segunda-feira, 18 de janeiro de 2016 | By: Maria Manuel Magalhaes

A 28 de janeiro, a Porto Editora publica Mundo do Fim do Mundo, um romance de Luis Sepúlveda

Título: Mundo do Fim do Mundo
Autor: Luis Sepúlveda
Tradutor: Pedro Tamen
Págs.: 128
PVP: 14,40 €

Despertar consciências, salvar o mar
Luis Sepúlveda apresenta um manifesto sob a forma de romance em Mundo do Fim do Mundo
A 28 de janeiro, a Porto Editora publica Mundo do Fim do Mundo, um romance de Luis Sepúlveda que aborda um tema universal e urgente: a caça ilegal de espécies protegidas.
Neste livro de aventura e protesto, o escritor chileno convida-nos a navegar nos mares do sul a bordo de um baleeiro e faz um retrato trágico da caça às baleias. Conhecido pelo seu ativismo político e social, Sepúlveda não deixa de referir e homenagear muitos dos defensores do meio-ambiente, nomeadamente os ativistas da Greenpeace, associação a que o próprio pertenceu. Numa entrevista ao jornal italiano Corriere, lembra esses tempos:

«Aprendi muito com a generosidade dos meus companheiros, voluntários que sacrificavam as suas férias para fazer parte de algo importante. Recordarei sempre quando, em 1982, bloqueámos o porto de Yokohama, para impedir a saída da frota baleeira japonesa. Foram quase dois meses na água…»

Sinopse:
Um adolescente, fascinado pela leitura de Moby Dick, aproveita as férias de verão para embarcar num baleeiro e conhecer, nos confins austrais do continente americano, as terras onde o mundo termina. Muitos anos depois, já adulto, jornalista e membro ativo dos movimentos ecologistas, o acaso fá-lo regressar a essas paragens distantes por uma razão distinta mas talvez igualmente romântica: a fauna marítima que habita as águas gélidas e impolutas desse mundo do fim do mundo está a ser destruída pela ação criminosa de navios piratas.
Partindo de um exercício ficcional de evocação da memória juvenil, impregnado de aventura e deslumbramento, Luis Sepúlveda traça um belíssimo roteiro do Chile Austral. Simultaneamente, põe a descoberto os obscuros interesses internacionais que sustentam a caça ilegal de espécies protegidas, aqueles que a praticam e aqueles que corajosamente a combatem, transformando a narrativa numa demanda pela salvação da vida do seu mar.

Sobre o autor:
Luis Sepúlveda nasceu em Ovalle, no Chile, em 1949. Da sua vasta obra (toda ela traduzida em Portugal), destacam-se os romances O Velho que Lia Romances de Amor e História de uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar. Mas Mundo do Fim do Mundo, Patagónia Express, Encontros de Amor num País em Guerra, Diário de um Killer Sentimental ou A Sombra do que Fomos (Prémio Primavera de Romance em 2009), por exemplo, conquistaram também, em todo o mundo, a admiração de milhões de leitores.