sábado, 17 de abril de 2010

Porto Editora colabora com a delegação do Instituto Camões na realização de um ciclo formativo sobre o Acordo Ortográfico

A representação do Instituto Camões na Galiza, em colaboração com a Porto Editora, promove um ciclo formativo sobre a aplicação do Acordo Ortográfico (A.O.) no contexto do ensino/aprendizagem da língua portuguesa, dirigido exclusivamente a professores que desenvolvem a sua actividade neste território.
Este ciclo começa já amanhã em Cangas (Vigo), estando os outros momentos de formação marcados para Teo (Santiago de Compostela), a 24 de Abril, e Cospeito (Lugo), a 8 de Maio.
Os mais de setenta professores que, no total, participarão nesta iniciativa vão interagir com dois estudiosos das mais diversas especialidades do ensino da língua em cada sessão, visando a indagação conjunta sobre os aspectos que mais dúvidas e incertezas suscitam aquando da aplicação do A.O. em ambiente escolar.
Fazem parte do painel de formadores Ana Maria Barros de Brito, professora da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e presidente da Associação Portuguesa de Linguística; Ana Castro Salgado, coordenadora científica dos dicionários da Porto Editora; João Veloso e Olívia Figueiredo, ambos docentes na Faculdade de Letras da Universidade do Porto; Carlos Rocha, coordenador executivo do Ciberdúvidas; e Aldina Marques, docente do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho.
Para além da equipa formadora, marcarão presença Luís Miguel Viana, director de informação da Agência Lusa, José Carlos Vasconcelos, director do Jornal de Letras, e António Sampaio, responsável da Agência Lusa em Madrid.
Na última sessão, dia 8 de Maio, estará presente a coordenadora da Rede do Ensino de Português
em Espanha (Embaixada de Portugal em Madrid), Maria José de Matos.
De sublinhar que a Porto Editora, líder na área dos dicionários, é responsável por duas obras lexicográficas que são uma referência no que ao Acordo Ortográfico diz respeito: Dicionário Editora da Língua Portuguesa 2010 – Acordo Ortográfico (Antes e Depois) e Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.

Vítor Norte lança primeiro livro-26 Abril (segunda-feira) na Casa do Artista.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Lançamento da grande obra de Don DeLillo assinala abertura da Semana dos Livreiros

No Dia Mundial do Livro (23 de Abril), o evento organizado pelo Grupo Porto Editora
e pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros celebra um dos maiores
romances do século XX.

O início da Semana dos Livreiros, que a APEL promove de 22 a 29 do corrente mês, e a chegada de uma das obras mais aguardadas do ano são os motes para uma festa no Dia Internacional do Livro. O evento tem lugar no bar do Hotel Chiado, em Lisboa, a partir das 22 horas. Transversal a toda a segunda metade do século XX, Submundo é o trabalho maior do norte-americano Don DeLillo e a Sextante Editora, do Grupo Porto Editora, é a responsável pela primeira tradução portuguesa da obra.
Os créditos que apresentam Submundo justificam a expectativa. Adorado pela crítica, nomeado para o National Book Award (1997), para o Pulitzer Prize (1998), segundo classificado no prémio que distingue o melhor romance americano dos últimos 25 anos e vencedor, em 2000, de uma medalha da American Academy os Arts and Letters pela mais eminente obra de ficção dos últimos anos. O seu autor, Don DeLillo, é recorrentemente apontado ao Nobel da Literatura e está na vitrina da melhor ficção norte-americana ao lado de autores como Salinger, Pynchon ou Cormac McCarthy. Submundo estreia-se nas livrarias no mesmo dia 23 de Abril.

“Submundo é um livro magnífico de um mestre americano.” Salman Rushdie

“Este livro é uma ária e um uivo de lobo do nosso meio século. Contém multidões.” Michael Ondaatje
“Um forte candidato a livro do ano.” José Mário Silva

"Resistência", o poderoso primeiro romance de Owen Sheers (Casa das Letras)

Título: Resistência
Autor: Owen Sheers
N.º de Páginas: 320
PVP: 17,50€

Sinopse:
1944. Após a queda da Rússia e os desembarques falhados do Dia D, um contra-ataque realizado por parte dos alemães permite-lhes pisar solo britânico. No espaço de um mês, metade da Grã-Bretanha encontra-se ocupada. Sarah Lewis, uma jovem de vinte e seis anos, mulher de um agricultor, acorda e dá-se conta de que o seu marido Tom desapareceu. Não é a única, já que todas as mulheres no isolado vale de Olchon, próximo dos limites fronteiriços do País de Gales, ao acordarem verificam que também os seus maridos partiram. Em resultado desta súbita e inexplicada ausência, estas reorganizam-se como uma comunidade inteiramente feminina e aguardam, na esperança de receber notícias. Uma patrulha alemã chega ao vale, mas o objectivo da sua missão permanece um mistério. Quando um Inverno rigoroso obriga os dois grupos a cooperar começa a desenvolver-se uma frágil dependência mútua. Sarah trava hesitantemente conhecimento com Albrecht Wolfram, o oficial que comanda a patrulha. Contudo, com a iminente ameaça da guerra que os envolve a pressioná-los, durante quanto tempo poderá sobreviver o delicado estado de harmonia que reina naquele vale? Imbuído de uma imensa amplitude de imaginação e confiança, o romance de estreia de Owen Sheers vai-se desenrolando com um ritmo e intensidade próprios de um thriller. Um hino às gloriosas paisagens dos territórios fronteiriços e um cativante retrato de uma comunidade sitiada, Resistência constitui um primeiro romance com um considerável encanto e vigor.

Sobre o autor:

Owen Sheers nasceu nas ilhas Fiji, em 1974, e cresceu em Abergavenny, no Sul do País de Gales. O seu primeiro trabalho em prosa, The Dust Diaries, recebeu em 2005 o prémio Livro do Ano do País de Gales (Welsh Book of the Year Award) e foi nomeado para o Prémio Ondaatje da Royal Society of Literature. Resistência venceu o Hospital Club Creative Award de Literatura, em 2008, e foi finalista do Writer’s Guild Best Book Award. É também o aclamado autor de duas colectâneas de poesia, The Blue Book e Skirrid Hill, a última das quais recebeu o Prémio Somerset Maugham em 2006. Dividindo o seu tempo entre Nova Iorque e o País de Gales, Owen Sheers é, para além de poeta e romancista, argumentista, actor e apresentador de programas de arte na BBC.

Imprensa
«Sheers é um escritor brilhante e sensual.» Helen Dunmore
«Este poderoso primeiro romance de Owen Sheers relata brilhantemente as possibilidades de uma solução alternativa para a Segunda Guerra Mundial. É, antes de mais, um hino à poesia.» The Telegraph



Presença lança "Livros com Garantia"

E se tivessem a possibilidade de comprar um livro, lerem-no e devolverem-no só porque... não gostaram? Pois essa possibilidade é agora uma certeza.




O Décimo Terceiro Conto, de Diane Setterfield, foi escolhido para ser o primeiro título no âmbito do programa «Livros com Garantia».

http://www.presenca.pt/catalogue.ud121?oid=91922&cat0_oid. Obras cuja qualidade a editora coloca à prova dos leitores mais exigentes.




O Fruto Proibido", de Sherry Thomas - Romance do ano (Library Journal)/ À venda a partir de 28 de Abril‏

Título: O Fruto Proibido
Autor: Sherry Thomas
N.º de Páginas: 334
PVP: 16€

Sinopse:
Famosa em Paris, mal-afamada em Londres, Verity Durant é tão conhecida pelos seus dotes culinários quanto pela sua vida amorosa. Contudo, essa será a menor das surpresas que espera o seu novo empregador quando este chega a Fairleigh Park, a propriedade que acaba de herdar após a inesperada morte do seu irmão. Para Stuart Somerset, uma estrela política em ascensão, Verity Durant é apenas um nome e a comida é apenas comida, até degustar o primeiro prato confeccionado por ela. Até então, a única vez que experimentara tamanho despertar dos sentidos fora numa perigosa noite de paixão com uma estranha que desaparecera com a madrugada. Dez anos de espera pelo prato principal é muito tempo, mas quando Verity Durant entra na sua vida, apenas uma coisa conseguirá satisfazer Stuart. O apetite dele pela luxúria será vingança ou o mais excepcional dos acepipes — o amor? O passado de Verity alberga um segredo que poderá devorá-los a ambos, ao mesmo tempo que tentam alcançar o mais delicioso dos frutos…

Sobre a autora:
Sherry Thomas chegou aos Estados Unidos aos treze anos. No espaço de um ano, com a ajuda do seu fiel dicionário de inglês-chinês, já lia romances históricos de 600 páginas. O vocabulário que respigou dessas histórias marcadas pelo tom de insaciável paixão tornou-se muito útil quando começou ela própria a escrever romances. Sherry tem um bacharelato em Economia pela Universidade da Luisiana e um mestrado em Contabilidade pela Universidade do Texas. Vive na zona central do Texas com o marido e os dois filhos. Quando não está a escrever, gosta de ler, jogar jogos de computador com os filhos e… ler ainda mais um pouco. O Fruto Proibido foi eleito Melhor Romance de 2008 pela publicação Library Journal e escolhido como Top Pick e Fresh Pick, pela revista Romantic Times e pelo sítio Fresh Fiction, respectivamente. O romance de estreia da autora, Private Arrangements, foi considerado um dos cinco Melhores Livros de 2008 pela revista Publishers Weekly.


Imprensa:
«Uma esplêndida confecção vitoriana… Uma história que faz lembrar o conto da Cinderela com um fascinante toque culinário… imperdível.» Publishers Weekly
«Sublime. Um prazer literário simplesmente irresistível.» Chicago Tribune
«Personagens complexas e bem construídas dão vida a uma história única de amor, perda e reconciliação. Um romance delicioso, que deve ser bem saboreado.» Library Journal
«Sherry Thomas deslumbra os leitores com esta história inteligente e envolvente, marcada por personagens inesquecíveis. O romance é delicioso, de fazer crescer água na boca…» Romantic Times
«Um livro fascinante, escrito de forma muito eloquente.» Night Owl Romance
«A mais original escritora de romances históricos da actualidade.» Lisa Kleypas, autora de Tempt Me at Twilight, New York Times Bestseller

quinta-feira, 15 de abril de 2010

A Melodia do Adeus - Nicholas Sparks [Opinião]

-->
Título: A Melodia do Adeus
Autor: Nicholas Sparks
Título Original: The Last Song
Tradução: Ana Rocha
Páginas: 368
Colecção: Grandes Narrativas N.º 449
PVP: 18,50€

Sinopse:
Com apenas dezassete anos, Ronnie vê a sua vida virada do avesso quando o casamento dos pais chega ao fim e o pai se muda da cidade de Nova Iorque, onde vivem, para Wrightsville Beach, uma pequena cidade costeira na Carolina do Norte. Três anos não são suficientes para apaziguar o seu ressentimento, e quando passa um Verão na companhia do pai, Ronnie rejeita com rebeldia todas as tentativas de aproximação, ameaçando antecipar o seu regresso a Nova Iorque. Mas será em Wrightsville Beach que Ronnie irá descobrir a beleza do primeiro amor, quando conhece Will e se deixa tomar por uma paixão irrefreável e de efeitos devastadores.

A minha opinião: Um bocadinho diferente do que nos tem habituado, Nicholas Sparks, em A Melodia do Adeus, brinda-nos com um romance adolescente que vai mudar para sempre a vida de Ronnie, uma jovem cheia de rebeldia que se manifestou aquando da separação dos pais. Em Wrightsville Beach Ronnie vive um Verão diferente. Sem que tivesse alternativa a sua mãe, “obriga-a” assim como ao irmão Jonah, a passar as férias sem o bulício de Nova Iorque e na companhia do pai, Steve, a quem não fala há três anos. Apesar de entrar com o pé esquerdo na pequena povoação, a jovem conhece Will que lhe muda completamente a perspectiva que tem da vida. Começa a dar-se bem com o pai e transforma-se na jovem que no fundo sempre seria: responsável e amiga. Até que uma fatalidade assoma a sua vida. Steve tem uma doença em fase terminal e é Ronnie quem fica com ele para tratar do pai até ao fim da sua vida. Um livro intenso, que fala sobre amor, mas sobretudo sobre perdão.

Excerto:
“A verdade só tem significado quando custa a reconhecer.”

No cinema:
Através de um passatempo organizado pela Editorial Presença fui uma das privilegiadas a ver em primeira mão o filme baseado neste romance. Apesar de não tão completo, como é normal nas adaptações, gostei muito, principalmente da personagem interpretada por Bobby Coleman, Jonah Miller.


Vogais & Companhia Edições- O Génio e as Rosas - Novo Vídeo

Neste livro, Paulo Coelho e Maurício de Sousa unem-se para contar 24 histórias que têm sido passadas de geração em geração. Paulo Coelho reuniu e reescreveu esses magníficos contos,e Maurício de Sousa acrescentou um encanto especial com a Turma da Mónica. Com esta parceria o resultado é um livro mágico que vai encantar os pequenos leitores.
Pode o video aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=tallcrStiio


O Link do Gato que Amava a Mancha Laranja: http://www.youtube.com/watch?v=mhXlTrBCnjw

O link dos Midnighters – A Hora Secreta:
http://www.youtube.com/watch?v=J2av7zEuiRU

O Link do Don Peregrino:
http://www.youtube.com/watch?v=dE1A3W2ooj8


O link do Diário de um Banana 3 – A Última Gota:
http://www.youtube.com/watch?v=CtRZGxjfOS4

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Planeta edita a história que comoveu França em 2008 conquista leitores em todo o mundo

Título: A Coragem de uma mãe
Autora: Marie-Laure Picat
N.º de Páginas: 200
PVP: 15,50 €
Tradução: Sérgio Coelho
Disponível a partir de 26 de Abril


Esta é uma história verdadeira. Marie-Laure Picat não conseguiu vencer o cancro mas em contrapartida saiu vitoriosa da batalha judicial que travou no último ano de vida. Em Julho de 2008 Marie-Laure Picat soube que tinha um raro cancro do fígado. Assim como não teria hipóteses de sobreviver.
Foi então que deu início a uma outra luta. Sabendo que o marido, de quem se tinha divorciado, seria incapaz de tomar conta dos 4 filhos, Marie-Laure deu início a uma tarefa que era aparentemente impossível: encontrar uma família, perto de casa, na sua aldeia de Loiret Puiseaux, a 40 quilómetros de Paris, que gostasse e pudesse acolher os 4 filhos. Em entrevista ao canal de TF1, Marie-Laure Picat confessou: «quando eu descobri que era doente terminal, sabia que havia uma coisa que tinha de fazer: proteger os meus filhos.» E proteger os filhos significava mantê-los juntos após a sua morte. Marie-Laure Picat não concebia a ideia de separá-los. Porém, imediatamente as autoridades judiciais expressaram que a decisão final sobre quem cuidaria dos filhos depois da sua morte não seria dela. Na verdade, os serviços sociais franceses diziam-lhe que o máximo permitido seria um casal acolher 3 crianças e, portanto, um dos filhos teria de viver separado dos irmãos. E assim chegou esta luta chegou à comunicação social. Marie-Laure Picat tornou-se entretanto conhecida em toda a França. Centenas de pessoas começaram a enviar-lhe dinheiro (que ela decidiu colocar numa conta no nome dos filhos) como forma de manifestar a sua solidariedade. Marie-Laure Picat reconheceu publicamente a influência dos meios de comunicação social na resolução do conflito. «Quis mediatizar o assunto e três semanas depois da história aparecer na imprensa os papéis para formalizar a adopção já estavam assinados», confirmou a autora à comunicação social francesa. Daí até escrever a sua história foi um passo. Sentindo-se encorajada pelos testemunhos que lhe chegavam de toda a parte, Marie-Laure Picat escreveu A Coragem de Uma Mãe (mais de 65 000 exemplares vendidos, só em França).


«Não sei o que vai acontecer aos meus filhos depois da minha morte. Simplesmente espero que nunca lhes falte amor e que sejam felizes.»- Marie-Laure Picat

Positivo e repleto de esperança, A Coragem de uma Mãe resume a batalha desta mulher não só contra o cancro mas contra o que considera «um direito essencial que todos os pais deviam ter».

Mais sobre A Coragem de uma Mãe
http://www.dailymotion.com/video/x8qr6s_le-combat-de-marielaure-picat-pour_news http://www.time.com/time/world/article/0,8599,1915713,00.html

terça-feira, 13 de abril de 2010

O Décimo Terceiro Conto - Diane Setterfield [Opinião]

Título: O Décimo Terceiro Conto
Autor: Diane Setterfield
Título Original: The Thirteenth Tale
Tradução: Manuela Madureira
Páginas: 368
Colecção: Grandes Narrativas N.º 351
PVP: 20€

Arquitectado ao melhor estilo dos grandes romances anglo-saxónicos, O Décimo Terceiro Conto foi eleito "um clássico moderno" pela revista inglesa The Bookseller. Traduzido em 32 países, alcançou o primeiro lugar no top de bestsellers do jornal The New York Times, ocupando a mesma posição na revista americana Publishers Weekly, ambos relativos ao mês de Outubro de 2006. Num compulsivo e emocionante mistério, Diane Setterfield cria um enredo considerado “talentoso” pelo Washington Post. Vida Winter passou quase seis décadas a iludir jornalistas e admiradores acerca das suas origens, mantendo oculto o seu passado enigmático, tão enigmático como a sua primeira obra, intitulada Treze Contos de Mudança e Desespero, e que continha apenas doze. Porém, tudo isto pode estar prestes a mudar quando Margaret Lea, biógrafa amadora, recebe uma carta da famosa escritora convidando-a a redigir a sua biografia. Pela primeira vez, Vida Winter vai contar a verdade, a verdade acerca de uma família atormentada por segredos e cicatrizes. Mas poderá Margaret confiar totalmente nela? E terá sido ela eleita depositária das confidências por um motivo inocente? Um romance assombroso, que se tornou um bestseller imediato e que será publicado em mais de trinta línguas.

A minha opinião:
Tinha alguma curiosidade em relação a este livro e estive mais do que uma vez para o comprar aquando da sua saída. Livros sobre escritores e jornalismo, embora ficção, sempre me fascinaram. Por isso mesmo, quando surgiu a oportunidade de o ler não pensei duas vezes e só mostrou que a minha primeira impressão não estava errada. Cedo me embrenhei na personagem Margaret Lea, uma biógrafa que foi solicitada por uma das mais conhecidas e misteriosas escritoras, Vida Winter, para que esta passasse para livro a sua vida. Com algumas reservas Margaret lá aceitou o trabalho, mas sempre investigando à parte para ver se tudo batia certo com o relatado pela escritora. Isto porque, para além da estória assombrosa que ela lhe vinha a contar, Vida era conhecida, e ela mesmo reconheceu, por inventar uma estória diferente da sua vida aos jornalistas. Mas porquê a escolha de Margaret? Será que, apesar da disparidade de idades, terão alguma coisa em comum? À medida que Vida relatava as suas origens prendia ainda mais tanto Margaret como o próprio leitor de O Décimo Terceiro Conto. Um romance que, para quem gostou de O Monte dos Vendavais como eu ou A Paixão de Jane Eyre, várias vezes referidas ao longo do livro, não vai querer perder.

Dois livros de Nora Roberts nas novidades Chá das Cinco para Abril

Título: Helena de Tróia
Volume I de II
Autora: Margaret George
Género: Romance Histórico
Palavras-chave: Antiguidade clássica, guerra, traição, amor eterno, tragédia.
Tradutor: Isabel C. Penteado
Páginas: 368
Tiragem: 4000
PVP: 18,85€
Data de Lançamento: 16 de Abril de 2010

Sinopse: Filha de um deus, mulher de um rei, prémio da guerra mais sangrenta da Antiguidade, Helena de Tróia inspira artistas há milénios. E Margaret George dá nova vida ao grande conto homérico pondo Helena a narrar a própria história. Através dos seus olhos e da sua voz, vivemos a descoberta da jovem Helena sobre a sua origem divina e beleza avassaladora. Pouco mais do que uma menina, Helena casa-se com Menelau, rei de Esparta, e dá-lhe uma filha. Aos vinte anos de idade, a mulher mais bela do mundo estava resignada com um casamento desapaixonado — até encontrar o atraente príncipe troiano, Páris. E quando os apaixonados fogem para Tróia, guerra, assassínio e tragédia tornam-se inevitáveis.
Em Helena de Tróia, Margaret George capturou uma lenda intemporal num conto hipnotizante acerca de uma mulher cuja vida estava destinada a criar conflito… e a destruir civilizações.

Sobre o autor:
Margaret George, uma americana de décima geração, é autora de alguns dos romances históricos mais aclamados dos últimos anos. Quando não está a fazer pesquisa em lugares como o Egipto,Israel, Roma ou Inglaterra, podemos encontrá-la em Madison, no estado do Wisconsin, onde vive há muitos anos com o seu marido.

Título: Cerimónia Mortal
Autora: J.D. Robb
Género: Lit. Romântica
Palavras-chave: Perigo, Morte, Investigação, Romance, Sedução, Missão Secreta
Tradutor: Marco Neves e Joana Taborda
Páginas: 272
Tiragem: 5000
PVP: 18,85 €
Data de Lançamento: 16 de Abril de 2010

Sinopse: Eve Dallas, tenente da polícia de Nova Iorque, é encarregue de uma missão secreta: investigar a morte de um colega. Nunca hesitando em cumprir o dever e colocá-lo acima das lealdades pessoais, ela está pronta para o que der e vier. Mas quando um cadáver é deixado à porta de sua casa, Eve sabe que só com toda a sua força e inteligência poderá sobreviver. Estará ela preparada para o caso mais complicado e perigoso da sua carreira? Poderá o seu marido, Roarke, ajudá-la quando a jovem começar a questionar as suas crenças sobre o que está certo e errado? É que confrontar a forma mais sedutora de maldade não será fácil… nem mesmo para Eve Dallas.

“Roberts não vendeu 300 milhões de livros por acaso… um convincente e apaixonante livro…

divertimento em ritmo acelerado.”
— PEOPLE

Sobre a autora:
J. D. ROBB é o pseudónimo de Nora Roberts, uma das autoras mais lidas, acarinhadas e respeitadas do mundo. Com mais de 200 milhões de cópias vendidas em todo o mundo e cerca de 90 bestsellers na lista do New York Times, Nora Roberts foi a primeira autora a ser convidada para o Romance Writers of America Hall of Fame. Nascida em Silver Spring, Maryland, é a mais nova de cinco filhos e vive em Keedysville, onde continua a escrever.

Título: Refúgio
Autora: Nora Roberts
Género: Literatura Romântica
Palavras-chave: Amor, paixão, tragédia, praias exóticas, crime, fuga do passado
Tradutor: Eduardo Fernandes
Páginas: 400
Tiragem: 15000
PVP: 18,85€
Data de Lançamento: 23 de Abril de 2010

Sinopse: Jo Ellen, fotógrafa de renome, pensava ter fugido à casa chamada Refúgio há muito tempo. Ali passara os seus anos mais tristes, depois do desaparecimento inesperado da mãe.Contudo, a casa que encima as praias exóticas de uma ilha ao largo da Geórgia continua a assombrá-la. E agora, mais assustadoras ainda são as fotografias que alguém lhe começa a enviar: primeiros planos sinistros e puros, culminando no retrato mais chocante de todos, o da mãe… nua, bela e morta. Jo terá de regressar à ilha da sua infância e à família que procurou esquecer. Com a ajuda de um homem, descobrirá toda a verdade sobre o seu trágico passado. Mas o seu Refúgio pode revelar-se o local mais perigoso de todos…

“Muito satisfatório… Emocionalmente complexo, construído com grandes personagens e cenas de amor poderosas. É uma história para saborear muito depois de ter acabado de ler.”
— Book Page

Sobre a autora:
Com mais de 400 milhões de cópias vendidas em todo o mundo, e mais de 60 bestsellers na lista do New York Times, NORA ROBERTS é uma das autoras mais lidas, acarinhadas e respeitadas do mundo. Foi a primeira autora a ser convidada para o Romance Writers of America Hall of Fame. Nascida em Silver Spring, Maryland, Nora Roberts é a mais nova de cinco filhos. Vive em Keedysville onde continua a escrever.

Novidades Saída de Emergência para Abril

Título: A Ilha do Final do Tempo
Autor: Javier González
Género: Lit. Contemporânea
Palavras-Chave: Ilha, Borondón, Mistério, Paraíso, Navegantes, Investigação
Tradutor: Sónia Rodrigues
Páginas: 320
Tiragem: 2000
PVP: 18,95 €
Data de Lançamento: 23 de Abril de 2010

Sinopse: A lenda de Borondón, relata a existência de uma misteriosa ilha no Atlântico, que aparece e desaparece ao longo dos séculos. Esta ilha está cartografada por famosos navegantes, e o seu testemunho mais recente é uma fotografia publicada no ano de 1958. Diz quem a viu, que é o paraíso na Terra.
Nas ruínas da Igreja de uma pacata vila, descobrem-se três objectos que haviam sido emparedados, talvez para nunca mais serem encontrados: Uma pena, os restos mortais de um monge, e um manuscrito de nome Navigatio. Alejandra, uma bela médica forense encarregada da autópsia dos restos mortais do monge, e o historiador Sebastian Cameron, ver-se-ão envolvidos numa investigação complexa e que pode mudar as suas vidas, a nossa história, e o conceito que temos do tempo. Mas terão que repetir a lendária viagem que os monges realizaram há 1500 anos, e descobrir que no meio do Oceano Atlântico, por trás da névoa, se escondem as respostas há muitos séculos esquecidas pelo homem. Na Ilha do Final do Tempo.

Sobre o autor:
Nascido em Madrid em 1958, Javier González licenciou-se em Direito na Universidade Complutense e exerceu advocacia até 1986, ano em que começou a trabalhar no sector publicitário. Actualmente é director geral da agência de publicidade madrilena Solución. Autor de Un dia de gloria (Ediciones del Bronce, 2001), com o seu segundo romance, La quinta corona (Plaza & Janés, 2006), obteve um grande êxito de vendas a nível internacional e foi editado em 7 países. Os direitos de A Ilha do Final do Tempo foram vendidos na Polónia, Holanda, Grécia e Roménia, mesmo antes da sua publicação em Espanha.

Título: Flashman
A Odisseia de um Cobarde
Autor: George MacDonald Fraser
Género: Romance Histórico
Palavras-Chave: Era vitoriana, batalhas, aventuras exóticas, heróis e cobardes
Tradutor: Susana Serrão
Páginas: 256
Tiragem: 4000
PVP: 18,85€
Data de Lançamento: 16 de Abril de 2010

Sinopse: Ele é um mentiroso, ele é um cobarde, ele seduziu a amante do próprio pai. Ele é Harry Flashman e esta é a sua deliciosa odisseia. Dos salões vitorianos de Londres às fronteiras exóticas do Império, prepare-se para conhecer o maior herói do Império Britânico. Pode um homem que foi expulso da escola por andar sempre bêbado, que seduziu a amante do próprio pai, que mente com quantos dentes tem e é um cobarde desavergonhado no campo de batalha, protagonizar uma série de triunfantes aventuras na era vitoriana?
A escandalosa saga de Flashman, herói e soldado, mulherengo e agente secreto relutante, emerge numa série de memórias campeãs de vendas em que o herói gingão revê, na segurança da velhice, as suas proezas na cama e no campo de batalha.

Sobre o autor:
George MacDonald Fraser (1925-2008) esteve num Regimento escocês na Índia e no Médio Oriente, trabalhou na imprensa na Grã-Bretanha e no Canadá e, além da série Flashman, deu ao prelo muitos outros romances de sucesso, o último dos quais Black Ajax. Milhares de leitores em todo o mundo têm apreciado também os três volumes de contos sobre o soldado McAuslan. Escreveu inúmeros guiões de cinema, nomeadamente Os Três Mosqueteiros, Os Quatro Mosqueteiros e um filme de James Bond, Operação Tentáculo.

Título: Mediterrâneo
Aventuras de Dirk Pitt
Autor: Clive Cussler
Género: Thriller / Aventura
Palavras-Chave: Grécia, Avião Biplano, Cruz de Malta, Ataque, Investigação Marítima, Sabotagem, Segredo
Tradutor: Luís Coimbra
Páginas: 256
Tiragem: 3000
PVP: 17,96 €
Data de Lançamento: 16 de Abril de 2010

Sinopse: Numa pacata ilha da Grécia, uma base aérea americana é subitamente atacada por um avião da Primeira Guerra Mundial. Perante a visão de um biplano ostentando a Cruz de Malta, a descrença é total.
Entretanto, Dirk Pitt integra uma equipa de investigação marítima junto da ilha. Apenas ele poderá descobrir qual a relação entre o ataque, os actos de sabotagem contra a expedição, e alguém poderoso disposto a tudo para ocultar um segredo. Depois há uma morena irresistível e misteriosa.
Mas de que lado está ela, afinal? Dirk Pitt é um homem cheio de recursos. Mas vai enfrentar o perigo numa ilha onde as autoridades estão corrompidas e o perigo espreita a cada esquina. Terá que usar todo o seu charme e mover-se no submundo de uma ilha paradisíaca, repleta de praias de areia branca, onde o povo é desconfiado e conservador.
Um personagem que conquistou os cinemas com Mathew Mcconaughey na pele de Dirk Pitt e outras estrelas como Penélope Cruz no filme Sahara.

Sobre o autor:
CLIVE CUSSLER cresceu na California. Ainda jovem, alistou-se na força aérea e combateu na Guerra da Coreia. Escreve desde 1965 e recebeu um Doctor of Letters Degree pelo seu trabalho. Fundou a NUMA (National Underwater & Marine Agency), uma organização não-lucrativa que se dedica à investigação da história marítima e naval.

Título: Sangue Furtivo
Autor: Charlaine Harris
Género: Horror / Lit. Fantástica
Palavras-chave: Sobrenatural, Família, Transformações, Panteras, Atirador Furtivo, Lua Cheia
Tradutor: Renato Carreira
Páginas: 256
Tiragem: 8500
PVP: 17,85 €
Data de Lançamento: 16 de Abril de 2010

Sinopse: Sookie Stackhouse, uma empregada de bar na pequena vila Bon Temps, não é alheia a experiências sobrenaturais. Mas agora estranhos acontecimentos estão a mexer com a sua família e nunca antes o sobrenatural esteve tão próximo. Quando Sookie repara que os olhos do seu irmão Jason começam a modificar-se, ela percebe que ele está prestes a transformar-se numa pantera pela primeira vez - uma transformação mais rápida e intuitiva do que a maioria dos metamorfos que ela conhece. Mas a preocupação de Sookie torna-se mais intensa e assustadora quando um atirador furtivo aponta a sua mira para os metamorfos locais, e os novos “irmãos” felinos de Jason começam a suspeitar que ele pode estar por trás dessa mira. Sookie tem até à próxima lua cheia para descobrir quem está envolvido nestes ataques… a menos que o atirador decida encontrá-la primeiro...

«Um trabalho admirável em criar uma heroína interessante e
completamente credível num mundo diferente e bizarro. Diálogos cómicos e um enredo bem ritmado, colocam este livro como um dos pontos altos da série.» - PUBLISHERS WEEKLY

Sobre a autora:
Charlaine Harris escreve romances de mistério além dos livros de Sookie Stackhouse. Vive no Sul do Arkansas com o marido, três filhos, dois cães, dois furões e um pato. Leitora ávida, cinéfila moderada e halterofilista ocasional, o seu passatempo preferido é incentivar os filhos em desportos variados, instalada em bancadas desconfortáveis.

Título: O Veneno de Ofiúsa
Autor: Francisco Dionísio
Género: Jovem Adulto / +14
Palavras-chave: Lendas antigas, homens e divindades, guerreiros, magia
Páginas: 192
Tiragem: 500
PVP: 14,96 €
Lançamento: 16 de Abril de 2010

Sinopse: Numa luta entre deuses e homens, só os verdadeiros heróis poderão fazer a diferença.Chegou o tempo há muito anunciado em que os deuses deverão partir e deixar o destino da Terra entregue aos homens. Mas nem todos os deuses aceitam fazê-lo, e um terrível conflito entre homens e divindades é inevitável. É neste cenário que dois jovens guerreiros, Anio e Camal, percorrem a Lusitânia em busca do guardião da joia da Deusa-mãe - uma pedra capaz de aniquilar as próprias divindades.
Inspirado nos povos pré-romanos da Península Ibérica, “O Veneno de Ofiúsa” é uma viagem para um tempo mágico há muito esquecido. Estás preparado para a guerra com os deuses?

Sobre o autor:
Francisco Dionisio nasceu em Lisboa, em 1967. Publicou contos nas revistas "Egoísta", "Linhas Cruzadas" e "Sete".
É também autor da saga “Os Mouros das Terras Encantadas” da qual estão publicados dois livros: “O Elmo de Cristal” (2006) e “O Monte Sagrado” (2008). Passa grande parte do seu tempo a viajar pelos locais que servem de cenário às histórias que escreve.

A Biografia de Sherlock Holmes nas novidades da Camões & Companhia para Abril

Título: A Biografia de Sherlock Holmes
Autor: W. S. Baring Gould
Género: Literatura Contemporânea
Palavras-chave: Biografia, investigações criminais
Tradutor: José Manuel Lopes
Páginas: 328 + 16 páginas com fotos
Tiragem: 1500
PVP: 18,85€
Data de Lançamento: 16 de Abril de 2010

Sinopse:
Sherlock Holmes tornou-se uma lenda, e o seu nome é sinónimo das mais brilhantes investigações criminais. Esta é a primeira biografia detalhada da personagem, de um rigor meticuloso e entusiasmo vibrante. Acompanhando a carreira de Holmes, W. S. Baring-Gould revela muitos factos desconhecidos: as suas origens e início de vida, os anos erráticos em Oxford, Cambridge e Bart’s, bem como um interlúdio nos palcos dos Estados Unidos e Inglaterra.
São também reveladas as relações pouco conhecidas de Holmes com outras celebridades do seu tempo – incluindo o rei Eduardo VII, Karl Marx, Lewis Carrol e Bernard Shaw. Para os leitores há muito familiarizados com os feitos soberbos de dedução de Holmes, assim como para os recém-chegados às suas notáveis investigações, A Biografia de Sherlock Holmes é leitura irresistível e fascinante.

Sobre o autor:
W. S. Baring-Gould (1913-1967) foi diretor criativo da revista Time Inc. e notabilizou-se pelo seu vasto conhecimento sobre Sherlock Holmes. É considerado um dos mais eminentes especialistas do cânone sherlockiano e conhecido pela sua influente biografia ficcional do famoso detetive Sherlock Holmes, datada de 1962, agora publicada na coleção Camões & Companhia.

Novidades Guerra e Paz para Abril

Título: Guia Terapêutico de Cinema
Autor: Pedro Marta Santos
Não Ficção/Cinema/Humor
PVP: 16€

O Guia Terapêutico de Cinema, primeiro livro de Pedro Marta Santos, está de regresso às livrarias. O conceito do livro é simples, original e bem-humorado: curar males do corpo e do espírito com filmes e séries de televisão. O autor passa a receita, descreve os efeitos secundários e alerta para as contra indicações de cada um. Nas páginas do Guia Terapêutico de Cinema pode descobrir como se livrar das insónias com Manoel de Oliveira, combater a ansiedade com James Bond ou afastar os inoportunos de casa com Quentin Tarantino. Não prometemos milagres mas antecipamos melhoras...

Sobre o autor:
Pedro Marta Santos é formado em Relações Internacionais (embora nunca tenha tido nenhuma) e trabalhou no Ministério do Planeamento (onde usava fato sem gravata e andava sempre cheio de sono). É autor dos guiões de Amália – o Filme, A Vida Privada de Salazar e Uma Aventura na Casa Assombrada.

Título: História do Ateísmo em Portugal
Autor: Luís Ferreira Rodrigues
Não Ficção/História
PVP: 22€

A primeira História do Ateísmo em Portugal centra-se no período que vai desde a Fundação do país até ao final do Estado Novo. A investigação foi realizada por Luís F. Rodrigues ao longo de cinco anos e analisa o percurso da tendência ateísta em Portugal, dando a conhecer personalidades, ideologias e movimentos que participaram activamente na desvalorização do «conceito de deus». Escrito numa linguagem simples e acessível ao grande público, o livro contribui para o debate sobre a evolução das mentalidades em Portugal durante o período em análise.

Sobre o autor:
Luís Ferreira Rodrigues nasceu em 1976 no Barreiro. Em 2005 começou a estudar hieroglífica egípcia e a redescobrir as antigas religiões do Mediterrâneo. A história do Cristianismo e do Ateísmo constitui, de momento, a sua principal área de investigação.


Dia Mundial do Livro
De 13 a 23 de Abril, em compras de valor igual ou superior a 25,00€ efectuadas no site, a Guerra e Paz oferece 1 de 3 livros à escolha! Saiba como em
www.guerraepaz.net

Feira do Livro de Lisboa
A Guerra e Paz estará presente na Feira do Livro de Lisboa, que decorre de 29 de Abril a 16 de Maio.

Grupo Porto Editora anuncia acordo de promessa de compra e venda sobre activos DirectGroup Portugal

Grupo Porto Editora anuncia acordo de promessa de compra e venda da Bertrand e Círculo de Leitores com DirectGroup Bertelsmann

O Grupo Porto Editora celebrou com o DirectGroup Bertelsmann um acordo de promessa de compra e venda sobre os activos do DirectGroup Portugal.
O compromisso envolve a aquisição de todas as unidades de negócio do DirectGroup Portugal ligadas às áreas da edição, distribuição e retalho: a Bertrand Editora (com as chancelas Pergaminho, Quetzal, Temas e Debates e ArtePlural Edições), a Distribuidora de Livros Bertrand, o Círculo de Leitores e as Livrarias Bertrand.
O Grupo Porto Editora vê esta aquisição como um passo importante no contexto da estratégia de crescimento e desenvolvimento da sua actividade.
A concretização definitiva deste negócio acontecerá no momento em que for dado o aval pela Autoridade da Concorrência, entidade à qual será submetido este processo nos próximos dias para devida apreciação.

Francisco Louçã no lançamento de Bute Daí, Zé! o novo romance de Filomena Marona Beja

Francisco Louçã apresentará amanhã, quarta-feira, o novo romance de Filomena Marona Beja, Bute Daí, Zé!.
O evento terá lugar no Largo da Achada, em Lisboa, a partir das 18h30.

Nas livrarias desde o passado mês de Março, Bute Daí, Zé! marca o regresso da autora depois de vencer o Grande Prémio do Romance e Novela da APE/DGLB, em 2007, com a obra A Cova do Lagarto.

Vendas de Charlaine Harris apenas nos EUA ascendem os 15 milhões

Em Dezembro de 2009, as vendas dos livros Sangue Fresco foram de 14.3 milhões de cópias só nos EUA. Se se juntar as edições mais antigas os livros de Charlaine Harris estão perto de atingir os 15 milhões.
Com mais de 1 milhão de vendas no Reino Unido e somando as vendas dos livros em 35 países, os livros Sangue Fresco estarão provavelmente acima de 16 a 17 milhões de livros vendidos. E dentro de 2 meses esse número vai crescer cerca de um milhão: o novo livro Dead and Gone está hoje à venda nos EUA, em paperback, com uma tiragem de 600 mil cópias, e daqui a 5 semanas estará à venda (também nos EUA) o Dead in the Family, com uma tiragem de 625 mil cópias na primeira edição.

Antagonista Editora publica A Grande Guerra dos Continentes

Título: A Grande Guerra dos Continentes
Autor: Aleksandr Dugin
Páginas: 110
Preço: 10€

“O principal ideólogo eurasianista da actualidade". - Revista Militar (Portugal)

"Dugin e a sua filosofia não são um episódio insignificante da história intelectual russa; pelo contrário, reflectem a tendência dominante nas actuais correntes políticas e culturais da Rússia. Se quisermos compreender o actual zeitgeist russo, é essencial familiarizar-nos com este intelectual, que exprime os mais profundos sentimentos quer de muitos dos seus concidadãos quer dos seus governantes”. - Azure (Israel)

"Na visão apocalíptica de Dugin, a história do mundo consiste de um confronto centenário entre o hierarquicamente organizado poderio continental "eurásico" e o poderio naval liberal "atlantista". Actualmente, este confronto decorre com a Rússia e os EUA como os principais representantes destes dois tipos antagónicos de civilização, e a batalha final aproxima-se". - Free Republic (EUA)

"Este movimento liderado por Alexander G. Dugin, com a simpatia de Putin, associa num espaço geopolítico comum as potências continentais". - Revista da Armada (Portugal)

"Notório promotor da ideologia eurásica". - World Policy Journal (EUA).

A Grande Guerra dos Continentes enuncia, de modo acessível e condensado, as bases de fundo do Atlantismo (o primado da economia sobre a política) e da ideologia Eurásica (o primado da política sobre a economia), as duas forças antagónicas pelas quais já se regiam as ancestrais Roma e Cartago e, actualmente, se regem as duas maiores potências mundiais: os Estados Unidos da América e a Rússia. É uma obra de referência para qualquer estudante de ciências políticas, principalmente na sua vertente geopolítica, embora aborde, ainda que de modo irónico e bem humorado, a existência de duas “teorias da conspiração”, sob as quais recai a responsabilidade de boa parte dos eventos da História europeia e mundial.

Sobre o autor:
Aleksandr Dugin, nascido em 1962, é professor de sociologia e director do Centro de Estudos Conservadores na Universidade Estatal de Moscovo, doutor em Ciências Políticas, fundador da Escola Moderna de Geopolítica Russa e líder do Movimento Internacional Eurásico.
De 1988 até 1991 foi redactor-chefe do centro editorial "EON".
Desde 1990 é o redactor-chefe do almanaque "Querido anjo".
Desde 1991 é o redactor-chefe do jornal "Elementos".
Desde 1991 é presidente da Associação Histórico-Religiosa Arktogeya.
Em 1996 e em 1997 foi autor e apresentador do conceituado programa de rádio “Finis Mundi” (Rádio 101 FM).
Entre 1997 e 1999 foi o autor e apresentador do programa “Panorama Geopolítico” (Rádio Rússia Livre).
Em 1998 foi conselheiro do Presidente da Duma, Gennadii Selezniova.
Em 1999 foi presidente de secção do "Centro de Análise Geopolítica" do Conselho Consultivo de Análise dos Assuntos de Segurança Nacional junto do Presidente da Duma.
Em 2000 lecciona o curso de "Filosofia Política" na Universidade Internacional Independente de Eco-Politologia.
Desde 2001 foi presidente do Conselho Político e presidente do Movimento Socio-Político de Todas as Rússias, Eurásia, até à sua extinção.
De 2002 até Novembro de 2003 foi presidente do conselho político do Partido da Eurásia, entretanto extinto.
Desde Novembro de 2003 é o presidente do Movimento Internacional Eurásico.
Desde Março de 2008 é o ideólogo oficioso do partido Rússia Unida, partido do governo presidido por Vladimir Putin, de acordo com a informação constante da página oficial do МЕД.
Desde Setembro de 2008 é professor da Universidade Estatal de Moscovo de M.V. Lomonosov e director do Centro de Estudos Conservadores da Faculdade de Sociologia.
Autor de mais de 20 livros, traduzidos para o inglês, o francês, o italiano, o romeno, o árabe, o espanhol e outras línguas, entre as quais, finalmente, o português.

José Jorge Letria na Planeta

O Vermelho e o Verde, de José Jorge Letria, chegará às livrarias no próximo dia 26 com a chancela Planeta, assim como O Legado de Mandela (de Richard Stengel) e A Coragem de uma Mãe, (de Marie-Laure Picat) história verídica de uma mãe com cancro que luta até ao fim dos seus dias para que os seus quatro filhos permaneçam juntos após a sua morte e à guarda de quem ela deseja.

Contra o Vento (de Ángeles Caso, Prémio Planeta 2009), Laços de Sangue (de Pamela Freeman), O Segredo Perdido de Salomão (de Daniel Levin), Princesa de África (de Sonya Sampaio), e A Escolhida (da colecção O Mundo da Noite) de L.J. Smith chegam 3 semanas depois, a 17 de Maio.

Quanto às novidades de 26 de Abril, O Vermelho e o Verde passa-se durante os anos da República e tem como elemento principal uma família portuguesa. Já O Legado de Mandela assenta na obra do líder africano e foca sobretudo o magnetismo desta figura emblemática do século XX que, de resto, conseguiu reconciliar uma nação sem derramar uma gota de sangue. Por fim, A Coragem de uma Mãe narra a triste história de uma mãe em luta contra uma doença grave e contra aquilo que considera ser uma verdadeira injustiça (não poder decidir acerca do futuro dos seus filhos).

Sextante Editora publica Corredores Secretos a 18 de Abril

Título: Corredores Secretos
Autor: Maria Isabel Barreno
N.º Págs.: 96
P.V.P.: 14,50

A Sextante Editora reúne em livro alguns dos melhores contos de uma das mais conceituadas escritoras portuguesas.

O novo livro de Maria Isabel Barreno, nas livrarias a 18 de Abril, reúne duas colectâneas de contos que a autora foi escrevendo ao longo dos anos. São textos que falam da natureza e das relações humanas, retratos humorísticos ou lendas revisitadas. Fragmentos dispersos mas ligados pela intimidade que se cria de imediato com o leitor. Um livro intemporal, suportado por uma escrita que nos surpreende a cada página.


Maria Isabel Barreno foi, juntamente com Maria Velho da Costa e Maria Teresa Horta, autora das Novas Cartas Portuguesas (1972), obra que teve grande repercussão nacional e internacional e que trouxe ao conhecimento público três das mais influentes e consensuais escritoras portuguesas dos últimos anos.


Sobre a autora:
Maria Isabel Barreno nasceu em Lisboa, a 10 de Julho de 1939. Licenciou-se em Ciências Historico-Filosóficas na Faculdade de Letras de Lisboa. Trabalhou no Instituto Nacional de Investigação Industrial, foi jornalista e Conselheira Cultural para os Assuntos do Ensino na Embaixada portuguesa em Paris. Publicou um total de 24 obras, entre as quais dez romances e quatro livros de contos. Participou também em diversas antologias de contos. Recebeu os prémios Camilo Castelo Branco e do Pen Club para o livro de contos Os sensos incomuns, e o prémio Fernando Namora para o romance Crónica do tempo. A Sextante Editora publicou em 2009 o seu romance mais recente, Vozes do vento.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Quando a Vida se Ilumina e Armas de Defesa, Caça e Desporto são novidades da Europa-América

Título: Quando a Vida se Ilumina
Autor: Serdar Ozkan
Colecção: Contemporânea
Preço: 15.90€
Pp.: 174

Quando a Vida Se Ilumina é um livro sobre a esperança, o amor incondicional e o milagre da vida.
Num barco ao largo do mar Egeu, o jovem Omer tenta suicidar-se, mas os seus intentos são gorados quando um estranho ser abalroa o seu barco. Outrora, uma criança e um golfinho tornaram-se amigos, nadaram no vasto mar e conheceram as suas maravilhas. Mas a amizade que os une é subitamente quebrada e a criança fica destroçada.
Quando as duas histórias se unem, Omer terá de recordar as lembranças do Verão em que foi feliz com o seu amigo marinho e espírito da luz e aceitar tranquilamente a vinda do Anjo da Morte.
Serdar Ozkan é um autor turco traduzido em mais de vinte línguas e quarenta países. A Rosa Perdida, obra já editada por Publicações Europa-América,
tornou-se um fenómeno de vendas internacional. Psicólogo por formação, dedica-se desde 2002 à escrita a tempo inteiro e nos seus romances elege como tema o significado profundo e oculto da viagem que é a vida .

Título: Armas de Defesa, Caça e Desporto
Autor: Domingos F. Correia
Colecção: Diversos
Preço: 17.49€
Pp.: 168

Armas de Defesa, Caça e Desporto é um manual essencial que, face à Lei das Armas e à sua actualização de 2009, esclarece dúvidas e sintetiza assuntos importantes para todos aqueles que vão começar a lidar ou já lidam com armas de fogo, sejam eles caçadores, atiradores desportivos, agentes da autoridade, coleccionadores ou portadores de armas para defesa pessoal ou
dos seus familiares.
Da breve perspectiva histórica sobre as armas de fogo à sua classificação, manutenção e reparação, este livro foca também temas como os tipos de licenças de uso e porte, respectiva concessão, renovação e validade e regras para a aquisição de armas e munições e ainda os aspectos essenciais a ter em conta, em termos de segurança, no uso de uma arma. Também como manual de conduta do portador de arma, é um guia imprescindível e actualizado que dá conta da legislação em vigor sobre o tema. Um livro essencial tanto para quem deseja vir a ser atirador ou caçador como para todo aquele que, já o sendo, quer adquirir uma nova arma ou renovar uma
licença de uso e porte ou de simples detenção. É também um manual prático para os agentes da autoridade. Esta obra contém as perguntas e as respostas que com mais frequência se põem aos utilizadores de armas.

Saiba tudo sobre:
Conceitos Elementares-Definições
Classificação de Armas
Licenças (Concessão, renovação, prazos)
Regras de Segurança
Seguro de Responsabilidade Civil
Locais de Atendimento da PSP
Federações e Clubes

Sobre o autor:
Domingos F. Correia nasceu em Lisboa em 1967. Cumpriu o Serviço Militar no Regimento de Comandos da Amadora em 1988. Ingressou na PSP em 1990. De 1998 a 2006 foi Chefe de Brigada de Fiscalização de Armas e Explosivos a nível nacional. Entre 2006 e 2007 foi Comandante da 64.ª Esquadra — Alfragide. Em 2009, Adjunto do Núcleo de Armas e Explosivos da PSP de Lisboa e, em 2010, Coordenador e Supervisor de Armas e Explosivos da PSP de Lisboa. Desde 2008 que é Formador em diversos cursos de Formação de Formadores na Polícia.
Praticou futebol no Futebol Clube de Alverca. É praticante de pesca desportiva de rio e um adepto de BTT (já partiu três bicicletas!). Em 2008 publicou o livro Regime Jurídico de Armas e Munições. É casado e tem dois filhos.

Bertrand: Depois de A Senhora dos Açores, Romana Petri está de regresso ao grande romance.

Título: O Fabuloso Destino de Dagoberto Babilonio
Autor: Romana Petri
Chancela: Bertrand Editora
N.º de Páginas: 352
PVP: 16,90€
Tradução: Margarida Periquito
Sinopse:
1936. Dagoberto Babilonio nascido na América do Sul, abandona a mulher, depois de três meses de casamento e entrega-se a uma vida de aventuras e peripécias. O destino encarrega-se de o trazer para a Europa e acaba por conduzi-lo até às suas origens italianas com passagens por Portugal e Espanha, onde acaba por participar na Guerra Civil. Uma história fabulosa, marcada pela força indelével do destino, do amor, da guerra e da morte, contada por uma das vozes mais representativas da literatura italiana. Finalista Premio Strega 1998. Premio Rapallo, Premio Mondello, Premio Grinzane Cavour 2002 e Prémio Chiara.

Sobre a autora:
Romana Petri nasceu em Roma, onde vive. Tradutora, crítica literária, escreve regularmente para várias revistas e jornais italianos entre os quais, L’Unitá e Il Messaggero di Roma. É actualmente também editora, responsável pela divulgação da literatura portuguesa em Itália. Considerada uma das vozes mais representativas da actual escrita italiana, inicia a sua carreira literária em 1990 com Il gambero blu e altri racconti (prémio Rapallo e prémio Mondello opera prima). Entre as suas obras mais aclamadas destacam-se Uma guerra na Umbria – Case Venie, prémio Rapallo-Carige, finalista prémio Strega 1998, A senhora dos Açores, prémio Grinzane Cavour 2002); e Os pais dos outros, prémio Chiara e prémio CittàdiBari). Os seus livros estão traduzidos em português, inglês, francês, alemão e neerlandês. Romana Petri é uma autora com fortes ligações a Portugal, expressas também na sua obra (é a editora da Cavalo de Ferro e grande promotora da cultura portuguesa em Itália) Tem já vários best-sellers publicados no nosso país, onde se destaca o notável Senhora dos Açores

Dagoberto Babilonio é um dos seus livros mais marcantes, muito aclamado pela crítica:
«Escritora de improvisados rasgos líricos, de iluminações destituídas de superficialidade, dócil e profunda. Romana Petri oferece-nos páginas de extraordinária emoção visual que, no seu auge, se transformam em visões puras» - Publishers Weekly
«Existe neste livro o rigor de uma escrita grandiosa, densa, e a modéstia, o mistério do abandono e o aroma da solidão.» London Review of Books.

A autora estará em Portugal dia 7 de Maio para o lançamento do livro na Feira do Livro em Lisboa. A apresentação ficará a cargo de José Rodrigues dos Santos e Paula Moura Pinheiro.