terça-feira, 26 de abril de 2016

M Train, de Patti Smith, nas livrarias a 6 de maio

Título: M Train
Autor: Patti Smith
Género: Memórias
Tradução: Helder Moura Pereira
N.º de páginas: 272
Data de lançamento: 6 de maio
PVP: 17,70€

«Comum aos dois livros [Apenas Miúdos e M Train] é a singular elegância com que escreve, a destreza do seu olhar.» The Independent

Patti Smith referiu-se ao seu mais recente livro, M Train, como “um mapa das estradas da minha vida”.

M Train é uma narrativa que parte do presente, mais especificamente, de um pequeno café do Greenwich Village onde Patti Smith vai tomar café todas as manhãs e onde pensa e escreve o Mundo como ele é agora e como foi no passado.
A prosa corre com fluidez entre sonhos e realidade, entre passado e presente, e através de uma paisagem de aspirações e inspirações criativas. Viajamos do México e da Casa Azul de Frida Kahlo até Berlim, a um encontro de uma sociedade de exploradores do Ártico; passamos pelo bungalow de Rockaway Beach que Patti Smith compra, pouco antes da passagem do furação Sandy, e pelos túmulos de Jean Genet, Sylvia Plath, Rimbaud e Mishima.
Lugar aqui também para as memórias da vida no Michigan com o marido, Fred Sonic Smith, e a sua irremediável perda.
Tecendo desespero e esperança, ilustrado com dezenas de polaroides, M Train é ainda uma meditação sobre a viagem, sobre a literatura e sobre café. Um livro poderoso de uma das mais importantes e multifacetadas artistas do nosso tempo.

Sobre a autora:
Patti Smith é escritora e artista musical e visual. Começou a ser reconhecida durante os anos 1970 pela fusão revolucionária de rock’n’roll e poesia do seu trabalho. O disco seminal, intitulado Horses, mostrando na capa a célebre fotografia tirada por Robert Mapplethorpe, foi aclamado um dos cem melhores álbuns de sempre. Patti Smith gravou onze álbuns.
Os seus desenhos foram expostos no Gotham Book Mart em 1973, e pelo Andy Warhol Museum, em 2002. Foram também alvo de uma mostra, juntamente com fotografias e instalações da sua autoria, na Fondation Cartier pour l’Art Contemporain em Paris, em 2008. Smith publicou vários livros e recebeu, em 2005, a mais alta distinção da República Francesa no campo das artes, Commandeur des Arts et des Lettres. Em 2007, passou a integrar o Rock and Roll Hall of Fame.
Patti Smith casou-se com o já desaparecido Fred Sonic Smith, em Detroit, em 1980. Tiveram um filho, Jackson, e uma filha, Jesse, ambos músicos, no presente. Patti Smith vive atualmente em Nova Iorque.

Sem comentários: