quinta-feira, 9 de julho de 2015

Sopro é o livro de poesia de Leonor Sobral

Título: Sopro
Autor: Leonor Sobral
Nº Páginas: 86
Editora: Edições Esgotadas

Sinopse:
O leitor tem diante de si um pequeno livro de poemas de extensão e medidas curtas intitulado "SOPRO". Identifica facilmente a sua estrutura: o sujeito da enunciação, o "eu", o seu interlocuttor, o "tu", e a natureza onde foi buscar a principal imagética.
Com a superioridade que lhe é inerente no acto da enunciação, o "eu" não se limita a nomear. Como um profeta, interpela o "tu", as suas hesitações, as suas ambiguidades.

De realçar, a tentiva bem conseguida de nos mostrar a face poética de três grandes poetas: Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Eugénio de Andrade. A intertextualidade, que sempre existe porque um texto é sempre um intertexto, é de louvar.
A referência à Bíblia e a Frei João dos Santos evidencia ainda a vertente da espiritualidade que percorre diversos poemas.
A natureza é esse oceano imenso, inesgotável, onde a autora, como uma garimpeiro, encontra o ouro das suas imagens, natureza que conhece bem, demonstrando a sua formação académica. A presença de lexemas do campo lexical de árvores (hipernónimo e hipónimos) é avassaladora, seguindo-se-lhe, em doses amplas, o das aves. Em suma, o leitor é convidados a ler devagar, a reler, no sentido de descobrir sentidos que sempre se embrenham na linguagem poética. Como disse Ruy Belo "É esse, hoje e sempre, o encanto da poesia."

João Guerra (poeta e professor)

Sem comentários: