segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Assírio & Alvim publica "Poesia Presente", de António Ramos Rosa

Título: Poesia Presente
Autor:
António Ramos Rosa
Organização: Maria Filipe Ramos Rosa
Prefácio: José Tolentino Mendonça
N.º de Páginas: 376
PVP: 19,90 €
Coleção: Documenta Poética

No dia 3 de outubro, a Assírio & Alvim publica Poesia Presente, uma antologia poética de António Ramos Rosa, preparada por Maria Filipe Ramos Rosa, que recupera o título de um projeto de antologia não concretizado que tinha sido, em tempos, idealizado pelo autor. Falecido em 2013, António Ramos Rosa deixou-nos uma obra poética grandiosa, pela sua qualidade e pela sua extensão. O lançamento deste livro decorrerá no próximo dia 17 de outubro — o dia em que o autor faria 90 anos — na Biblioteca Nacional de Portugal, em Lisboa, a partir das 18:00.
No prefácio a este livro, José Tolentino Mendonça diz, de António Ramos Rosa, ter sido alguém «[…] que construiu um corpus poético absolutamente invulgar, em qualidade e em dimensão, com quase oito dezenas de tomos, mas que muito poucos terão lido e acompanhado integralmente, o que fez com que tivesse saído, em grande medida, da zona de controlo da crítica literária, do radar dos média e dessa recensão condescendente trazida, em cada estação, pelo gosto dominante. Tinha estatuto cultural e reconhecimento, mas não se instalou aí a gerir prudentemente, como outros, a carreira literária. A esse nível, a sua relação com a poesia era desarmada de qualquer cálculo […]».

Sobre o autor:
Destacado poeta e crítico português nascido em Faro em 1924. Foi militante do Movimento de União Democrática e conheceu a prisão política. Trabalhou como tradutor e professor, tendo sido um dos diretores de revistas literárias como Árvore e Cassiopeia.
O seu primeiro livro de poesia, O Grito Claro, foi publicado em 1958.
Autor de uma vastíssima obra poética, é ainda autor
de ensaios, entre eles A Poesia Moderna e a Interrogação do Real (1979-1980). Em 1988 foi distinguido com o Prémio Pessoa. Faleceu em Lisboa, a 23 de setembro de 2013.

Sem comentários: