quarta-feira, 8 de abril de 2015 | By: Maria Manuel Magalhaes

Oficina do Livro publica biografia Manoel de Oliveira - O Homem da Máquina de Filmar

Título: Manoel de Oliveira - O Homem da Máquina de Filmar
Autor: Rute Silva Correia
Editora: LeYa/Oficina do Livro
Nº páginas: 224
Preço: 16,50 Euros

Manoel de Oliveira pediu um dia ao pai uns trocos para comprar uma máquina de filmar. Foi o início de uma aventura ímpar. Este livro é a história da sua vida, organizado por décadas. Da infância no Porto e dos anos de intensa actividade desportiva na juventude (nunca gostou de estar parado: foi campeão de salto à vara, trapezista voador, corredor de automóveis, piloto acrobático…). Do casamento por amor e para toda a vida (nos tempos de namoro, sobrevoava uma quinta no Douro e atirava flores a Maria Isabel). Dos filmes, dos amigos e de todas as cumplicidades. Dos desacertos nacionais e da aclamação, internacional primeiro.

Os filmes do grande realizador português não passam: ficam. Não acontecem: são. Talvez Manoel de Oliveira tenha filmado para um país ainda por existir, à nossa espera.

Manoel de Oliveira - O Homem da Máquina de Filmar está organizado de forma a que todos possam conhecer a extraordinária vida do maior realizador português de todos os tempos, sendo também uma forma de homenagear o homem que morreu aos 106 anos. Nas livrarias no próximo fim de semana.

Sobre a autora:
Rute Silva Correia nasceu em Lisboa, em Fevereiro de 1981. Licenciou-se em Comunicação Social no ISCSP e em Estudos Românicos na Faculdade de Letras de Lisboa, onde concluiu o mestrado em Literatura Portuguesa Contemporânea com uma tese sobre Agustina Bessa-Luís. Como investigadora e jornalista tem escrito artigos para várias publicações. Frequentou, desde os 3 anos, a Academia de Música de Santa Cecília, em paralelo com o curso de música do Conservatório Nacional, além do Instituto Português de Fotografia. Em 2011 publicou o livro Maria Eugénia – a Menina da Rádio. O ano em que não ia haver Verão foi a sua estreia no romance, em 2014.