quarta-feira, 5 de março de 2014

Historiador contesta o misterioso desaparecimento da Biblioteca de Alexandria

Título: O Bibliotecário
Autor: A. M. Dena
Tradução.: Dina Antunes
N.º de Páginas: 404
PVP: 17,90 €

A. M. Dean é um conceituado historiador especializado em culturas antigas, há muito fascinado pela Biblioteca Real de Alexandria, o maior arquivo de conhecimento da Antiguidade, e autor do romance O Bibliotecário.

Os pormenores fornecidos no romance acerca deste milagre do mundo antigo são fiéis à realidade, bem como a atmosfera de mistério que rodeia o derradeiro destino do extraordinário legado literário egípcio, confirma o autor.

Emily Wess e Arno Holmstrand são os protagonistas da história, que desde as primeiras páginas conduzem o leitor até à biblioteca perdida de Alexandria, um importante centro de estudos no Egito entre o século III a. C. e até cerca de 30 a. C., e acerca do qual deixam de existir referências a partir do século VI.

O que terá sucedido? Será possível a biblioteca ter passado à clandestinidade? Será possível ter sobrevivido, de alguma forma, até aos nossos dias? Será possível ainda existir, mas noutro local? E se sim, onde poderá estar?

O intruso inspirou e, sem sequer pestanejar, disparou dois tiros consecutivos, que se alojaram no peito de Arno. A escuridão da sala cresceu. Arno Holmstrand ficou a ver a silhueta do seu assassino perder a nitidez. Depois pareceu afastar-se. A escuridão aumentou. E depois mais nada.

Ou, pelo contrário, tudo sucede a partir daqui no enredo construído por A. M. Dean. Com a morte de Arno, o leitor acompanha Emily na descodificação de várias pistas, por lugares e tempos historicamente magníficos e bem documentados, até que todas as respostas estejam finalmente respondidas.

O Bibliotecário é o romance de estreia de A. M. Dean, e foi muito bem recebido pela crítica e pelos leitores. Já está traduzido para 16 línguas.





Sem comentários: