quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

A estante está mais cheia #35

No mês de Dezembro vieram três livrinhos para a estante. Curiosamente, o mês das prendas de Natal é normalmente a altura em que recebo menos livros. As pessoas não têm por hábito darem-me livros de presente por terem medo de já ter ou já ter lido.
Apesar de gostar de receber livros, quem é livrólico adora recebê-los, compreendo que seja difícil para os outros escolher livros que sejam do nosso gosto.
"Mas podem perguntar pela nossa wishlist." É certo. Mas como sabem a nossa wishlist está sempre a mudar, depressa aquele livro que tanto queríamos já alguém nos ofereceu ou o encontrámos numa promoção e a pessoa corre sempre o risco de dar um livro repetido. É sempre chato.

Cemitério de Pianos de José Luís Peixoto foi o meu marido que me deu. Quem melhor que a nossa cara metade para saber o que temos na estante? Mentira :) Mesmo assim teve de ter umas dicas minhas.
Quando o Cuco Chama comprei numa promoção de 50% do Continente e Perguntem a Sarah Gross era um livro que já desejava há muito tempo ler. Estes dois últimos livros foram compras feitas com dinheiro que me deram, logo foi dinheiro convertido em presente.

3 comentários:

Preto no Branco disse...

É tão bom receber livrinhos de presente! :)
Cemitério de Pianos li no início do ano passado e adorei. José Luís Peixoto passou a estar entre os meus autores preferidos.
Os outros dois também estão na minha estante e estou a prever ler Perguntem a Sarah Gross ainda este mês. Falam tão bem desse livro que fico muito curiosa!
Boas leituras! :)

Isaura Pereira disse...

Olá!
Foi um bom mês :)
Espero que gostes do livro "Perguntem a Sarah Gross". Eu já acabei :)
Beijinhos e boas leituras

Maria Manuel Magalhaes disse...

Isaura estou ansiosa por começar a ler o Perguntem a sarah Gross. Natacha, estou como tu, falam tão bem do livro que quero muito ler. Não sei se ainda o consigo ler este mês (ainda não li quase nada), mas no primeiro trimestre terá de figurar nas minhas leituras.
O José Luís Peixoto também está nos meus autores lusófonos preferidos. Finalmente no mês passado tive oportunidade de ir a uma apresentação de um livro dele, e é uma simpatia.

Boas leituras meninas