terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Novidade Oficina do Livro: As Vítimas do Furacão Espírito Santo, de Filipe S. Fernandes

Título: As Vítimas do Furacão Espírito Santo
Autor: Filipe S. Fernandes
N.º de Páginas: 240
PVP: 14,90 €
E-book: 9,99€

O Furacão Espírito Santo deixou um rasto de destruição que o Financial Times estimou em dez mil milhões de euros, o equivalente a cerca de 5,9% do PIB. Foram 30 mil accionistas, 2,2 milhões de clientes, 10 mil milhões de perdas, e milhares de empresas afectadas em todo o mundo.

Na sua origem estão guerras familiares, engenharia financeira, prejuízos ocultos, um poder que julgava absoluto e se esboroou. Marcou o fim de uma dinastia financeira e de uma marca com 150 anos, e transformou um banqueiro, Ricardo Salgado de todo poderoso - conhecido como o DDT (Dono Disto Tudo)- numa espécie de maior vilão do século.

A história da derrocada do Grupo Espírito Santo em números ganha contornos de tragédia. O BES apresentou os maiores prejuízos da história empresarial portuguesa no primeiro semestre de 2014 com 3,577 mil milhões de euros. O montante de 4,9 mil milhões de euros para criar o Novo Banco poderá ter um efeito de 2,9% do PIB, a acrescentar ao défice público de 2014.A sua intensidade atingiu o Banco de Portugal, a CMVM, o BCE, o Governo e até o Presidente da República.

O livro encontra-se dividido em 5 partes, começando com a relação da família Espírito Santo e as alianças com empresários e investidores; Os conflitos com accionistas e as investigações judiciais; A guerra civil nos Espírito Santo; o Aumento de capital; e As vítimas do BES-GES

Sobre o autor:
Filipe S. Fernandes, jornalista, colabora com o Jornal de Negócios, o Diário Económico e o Correio da Manhã. Já escreveu nos jornais Semanário, Expresso e nas revistas Fortunas & Negócios e Exame. É autor de entre outros livros de Alexandre Soares dos Santos, Fortunas & Negócios - Empresários do Século XX, Organizem-se! A Gestão Segundo Pessoa, À Minha Maneira – Como Salazar Resolveu o Grande Escândalo Financeiro do Estado Novo. Em co-autoria: com Hermínio Santos, Excomungados de Abril, com Luís Villalobos, Negócios Vigiados e com Isabel Canha, António Champalimaud: Construtor de Impérios.

Sem comentários: