sábado, 25 de fevereiro de 2012

Pensa num número - John Verdon [Opinião]


Título: Pensa num número
Autor:
John Verdon
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 448
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04333-7
Coleção: ALTA TENSÃO
PVP: 16,60€

Sinopse:
Pelo correio chega uma série de cartas perturbadoras que terminam com uma declaração inquietante: «Pensa num número qualquer até mil, o primeiro que te vier à cabeça... Repara agora como eu conheço bem os teus segredos.» Estranhamente, aqueles que obedecem constatam que o remetente de tais cartas previu com precisão a sua escolha. Para Dave Gurney, um inspetor de homicídios recém-reformado da Polícia de Nova Iorque e amigo de um dos alvos das missivas, o que primeiro lhe pareceu um caso estranho depressa se transforma num complicado quebra-cabeças que levará a uma investigação em grande escala na busca de um pérfido assassino em série.
Convidado como consultor pelo gabinete do procurador, em pouco tempo Gurney consegue alguns avanços na descoberta de pistas que a polícia local negligenciara. Ainda assim, diante de um adversário que parece ter o dom da clarividência e antecipar-se a todos os passos, vê os seus melhores esforços dissiparem-se como areia por entre os dedos. Terá encontrado, ao fim de vinte e cinco anos de carreira exemplar, um adversário capaz de o vencer?

A minha opinião:
Apesar de não me ter prendido no primeiro instante, a sinopse de Pensa num Número fez-me continuar a ler o livro, e em boa hora o fiz. A criatividade do autor ao colocar o leitor a pensar que pode existir alguém que consegue ler os nossos pensamentos ao ponto de descobrir o número em que estamos a pensar, situado de 1 a mil, é fantástica, embora a explicação para tal facto, descoberta mais para o fim do livro, não seja tão surpreendente, deixando-me até um pouco desapontada.
Tudo começa quando Mark Mellery, um antigo colega de escola do ex-inspector Gurney lhe pede ajuda para desvendar a origem de uns bilhetes estranhos que tem recebido. Apesar de reformado Dave Gurney não resiste e começa a investigar o estranho caso, embora sem a aprovação inicial da sua esposa Madeleine.
Confesso que no início antipatizei com Madeleine, achando-a um pouco egoísta, mas aos poucos compreendi-a melhor, tornando-se inclusive uma grande ajuda na resolução de todo o caso. O facto de Verdon criar um ambiente familiar em relação à personagem principal, Gurney, faz com que o leitor sinta uma maior afinidade pelo protagonista.
A partir do momento em que surge uma vítima mortal o livro começa a ganhar interesse, tornando-se irresistível parar a leitura.
Achei muito bem engendrado o caso, original a escolha que o assassino faz para que as vítimas caiam na sua trama, o facto de aparentemente não deixar quaisquer pistas no local do crime, e razão da escolha de vítimas que, ao que tudo indica, não têm nada em comum.
Para os amantes de policiais recomendo. Não será portanto, de estranhar que Tess Gerritsen, uma das escritoras de policiais que mais admiro, o tenha classificado de "O melhor thriller que li desde há muito, muito tempo."

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Novidade Bertrand: A Revolução sem Líder de Carne Ross

Título: A Revolução sem Líder
Autor: Carne Ross
Género: Ensaio
Tradutor: Rita Guerra
Formato: 15 x 23,5 cm
N.º de páginas: 272
Data de lançamento: 2 de março
PVP: 16,50 €

Carne Ross foi, até 2003, um diplomata inglês e esteve politicamente envolvido na guerra do Iraque e nas questões mundiais mais difíceis, como o Afeganistão, o terrorismo e as alterações climáticas.
Neste livro, expõe, através da visão de quem já esteve no meio da cena política, uma análise detalhada sobre os principais acontecimentos políticos mundiais.

A Revolução sem Líder explica o motivo por que as nossas instituições governamentais são inadequadas no que respeita à sua função de resolver problemas críticos, e apresenta uma série de passos que podemos seguir demodo a criarmos, por nós mesmos, soluções firmes que se mantenham a longo prazo.
Ao darmos esses passos, estamos não só a reclamar o controlo que perdemos mas também a noção de sentido e de comunidade, algo tão difícil no momento que atravessamos. Numa época em que tudo aparenta ser vazio e para lá do nosso controlo, este livro, poderoso e pessoal, resgata a esperança de que uma ordem melhor, mais justa e equilibrada está ao nosso alcance.

«Uma crítica séria e idealista do estado da política mundial e do abismo que cresce entre os que detêm o poder e os que não o têm.» The Guardian
«Um antigo diplomata britânico que lança um refrescante mea culpa e propõe um manifesto radical que apela ao poder do povo… Carne Ross continua o caminho anteriormente seguido por Naomi Klein ou Noreena Hertz.»
The Observer

Sobre o autor:
Carne Ross era um político em ascensão, focado nas questões mundiais mais difíceis, como o Afeganistão, o terrorismo e as alterações climáticas. Depois de trabalhar e se ver politicamente envolvido na ocupação do Iraque e das sanções contra este país, foi um dos dois diplomatas britânicos a demitir-se em 2003, durante a guerra. Essa experiência obrigou-o a confrontar-se com os problemas mais profundos de um mundo volátil e globalizado.
É comentador frequente na CNN, BBC e Al Jazeera, além de escrever para o The Guardian. fundou a Independent Diplomat (www.independentdiplomat.org), um grupo de consultadoria que trabalha com países democráticos e grupos políticos mundiais. Vive em Nova Iorque.
http://www.carneross.com/
www.theleaderlessrevolution.com

Os Romances do Clube do Livro SIC: «Ainda Sonho Contigo» inaugura nova colecção

Título: Ainda Sonho Contigo
Autor: Fannie Flagg
Género: Ficção - Romance
PVP: 14,99€
N.º de Páginas: 328
Data de Saída: 2 de Março

Este livro inaugura, assim, uma nova e grande colecção: OS ROMANCES DO CLUBE DO LIVRO SIC.

«Ainda Sonho Contigo» é um romance em que descobrimos que todos, mortos ou vivos, temos um segredo. Um romance de coragem e mistério, contado com humor encantador.

Maggie é a protagonista desta história, uma mulher que parece sempre feliz, já concorreu a Miss América e é a melhor vendedora de casas da cidade, mas vive sozinha. No jardim, gostaria de ouvir risos de dois ou três filhos, mas não tem nenhum. Maggie, a mulher por cuja ternura e humanidade nos vamos apaixonar, tem data marcada para se suicidar.

«Fannie Flagg escreveu um livro
que é uma dádiva maravilhosa para todos nós - cinco estrelas» Amazon

Sobre a autora:

Fannie Flagg é uma escritora de sucesso nos Estados Unidos. Já foi actriz de cinema e viveu momentos de glória ao ser nomeada para Óscar de Melhor Argumento pelo Guião de Fried Green Tomatoes. Os oito romances que publicou conquistaram o público e foram New York Times Bestsellers. Em todos conjuga um maravilhoso sentido de humor com a criação de personagens em que transparecem o charme e a nostalgia do Sul onde Fannie Flagg nasceu.

Os romances do Clube do Livro SIC:
«Ainda Sonho Contigo», de Fannie Flagg, é o livro que inaugura a colecção OS ROMANCES DO CLUBE DO LIVRO SIC. Esta nova chancela contará com autores nacionais e estrangeiros e terá 2 a 3 novos títulos por ano. O próximo livro chegará às livrarias no segundo semestre de 2012.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

No Calor dos Trópicos - Flávio Capuleto [Opinião]



Título: No Calor dos Trópicos
Autor
: Flávio Capuleto
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 352
Editor: Clube do Autor
ISBN: 9789898452993
PVP: 16,50€


Sinopse:
A queda abrupta de produção de café no nordeste brasileiro estava a arrastar os fazendeiros para a derrocada financeira. Na tentativa de solucionar o problema da falta de remessas, o rei D. Luís convida o Dr. Bragança dando ao seu cortesão a oportunidade de ouro de escapar a uma eventual pena de prisão por crime de adultério. Mas como se o destino reservasse uma armadilha ao novo diplomata, a amante viaja para Petrópolis na companhia do marido continuando ali a sua relação escaldante com o cônsul. Alertado para a traição contínua de sua esposa, D. João frutuoso, o magnata mais poderoso do Reino, banqueiro da casa real e da Coroa Brasileira, prepara uma emboscada ao diplomata, não só para o afastar dos braços de Leonor, mas também para poder exercer livremente o seu poder sobre os negros da roça e a sua vocação esclavagista. Um golpe inesperado dita a sorte dos amantes envolvidos nas malhas do destino.


A minha opinião:
Se gosta de um romance histórico, No Calor dos Trópicos é uma escolha acertada. O romance de estreia do autor Flávio Capuleto retrata na perfeição a disputa entre fazendeiros e escravos no Brasil, numa altura em que a abolição da escravatura estava iminente. A forte quebra da produção do café, o “ganha-pão” das grandes fazendas brasileiras e as revoltas dos escravos pelas condições de vida miseráveis que levavam, fez com que D. Luís, rei de Portugal, enviasse para o Brasil um homem da sua inteira confiança, o seu médico pessoal para tentar amenizar as duas facções, e fazer com que a abolição da escravatura se desse sem grandes problemas. O facto de ter enviado o Dr. Bragança também se prendia com o facto deste se ter relacionado com uma mulher casada: D. Leonor de Mascarenhas. O caso entre os dois já se tornara público da maior parte da gente influente em Portugal, e sendo D. Leonor casada com um homem bastante poderoso e rico, fez com que José Afonso Bragança não hesitasse muito em deixar o país e também o seu coração.
No entanto, os dois apaixonados não ficariam muito tempo afastados um do outro, já que D. Leonor de Mascarenhas convence o marido, João Frutuoso de Almeida Botelho a partirem para terras brasileiras, sob o pretexto de aí ser o único sítio possível para se curar da doença que a afligia...
Muito ao jeito de Equador, de Miguel Sousa Tavares, adorei ler No Calor dos Trópicos, que me levou por terras brasileiras do final do século XIX. Um livro de escrita simples, que me prendeu desde a primeira página. Recomendo.

Novidade Casa das Letras: "Túneis, Mais Perto da Verdade" de Roderick Gordon e Brian Williams

Título: Túneis – Mais Perto da Verdade
Autores: Roderick Gordon e Brian Williams
PVP: 15 €
N.º de Páginas: 496


MAIS PERTO DA VITÓRIA… OU MAIS PERTO DA MORTE? DESCOBRE O QUE EXISTE DE TÃO MISTERIOSO NO CENTRO DA TERRA, NESTA COLECÇÃO VICIANTE

Sobre o livro:
No centro da Terra, num mundo que ninguém sabe que existe, Will encontra-se em apuros. Os seus inimigos, os Styx, estão muito perto. Estão dispostos a persegui-lo até ao fim do mundo — de qualquer mundo. Entretanto, Drake — com a ajuda do mais improvável dos aliados — está a preparar-se para combater os Styx a partir da Superfície. Mas será que o seu plano temerário o ajudará a alcançar a vitória… ou o levará para uma morte certa?

Sobre os Autores
:
Roderick Gordon, descendente de vários escritores e poetas, como RD Blackmore, Philip Doddridge, e Matthew Arnold, além de dois paleontologistas e conhecidos excêntricos, William e Frank Buckland, nasceu em Londres, e por lá ficou até à universidade. Mudou-se recentemente, com a família, para o Norte de Northfolk.
Brian Williams cresceu em Zâmbia, até se mudar para Liverpool com a sua família, nos anos 70. Frequentou a The Slade School of Fine Art, e, depois de se graduar, continuou a pintar, escrever, e a fazer filmes, o que englobava trabalhar nos seus próprios filmes, bem como ser diretor artístico e ator, numa série de produções do Reino Unido.

Imprensa Internacional:
“O novo fenómeno literário, depois de Harry Potter” New York Times Bestseller
«Excitante, cativante, mágico, assustador e sangrento. Não se consegue parar de ler.» Guardian
«Uma fantástica fantasia subterrânea que transporta o leitor para mundos nunca antes sonhados.» Publishing News
«Uma leitura imaginativa, sedutora e cativante.» Bookseller
«Existem genuínos momentos potterescos nesta magnífica história.» Observer

Parabéns, Ruben Fonseca: Escritor brasileiro distinguido com o Prémio Literário Correntes D’Escritas | Casino da Póvoa.

O anúncio foi feito esta manhã, na Sessão Oficial de Abertura do Encontro Correntes D’Escritas: o júri decidiu distinguir Rubem Fonseca com o Prémio Literário Correntes D’Escritas | Casino da Póvoa pelo seu livro Bufo e Spallanzani.
A entrega do prémio acontecerá no próximo sábado, 25 de fevereiro, na Sessão de Encerramento deste festival, agendada para as 18:30.

Publicado pela Sextante Editora em fevereiro de 2011, Bufo e Spallanzani é um livro de perfil policial com muita literatura dentro: uma mulher da alta sociedade aparece morta, tem uma relação com um escritor que está escrever um livro, o detective é uma espécie de Columbo e o marido um rico mafioso. Vários suspeitos, uma história complexa, lírica e dura. De referir que, ainda durante esta XIII edição do Correntes D’Escritas, será apresentada a recente edição de A grande arte, também com a chancela da Sextante Editora.

Secção portuguesa de liceu francês vence Prémio Literário Conto Infantil Ilustrado Correntes D’Escritas | Porto Editora
Durante a mesma sessão, foram conhecidos os vencedores do Prémio Literário Conto Infantil Ilustrado Correntes D’Escritas | Porto Editora, tendo sido atribuída a distinção máxima ao trabalho O sonho do professor Jorge, da turma SP do 4º. Ano da Séction Portugaise du Lycée de Saint-Germain-en-Laye – França.

Eis a lista completa dos vencedores:
1º. Lugar – “O sonho do professor Jorge”, da turma SP do 4º. Ano da Séction Portugaise du Lycée de Saint-Germain-en-Laye – França;
2º. Lugar – “Martinho descobre que as mãos que falam”, da turma E da EB Bairro Duarte Pacheco, S. Victor, Braga;
3º. Lugar – “No Reino da Alfabetária”, da Turma B da EB1/JI Condes da Lousã/Damaia – Amadora;
Menções Honrosas
Texto: “Um Feiticeiro Infeliz”, da Turma 4B da Escola Comendador Ângelo Azevedo, de S. Roque – Oliveira de Azeméis
Ilustração: “Futebol Planetário”, da Turma 4D da EB1 nº. 1 de Sines

"Festival Literário da Madeira troika as voltas à crise"

A 2.ª edição do Festival Literário da Madeira (FLM) decorre entre os dias 15 e 18 de março e reúne escritores oriundos de Espanha, dos EUA, da China, de Itália e de Portugal. Esta é uma iniciativa conjunta da Booktailors – Consultores Editoriais e da editora Nova Delphi.
Afonso Cruz, Joel Neto, Eduardo Pitta, Pedro Vieira e Fernando Pinto do Amaral são alguns dos autores portugueses presentes no Festival, a que se juntarão o norte-americano Barry Wallenstein, o chinês Yang Lian, o italiano Francesco Benozzo e o espanhol José Manuel Fajardo.
Pôr os madeirenses em contacto directo com alguns dos principais escritores nacionais e estrangeiros é apenas um dos motivos que animam a organização.
«Dinamizar a economia local e evidenciar o arquipélago da Madeira como destino cultural são objetivos que perseguimos com a realização deste evento. Acreditamos que é possível consolidar o Festival Literário da Madeira como uma das referências do calendário editorial português», sustenta o responsável pela Booktailors, Paulo Ferreira, coorganizadora do FLM.

Este ano, o Festival terá como mote o verso de Fernando Pessoa «Éramos felizes e não sabíamos», o qual se desdobrará em cinco temas para debate: a importância da conjuntura atual no meio editorial; a presença da pieguice na literatura portuguesa; a importância da poesia no quotidiano; a capacidade, ou a falta dela, que a crítica tem de influenciar os leitores; e o eterno retorno aos temas e histórias dos clássicos.
A edição deste ano do FLM decorre no Teatro Municipal Baltazar Dias, no Funchal, sem deixar de garantir sessões com autores em várias escolas da Madeira. Em paralelo e ao longo de todo o Festival, realizar-se-á uma feira do livro.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

"O Bairro" de Carlos Ademar (Oficina do Livro) - Um lugar onde a realidade ultrapassa a ficção

Título: O Bairro
Autor: Carlos Ademar
PVP: 14,90 eur
N.º de Páginas: 348 págs


Um lugar onde a realidade ultrapassa a ficção. Um romance policial baseado numa história verídica, passada na Cova da Moura.

Sobre o livro:
Manuel Sousa, agente da PSP, é assassinado num bairro às portas de Lisboa. A Polícia Judiciária está a começar a investigação quando é surpreendida pela notícia da morte de mais dois agentes. Quase ao mesmo tempo, um traficante de droga é deixado sem vida no Serviço de Urgência de um hospital. O que têm em comum estes factos? O bairro.O país fala destes casos, os jornais e as televisões fazem eco das preocupações sociais, a hierarquia policial e a tutela política exigem respostas aos investigadores. O chefe Barata, a pouco tempo de se reformar, encara este caso como o seu derradeiro desafio. O Bairro, baseado numa história verídica, é o retrato intenso de um mundo onde o crime e a honestidade convivem diariamente, onde prolifera o sentimento de abandono a que foi votado quem ali cresceu, para onde foi viver quem não tinha alternativa e onde é real a coragem de suportar o estigma de um nome. Mais do que um romance, O Bairro é a metáfora de tantos vulcões existentes em redor das grandes cidades contemporâneas, cuja eventual erupção todos temos o dever de evitar.

Sobre o autor:
Carlos Ademar nasceu em Vinhais, em 1960. Em 1987, entrou para a Polícia Judiciária, onde exerceu durante quase duas décadas a actividade de investigador criminal na Secção de Homicídios.


Colaborou na investigação de alguns dos mais célebres crimes ocorridos na Grande Lisboa, como os que ficaram conhecidos pelos nomes de "Skinheads" e "O Estripador". Actualmente é professor na Escola de Polícia Judiciária.

Licenciado em História, o gosto pela escrita acompanha-o desde sempre. É autor das obras O Caso da Rua Direita, O Homem da Carbonária, Estranha Forma de Vida, Memórias de um assassino romântico e Primavera Adiada, editadas pela Oficina do Livro. O Bairro é o seu sexto romance.

Novidade Esfera dos Livros: O Adolescente Indomável de Ángel Peralbo


Ángel Peralbo, um conceituado psicólogo espanhol, com uma vasto trabalho reconhecido junto de jovens problemáticos e conflituosos, vem a Lisboa próxima segunda e terça feira explicar como podemos ajudar os jovens a deixar de lado comportamentos agressivos.Quantas vezes já se questionou como pode exercer mais autoridade no seu filho? Ou como pode a autoridade deixar de ser questionada? A autoridade é um assunto delicado para os jovens que estão na fase de afirmação e que por isso não querem ser contrariados.

O meu filho não me obedece. Está mal-educado, fala-me sempre num tom depreciativo, parece que goza comigo. A minha filha anda com uns amigos que não me inspiram confiança e mostra-se muita agressiva de cada vez que falo com ela. O meu filho faz chantagem por tudo e por nada. Perdi o controlo, não sei como agir com ele. Está indomável. Estas são algumas das queixas mais comuns entre pais e educadores de adolescentes. Uma etapa complicada na vida familiar, em que surgem conflitos geracionais difíceis de resolver.
Ángel Peralbo, psicólogo especialista em terapia familiar e em questões ligadas à adolescência, recebe no seu consultório pais e filhos em busca de uma solução. O primeiro passo é não desesperar.
- Crie um diálogo produtivo;
- Aprenda a não ceder às suas exigências;
- Desperte o seu interesse quando parece apático e desinteressado;
- Aja de forma firme e decidida com a sua filha;
- Trabalhe a autoestima do jovem.É fundamental os pais compreenderem o seu filho, as razões do seu comportamento difícil e encontrarem as estratégias adequadas para o ajudar e assim promover uma maior harmonia familiar.

Sobre o autor:

Ángel Peralbo é licenciado em Psicologia Clínica e Saúde Mental. É especialista em terapia familiar e problemas relacionados com a infância e adolescência, bem como em questões como dificuldades de aprendizagem e conduta no meio educativo. Faz parte da equipa de especialistas da Álava Reyes Consultores, onde coordena a área dos adolescentes. Dirige ainda projetos de escola de pais, oficinas e colóquios, e realiza projetos de investigação sobre as variáveis que intervêm na melhoria psicossocial de adolescentes e jovens.

No dia 1 de março, chegam às livrarias os dois livros que marcam o lançamento da Sextante TOP, uma nova coleção da Sextante Editora

No dia 1 de março, chegam às livrarias os dois livros que marcam o lançamento da Sextante TOP, uma nova coleção da Sextante Editora: Síndrome E, de Franck Thilliez, e Os diários de Alexandra, de Dominique Simon.
Dedicada a livros de género, a Sextante TOP é uma coleção que pretende dar a conhecer livros emocionantes. Para a estrear nada melhor do que a publicação de Síndrome E, de Frank Thilliez, um thriller de tirar o fôlego, inspirado na ciência e psicanálise, que mostra como um filme é capaz de tornar o seu espectador um terrível assassino.
Franck Thilliez vai estar em Lisboa de 12 a 14 de março para acompanhar o lançamento do seu romance.
Os diários de Alexandra, de Dominique Simon, é um romance erótico passado no início do século xx que tem como protagonista uma mulher que, cansada da sua vida e do seu casamento,começa a revelar e a desenvolver um grande interesse pelo sexo, pela homossexualidade, pelos jogos eróticos e perversos. Um livro forte, sem tabus.

Sextante Top
Uma nova série de romances da Sextante, para os leitores que gostam de grandes histórias narradas de forma viva e empolgante.
Livros com punch e suspense, doces e duros, que levam os leitores pelos caminhos da emoção e da ação. Ler com prazer. Eis a SEXTANTE TOP.


Título: Síndrome E
Autor: Franck Thilliez
Tradução: Manuela Torres
Págs.: 400
PVP: € 16,60

Cinco cadáveres encontrados com terríveis mutilações e os crânios serrados…
Eis o que obrigou a polícia criminal a chamar o comissário Franck Sharko, que estava nesse momento de baixa a fim de tratar as suas crises de esquizofrenia. Um caso que vai reunir Lucie Henebelle e Sharko, personagens tão diferentes e porém tão próximas na maneira como encaram o seu trabalho de polícias.
Dos bairros de lata do Cairo aos orfanatos do Canadá dos anos cinquenta, os dois investigadores vão deparar-se com um mal desconhecido, uma realidade terrível que revela que podemos ser autores do pior. Porque os que não conhecem a síndrome E não sabem ainda do que podem ser capazes…

Sobre o autor:
Franck Thilliez é um dos mais destacados escritores de thrillers policiais em França e os seus livros foram já traduzidos em 10 países e adaptados ao cinema. Reunindo aqui os seus dois mais célebres personagens, ele dá-nos o primeiro quadro de um díptico de enorme força sobre a origem da violência, cruzando, neste livro empolgante, ciência, neurologia, história e psicanálise.

Título: Os diários de Alexandra
Autor: Dominique Simon
Tradução: Luísa Feijó
Págs.: 240
PVP: € 14,40

Primeira década do século XX, na província, em França.
Alexandra, uma jovem mulher (mal) casada, aborrece-se. Pouco a pouco, ganha o hábito de se entreter com pequenos jogos perversos com as criadas, com as raparigas da quinta. E, para seu maior prazer, descobre então uma atração inesperada e violenta pelo belo sexo…
Um livro forte que lida sem tabus com todas as situações ou sentimentos ligados à homossexualidade feminina. Um grande texto que desde o seu lançamento se impôs já como um clássico.
gayromandie.ch
A devorar... Sem moderação... bibliosurf.com

Prémios de Edição LER/BOOKTAILORS revelam livro do ano


É já no próximo sábado, 25 de fevereiro, no Auditório Municipal da Póvoa de Varzim, que serão conhecidos os vencedores da 4.ª edição dos Prémios de Edição LER/BOOKTAILORS.
Inseridos no programa das Correntes d’Escritas, os Prémios LER/BOOKTAILORS pretendem valorizar o que de melhor se faz na área da edição em Portugal e revelar, segundo a avaliação de um painel alargado de jornalistas e críticos literários, o melhor livro do ano. Esta iniciativa, que conta com a parceria da Secretaria de Estado da Cultura (Direção-Geral do Livro e das Bibliotecas) e das Correntes d’Escritas, vai distribuir 9 galardões nas áreas do design, da fotografia e da ilustração.
Proporciona igualmente aos vencedores a participação no mais importante concurso mundial de design editorial: The Best Book Design from All Over the World. Para além dos prémios de edição, serão entregues 11 prémios especiais dirigidos a tradutores, editores, livreiros, livrarias e jornalistas/críticos literários. O final da cerimónia ficará marcado pela entrega do Prémio Especial da Crítica, que distinguirá o melhor livro de 2011.

Os prémios
Prémios de Edição
— Melhor Design de Capa — Literatura;
— Melhor Design de Capa — Não-ficção;
— Melhor Design de Capa — Coleção;
— Melhor Design de Obra — Infantil e Juvenil;
— Melhor Design de Obra — Arte e Fotografia;
— Melhor Design de Obra — Gastronomia;
— Melhor Design de Obra — Livro Escolar;
— Melhor Fotografia Original;
— Melhor Ilustração Original.

Prémios Especiais
— Edição; — Designer/Artes Gráficas;
— Editora Revelação; — Editora do Ano;
— Tradutor; — Livreiro;
— Livraria Independente;
— Jornalista ou Crítico Literário;
— Blogosfera e Internet de Edição;
— Campanha de Divulgação de Autor Português.

Prémio Especial da Crítica


Luis Sepúlveda num muito aguardado Porto de Encontro

O autor de O velho que lia romances de amor estará à conversa no próximo domingo, na Biblioteca Almeida Garrett, no Porto.
Tem uma enorme legião de fãs em Portugal, é acarinhado por leitores de todas as idades e os seus livros fazem parte da generalidade das listas de leitura recomendada – desde logo, do Plano Nacional de Leitura. Luis Sepúlveda, que acaba de ver publicado Últimas notícias do sul, a sua mais recente obra (com a colaboração de Daniel Mordzinski), e autor de livros como História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar e O velho que lia romances de amor, é o próximo convidado do jornalista Sérgio Almeida para a quarta edição de “Porto de Encontro”, que terá lugar no próximo domingo, 26 de fevereiro, pelas 17h00, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto.
Após o enorme sucesso das primeiras três edições deste ciclo de conversas, em que os convidados foram, sucessivamente, Gonçalo M. Tavares, José Rentes de Carvalho e Germano Silva, adivinha-se mais uma sessão extremamente participada, em que os leitores terão a oportunidade de ouvir e conversar com o famoso escritor chileno.
O ciclo de conversas “Porto de Encontro” tem como objetivo aproximar escritores e leitores, falando-se sobre livros mas também procurando dar a conhecer o lado mais pessoal dos autores convidados. Tratando-se de uma ideia original do jornalista Sérgio Almeida, esta iniciativa é promovida pelo Grupo Porto Editora e conta com o apoio da Câmara Municipal do Porto, do Plano Nacional de Leitura, da Porto Cálem, do Jornal de Notícias, da Rádio Nova, do Porto Canal e do programa Ler + Ler Melhor, da RTP Informação.
De referir a quinta edição de “Porto de Encontro”, agendado para 31 de março, terá como convidado Manuel António Pina, Prémio Camões 2010.
Esta iniciativa está a ser divulgada também em:
www.facebook.com/portodeencontro

Porto Editora - Infantil - Lançamento de nova coleção de autores portugueses

No final de janeiro, a Porto Editora publicou uma nova coleção de literatura infantil assinada por autores portugueses.
Destinados a crianças com mais de cinco anos, os livros da coleção O Mundo das Histórias abordam temas sempre diferentes – da realidade à ficção, do dia a dia das crianças ao mundo da selva e da fantasia.
Os quatro títulos acabados de chegar às livrarias – Letras com Histórias, de Catarina Águas, Os Segredos de Constança, de José Braga-Amaral, Colar de Contos, de Leonor Mexia, e Ungali, de Elsa Serra – serão apresentados em dois eventos destinados às crianças.
● Porto – FNAC Norteshopping – 26 de fevereiro, 11:30;
● Lisboa – FNAC Colombo – 4 de março, 11:30.