quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Trilho de Lobos - Carlos Magalhães Queirós [Opinião]

Título: Trilho de Lobos
Autor: Carlos Magalhães Queirós
Género: Romance
N.º de Páginas: 296
Formato: 15x23cm
PVP: 18,50€

Sobre o livro:
Quando Miguel Aprígio saltou para o meio dos lobos tentando salvar o pequeno bebé que alguém largara na serra para morrer, não antevia que a sua vida iria mudar para sempre. Miguel era um pedinte, que vivia sozinho na serra, numa tentativa de expiar os seus pecados e vencer os seus fantasmas, e este incidente foi o primeiro daquela que se tornou a sua missão: salvar. Mais de trinta anos depois, Rute, uma jovem jornalista estagiária, também não imaginava que um dia, sem que nada o fizesse prever, iria agarrar o fio de uma história misteriosa que, supostamente, deveria ter nascido e morrido sem que alguém viesse a descobri-la. Quem era aquele velho misterioso que vivia numa gruta da serra acompanhado por lobos e crianças? Quem seriam aquelas crianças, tão parecidas com umas outras, bem conhecidas da comunicação social como vítimas de maus-tratos e dadas como desaparecidas? E o que vai acontecer agora que este caso saltou para as primeiras páginas dos jornais?
Um mistério intrigante que vai tocar os corações mais puros e desafiar a Justiça dos homens.

A minha opinião:
Apesar de não se tratar de uma obra-prima, gostei de ler este livro com variadas histórias que se vão cruzando e juntando pelo meio do livro.
O desaparecimento de um jovem em plena serra de Giesteira, situada numa localidade chamada Loibos da Serra e o facto de ser natural dessa mesma localidade o ministro da administração interna, faz com que uma jovem jornalista estagiária rume a esse local inóspito para uma investigação.
O que ela vai descobrir vai resultar numa notícia bombástica, mas também na destruição de algumas vidas. A vida passada de algumas personalidades vai ser revelada, e a estranha personagem de Miguel Aprígio um velho que sofre de stress de guerra, carrega consigo um segredo que vai colocar em polvorosa Portugal inteiro.
Algumas histórias que estão muito perto da realidade portuguesa e que muito fizeram rolar as tintas dos jornais há relativamente pouco tempo, como o caso de algumas crianças desaparecidas estão bem patentes no livro.
Achei comovente a história de Miguel, o carinho que ele nutria pelos lobos, mas, por outro lado, detestei a visão dada aos métodos jornalísticos como forma de conseguir notícias. No livro todos os jornalistas são os maus da fita e não olham a meios para atingir os fins....

2 comentários:

Words of the world disse...

Olá. sou o autor de Trilho de Lobos. Agradeço o comentário feito. Quanto aos jornalistas,nada tenho contra eles, pelo contrário. Mas, como noutras profissões, niguém está livre de pecadilhos e pretendo estabelecer um alerta ao sentido de responsabilidade de alguns profissionais da classe.Os jornalistas são um garante da nossa democracia e estão na frente de grandes combates pela mesma. Obrigado. Carlos M.Queirós

Maria Manuel disse...

Olá, é bom saber que um conterrâneo está atento ao Marcador de Livros, assim como eu vou estando atenta ao que se vai fazendo na minha terra, embora estando, neste momento, a viver um pouco longe. Antes de mais, quero felicitá-lo pela obra, como disse na opinião, gostei do livro, muito original e com uma boa história, mas como jornalista não podia deixar de colocar esse senão na narrativa que coloca os jornalistas com tão má fama.