terça-feira, 2 de setembro de 2014

"Educar com Amor", de Mário Cordeiro, no regresso às aulas

Na rentrée de mais um ano escolar, uma altura em que as crianças se sentem particularmente nervosas, eufóricas ou até deprimidas, chega-nos o novo livro de Mário Cordeiro, “Educar com Amor”. Trata-se de um guia de afetos e sentimentos para ajudar os nossos filhos a crescerem felizes e equilibrados, onde o pediatra mais lido em Portugal responde a questões que se colocam a todos os pais: Como ensinar os nossos filhos a lidar com os seus sentimentos?; Como ajudá-los a enfrentar os problemas do dia a dia?, Como construir uma auto-estima forte?

Sinopse:
«Educar exige amor, respeito, tolerância, exige (uff, tanta coisa!) saber quem são os nossos filhos, o que esperam de nós e nós deles, quais os comportamentos esperados e esperáveis, mas principalmente um fio condutor lógico, sensível, repleto de amor.» In Introdução

Educar é um ato de amor e uma das tarefas mais exigentes com que os pais se deparam. Devo castigar? Estou a mimar demais o meu filho? As regras em excesso são positivas? Como devo impor limites à minha filha? Que valores devo transmitir aos meus filhos? Que tipo de ser humano estou a criar? Somos assaltados diariamente por dúvidas sobre como devemos agir no nosso papel de pais. Mário Cordeiro, o pediatra mais lido em Portugal, recorrendo a casos práticos e à sua longa experiência profissional, explica-nos que educar é a maior prova de amor que os pais podem dar a um filho. Educar implica impor regras, pautas definidas, objectivos claros, deixando sempre espaço para o carinho, o afeto, os sentimentos, mas também para a imaginação e a fantasia, o génio humano, as especificidades de cada um dos nossos filhos. Porque os filhos não são o nosso livro, são o livro deles, escrito por eles com crescente liberdade criativa. Para este pediatra, pai de 5 filhos, os pais são o melhor exemplo para os filhos e é para eles que as crianças olharão sempre que quiserem aprender. Educar é por isso uma construção conjunta, feita lado a lado, partilhada todos os dias, de mãos dadas. Uma criança que se sente amada é uma criança que se sente segura e com coragem para enfrentar o mundo.

Sobre o autor:
Mário Cordeiro, doutorado em pediatria, foi professor de Saúde Pública na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa e membro da Sociedade Portuguesa de Pediatria e da British Association for Community Child Health. É membro e consultor de diversas organizações de pais e familiares de crianças com doença crónica. Foi também presidente da European Society for Social Pediatrics e da secção de Pediatria Social e Comunitária da Sociedade Portuguesa de Pediatria. Foi membro da Comissão Nacional da Mulher e da Criança, da Comissão Nacional dos Direitos da Criança e da Comissão para as Boas Práticas em Lares de Crianças, tendo representado o país em diversos comités especializados da União Europeia e trabalhado com o governo do Reino Unido na elaboração de programas de promoção da saúde e na execução do Boletim de Saúde Infantil e Juvenil. Dirigiu o Observatório Nacional de Saúde e fundou a Associação para a Promoção da Segurança Infantil e a Associação pela Saúde dos Adolescentes, intervindo regularmente em prol dos direitos das crianças, enquanto pessoas e cidadãos. Associando à sua vasta formação pediátrica, conhecimentos nas áreas da Psicologia e da Sociologia e Antropologia, Mário Cordeiro é autor dos livros O Grande Livro do Bebé (10.ª edição), O Livro da Criança (7ª edição), O Grande Livro do Adolescente, Dormir Tranquilo (3.ª edição), O Grande Livro dos Medos e das Birras (3.ª edição) e 1333 Perguntas para Fazer ao Seu Pediatra publicados pela Esfera dos Livros.






Sem comentários: