segunda-feira, 25 de agosto de 2014 | By: Maria Manuel Magalhaes

A vida Secreta de Stella Bain - Anita Shreve [Opinião]

Título: A vida Secreta de Stella Bain
Autor: Anita Shreve
Tradução: Eugénia Antunes
N.º de Páginas: 256
PVP: 15,50 €

Sinopse:
Neste envolvente drama, Anita Shreve tece uma apaixonante história acerca do amor e da memória, tendo como pano de fundo uma guerra que devastou milhões de civis e deixou sequelas em todos aqueles que testemunharam os seus horrores. Um romance histórico inesquecível, sério e surpreendente.
Anita Shreve é autora de dezassete romances, vários deles premiados e todos muito bem recebidos pelos leitores.
A vida secreta de Stella Bain, o novo livro da consagrada escritora tece uma apaixonante história acerca do amor e da memória, tendo como pano de fundo uma guerra que devastou milhões de civis e deixou sequelas em todos aqueles que testemunharam os seus horrores.

França, 1916. Uma mulher acorda na cama de um hospital de campanha em Marne, sem qualquer recordação do seu passado ou de como ali chegara.
Identificou-se como Stella, mas sente que esse não é o seu verdadeiro nome. De repente, uma palavra incita-a a agir e Stella parte para Londres, onde espera encontrar algumas respostas e abrir as portas para o seu passado.

A minha opinião: 
"Viver com uma perda de memória significa uma vida de frustração."

Em plena I Guerra Mundial surge Stella Bain, uma personagem intrigante, com amnésia, que não sabe quem é nem para onde vai. Num momento estamos em França, noutro, logo a seguir numa Londres mais calma, servindo quase como apoio aos estropiados da guerra. E é aqui que Stella Bain procura auxílio.

Desamparada, Stella acaba por ser ajudada por uma Lily prestativa e pelo seu marido, o doutor August Bridge, que vê nela uma espécie de "cobaia" para experimentar algumas técnicas de Freud e da psiquiatria. Bridge acaba por ajudá-la a descobrir-se, e a saber o que a levou a Londres e à vontade de querer chegar ao Almirantado.

É aqui que chega a segunda parte, uma parte mais forte, mais intensa que revela o que foi a Guerra, os horrores porque passaram os seus combatentes, mas também a luta de uma mulher pela independência, pela vontade de querer ser livre de um casamento que não a alegra, o desejo de querer a guarda dos seus filhos, sobretudo do mais novo.







Stella, ou Etna, mostra ser uma mulher determinada, numa altura em que emancipação feminina ainda estava a dar os primeiros passos. E ao descobrirmos uma nova mulher, Etna, vai-nos sendo reveladas as razões pelas quais a protagonista decidiu ir para França, ajudar como auxiliar de enfermagem e depois como condutora de ambulância, todos os que combatiam pelos países aliados.

Para os leitores e amantes de Anita Shreve, este livro não desilude, revelando-se a cada página folheada uma narrativa forte, intensa, mas escrita de uma forma simples e envolvente.


Capa fantástica.

Adorei.

 Mais opiniões dos livros da autora aqui