sábado, 28 de janeiro de 2017 | By: Maria Manuel Magalhaes

Construtores do Império, da Conquista de Ceuta à criação do governo-geral do Brasil

O Império Português foi construído por todo o Reino: reis, nobres, membros do clero e do povo, pelos que partiam e pelos que ficavam. Um esforço conjunto que permitiu a Portugal mostrar novos Mundos ao Mundo. Mas quem foram as figuras que encabeçaram esta construção? Algumas são bem conhecidas, como o Infante D. Henrique, Afonso de Albuquerque ou D. João de Castro, mas outras ficaram na sombra. Construtores do Império apresenta-nos 12 biografias de personalidades que se revelaram essenciais para a construção do Império Português:D. Fernando, o Infante Santo, pelo seu cativeiro e consequente morte, foi o garante da conservação de Ceuta, peça imprescindível para o poder português no Norte de África; D. Beatriz, a única mulher retratada nesta obra, foi responsável pelo crescimento económico da Madeira, pela reorganização do povoamento dos Açores e pelo desenvolvimento de Cabo Verde; Jos Dutra, capitão do donatário dos Açores, representa este grupo e a sua importância na consolidação do Império; Pedro e Jorge Reinel fazem parte da primeira geração de cartógrafos portugueses, o seu talento e conhecimento permitiram visualizar os novos territórios conquistados. Duarte Coelho começou a sua carreira na Ásia, tendo acabado como colonizador do Brasil, um reflexo do deslizar do centro de interesses do Império Português do Oriente para o Atlântico Sul.

Estas são apenas algumas das figuras que os historiadores João Paulo Oliveira e Costa e Vítor Luís Gaspar Rodrigues nos apresentam nesta obra que realça a dimensão da ação individual na História.



Foto João Paulo Oliveira e Costa
João Paulo Oliveira e Costa nasceu em Lisboa a 1 de abril de 1962. É doutor em História e professor catedrático da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. É diretor do Centro de História d’Aquém e d’Além-Mar (CHAM) e titular da Cátedra UNESCO “O Património dos Oceanos”. Para lá da coordenação de projetos de investigação e de orientação de dissertações de mestrado e de doutoramento, é autor de diversas obras, nomeadamente D. Manuel I, Um Príncipe do Renascimento (Temas & Debates, 2007), Henrique,O Infante (A Esfera dos Livros, 2009) e Mare Nostrum (Temas & Debates, 2013) e coordenador e co-autor deHistória da Expansão e do Império Português (A Esfera dos Livros, 2014). Foi coordenador científico, com Artur Teodoro de Matos, da colecção «Biografias dos Reis de Portugal», Lisboa, Círculo de Leitores, 2005-2007; Temas & Debates, 2007-2009.



foto vítor Luís
Vítor Luís Gaspar Rodrigues, Investigador Auxiliar com Agregação da Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, Centro de História, Alameda da Universidade, 1600-214, Lisboa, Portugal. Nasceu em Camabatela, Angola, em 1958. Licenciou-se em História pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa em 1981. É Doutor em História Moderna pela Universidade dos Açores e obteve a Agregação em História dos Descobrimentos e da Expansão Portuguesa, em 2007, na FCSH-UNL. Lecionou na Universidade dos Açores (1981-87) e na Universidade de Macau (1990-92) e na Universidade Nova de Lisboa (Curso de Mestrado em História da Expansão Portuguesa – 2005/2006). Foi Investigador do Instituto de Investigação Científica Tropical até 2015; Diretor do Centro de História do IICT (2009-2015); Presidente do Conselho Científico do IICT de 2011 a 2015. É autor de vários livros e artigos científicos na área de História da Expansão Portuguesa, em especial na sua vertente social e militar.