quarta-feira, 11 de junho de 2014 | By: Maria Manuel Magalhaes

NASCENTE: A Santidade de João Paulo II e o processo de canonização mais rápido dos tempos modernos

Andrea Riccardi, professor de História Contemporânea na Universidade de Roma III e especialista em pensamento humanístico contemporâneo, analisa, em A Santidade de João Paulo II (Nascente I 128 pp l 14,39€), o processo de canonização mais rápido dos tempos modernos e demonstra a excecionalidade do papa João Paulo II.

«Santo Subito! A canonização mais rápida da História moderna

No funeral de Karol Wojtyła, o papa João Paulo II, em 2005, a multidão gritou Santo Subito! (Santo, já!). Em apenas seis anos, devido à pressão popular, João Paulo II era proclamado beato. A 27 de abril de 2014, menos de dez anos após a sua morte, o papa João Paulo II tornou-se santo da Igreja católica. A rapidez da canonização, aprovada pelo papa Francisco, contrasta com a tradicional lentidão e cautela destes processos, e coloca ainda mais em evidência o caráter excecional de Karol Wojtyła na história da Igreja dos últimos séculos.
Não é fácil canonizar um pontífice contemporâneo, pela complexidade do seu percurso de vida e pelas implicações das suas decisões. O que terá então levado a Igreja dos atuais papas a tomar essa decisão tão rapidamente? Este é o livro que analisa o processo de canonização mais rápido dos tempos modernos e demonstra a excecionalidade do papa João Paulo II.»

Sobre o autor:
Andrea Riccardi fundou, em 1968, a Comunidade de Sant’Egídio, uma influente organização católica dedicada à evangelização e à promoção da paz, galardoada em 2004 com o Prémio Balzan de Humanidade, Paz e Fraternidade Entre os Povos. Tem diversos livros publicados, especial- mente sobre a história da Igreja, destacando-se a mais completa biografia de João Paulo II (ed. Paulinas).

Entre as mais prestigiadas distinções que recebeu, contam-se o grau de Comandante da Legião de Honra francesa, em 2002, e o Prémio Internacional Carlos Magno, em 2009. Entre 2011 e 2013, integrou o governo italiano como ministro para a Cooperação Internacional e a Integração.