terça-feira, 22 de abril de 2014

A Beleza e a Dor da Guerra: uma história fascinante sobre a Primeira Guerra Mundial, a 2 de maio nas livrarias

Título: A Beleza e a Dor da Guerra
Autor: Peter Englund
Género: Literatura / Memórias
Tradução: Ana Diniz Fragoso
N.º de páginas: 600
Data de lançamento: 2 de maio
PVP: 19,90 €

«Nas quatro décadas que passei a estudar a guerra, nunca li um livro tão extraordinário como este.» The Washington Post
Há muitos livros sobre a Primeira Guerra Mundial, mas o premiado historiador Peter Englund, Secretário Permanente da Academia Sueca, que atribui o Prémio Nobel da Literatura, aborda-a de uma forma inédita e espantosa: através da experiência de homens e mulheres comuns oriundos de várias partes do globo, explorando os aspetos quotidianos da guerra, não só a tragédia e o horror, mas também o absurdo, a monotonia e até a beleza.
Entre as muitas histórias, há um jovem na infantaria do exército britânico, que considerara a hipótese de emigrar até a guerra lhe ter oferecido «a sua grande promessa de mudança», um funcionário francês de meia-idade, socialista e escritor, cuja «fé simplesmente ruiu» com o início da guerra. Há uma menina alemã de doze anos que está entusiasmada com as notícias das vitórias do exército porque isso significa que ela e as suas colegas de sala poderão gritar na escola. Há uma americana casada com um aristocrata polaco, que vivia uma vida recatada e de luxo quando a guerra começou e que, em última instância, será levada a declarar: «Ao olhar a Morte nos olhos, perde-se-lhe o medo.»
A Beleza e a Dor da Guerra é um brilhante mosaico de perspetivas que reconstrói sentimentos, impressões, experiências e flutuações de humor de vinte pessoas específicas, deixando-as falar não apenas por si próprias, mas também por todos aqueles que foram de alguma forma moldados pela guerra, mas cujas vozes foram esquecidas e ignoradas, ou simplesmente não foram ouvidas.


Sobre o autor:
Peter Englund é um historiador sueco, amplamente premiado e traduzido para quinze línguas. Foi correspondente nos Balcãs, no Afeganistão e no Iraque. Desde 2008, é Secretário Permanente da Academia Sueca.
www.peterenglund.com


Sem comentários: