quinta-feira, 14 de abril de 2016 | By: Maria Manuel Magalhaes

Guerra e Paz estreia-se na poesia contemporânea com livro invulgar

Título: O Quotidiano a Secar em Verso
Autor: Eugénia de Vasconcelos
N.º de Páginas: 120
PVP: 13,00 €
Género: Ficção/Poesia
Nas livrarias a 20 de Abril
Guerra e Paz Editores

Sinopse
Uma casa, um lugar: o coração,
o tempo onde, afinal, existíssemos
fora deste problema da habitação.
É nómada a tua língua e a minha,
dizemos palavras sem morada,
desmontando a cada dia as tendas
e a poesia sem retorno e sem adeus.
Não posso chegar nem a ti nem a Ele,
nem deixar de caminhar para ti e até Ele.
Vivo, amo e digo como quem reza,
entre isto e a morte inscrevo o vazio da fé,
nele levanto uma casa, um lugar: o coração.

Biografia da autora:
Eugénia de Vasconcellos. Nasceu em 1967, em Faro. Espera não morrer, jamais, ainda que as evidências dêem a morte por inevitável. É poeta. E entre um poema e outro cabem as crónicas, o ensaio, os contos e o romance.

Se tivesse de escolher um poeta, hoje, escolhia três: Camões, Whitman, Herberto Helder. É a poesia quem abre a porta ao futuro. É por isso que a morte não lhe morde os calcanhares.