quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Assírio & Alvim: Poesia reunida de José Tolentino Mendonça

Título: A Noite Abre Meus Olhos
Autor:
José Tolentino Mendonça
Posfácio: Jerónimo Pizarro
N.º de Páginas: 464
Capa: Dura
PVP: 22,00 €

A Assírio & Alvim reúne toda a poesia publicada por José Tolentino Mendonça em A Noite Abre Meus Olhos, que inclui agora os livros Estação Central e A Papoila e o Monge, lançados em 2012 e 2014, respetivamente, e um posfácio de Jerónimo Pizarro. Esta nova edição chega às livrarias no dia 10 de outubro.
Sobre a poesia de José Tolentino Mendonça, Jerónimo Pizarro afirma ser «[…] bem mais noturna do que muita da poesia portuguesa. É a noite, e não o dia, que "abre seus olhos", e os fulgores dessa noite — iluminada pelas recordações — são os que, de forma fragmentária, o poeta procura captar […]. Resgatando o que o tempo apaga, exercendo um determinado tipo de resistência vital, partilhando um olhar diferente sobre o mundo, hospedando o Leitor no poema […]».

Sobre o autor:
Poeta, sacerdote e professor, José Tolentino Mendonça nasceu em 1965, na Ilha da Madeira. Doutorou-se em Teologia Bíblica, em Roma, e vive atualmente em Lisboa. Entre outras responsabilidades é docente na Universidade Católica Portuguesa, dirige o Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura e a revista Didaskalia. Tem publicado diversos livros de poesia, ensaio e teatro na Assírio & Alvim, e colaborado em muitos outros como tradutor e/ou organizador. Para José Tolentino Mendonça, «A poesia é a arte de resistir ao seu tempo». A sua obra tem sido galardoada com diversos prémios, entre eles o Prémio Cidade de  Lisboa de Poesia e o Prémio Pen Clube de Ensaio.


Sem comentários: