anos 70 e contém muitas referências a acontecimentos políticos e culturais da época, narrando a vida de Jan e Remo, jovens escritores que tentam viver apenas da literatura numa cidade fervilhante, mágica e cujas noites se prolongam demasiado, Cidade do México.

«Catarina de Áustria – A Rainha Colecionadora», de Annemarie Jordan, pela Temas e Debates
Uma biografia fundamental para conhecer uma rainha que tem sido ignorada pelos historiadores portugueses e cuja imagem foi denegrida devido à incorporação de Portugal na Coroa espanhola em 1580. Esta biografia demonstra que a responsabilidade pela perda de independência, atribuída por muitos a D. Catarina, carece de provas substanciais ou documentais.

«Guerra aos Jesuítas», de Christine Vogel, pela Temas e Debates
A propaganda antijesuítica do marquês do Pombal em Portugal e na Europa. A expulsão dos jesuítas, a mais poderosa ordem da Igreja católica, constituiu a sua mais estrondosa decisão política. Esta decisão foi acompanhada por uma propaganda extensiva de amplitude inédita, paga pelo Estado, a fim de persuadir as outras monarquias católicas europeias a seguirem-lhe o exemplo, que de facto seguiram, e até conseguir ainda do papa a bula de extinção da Companhia de Jesus. Uma investigação inédita realizada em arquivos portugueses e de vários países europeus, ilustrado com gravuras da campanha de propaganda antijesuítica.

«Lenine no Comboio» de Catherine Merridale, pela Temas e Debates
Este livro recria a extraordinária viagem de Lenine a partir do exílio em Zurique, cruzando uma Alemanha a desmoronar-se devido às privações da guerra, em direção ao norte até à orla da Lapónia, até à extática receção final, pelas multidões de revolucionários, na Estação Finlândia de Petrogrado.

«The Shining», de Stephen King, pela 11X17
Jack Torrence é contratado para tomar conta de um velho hotel isolado no meio das montanhas Rochosas, no Colorado, durante o inverno, altura em que este se encontra isolado. Tudo indica que este emprego será a soluçãodos seus problemas e dos da sua família – Jack vai conseguir terminar a peça que anda a escrever, as dificuldades vão ficar para trás, a sua mulher vai deixar de sofrer e o seu filho Danny, um rapazinho de cinco anos de uma incrível sensibilidade, vai poder a respirar ar puro e ultrapassar as estranhas convulsões que tem tido. Mas as coisas não são tão perfeitas como parecem - existem forças malignas nos antigos corredores do hotel e, isolados do mundo pelos fortes nevões e sem meios de comunicar com o exterior, Jack e a família são uma presa fácil para as criaturas sinistras que por ali pairam. O hotel é uma chaga aberta de ressentimento e desejo de vingança, e, inevitavelmente, um confronto entre o bem e o mal vai ter que ser travado.