domingo, 22 de abril de 2018

No Jardim do Ogre, de Leila Slimani, chega em Maio. Autora em Portugal dias 31 de Maio e 1 de Junho

Título: No Jardim do Ogre (nas livrarias a 2 DE MAIO)
Autor: 
Leila Slimani
Alfaguara
N.º de Páginas: 184
PVP 16,50€

O primeiro romance de Leila Slimani, que chega agora a Portugal pela mão da Alfaguara, não hesita em aventurar-se no mundo do sexo obscuro, violento e complexo. Uma mulher viciada em sexo que acabará por sofrer as consequências da sua vida dupla. Um romance inquietante, perturbante, sobre a liberdade sexual.

Prémio Literário de La Mamounia 2015

O primeiro romance da autora-sensação da literatura francesa, vencedora do Prémio Goncourt com Canção Doce

A MADAME BOVARY DO SÉCULO XXI

O primeiro romance escrito pela autora franco-marroquina, que se aventura pelos caminhos obscuros, violentos e complexos de uma viciada do sexo.

Sobre o livro:
Adèle tem tudo para ser feliz. Mas falta-lhe tudo.

É jovem, atraente, trabalha como jornalista, é casada com um médico de sucesso que a adora, tem um filho pequeno, vive num bonito bairro de Paris.

Mas nada a satisfaz.

Vive sem prazer, numa solidão extrema. Dentro dela, um fogo consome-a vorazmente, sem piedade: um desejo insaciável, uma necessidade imparável de somar conquistas e amantes. Adèle só existe no desejo dos outros, vive para ser observada, cobiçada, possuída. Nunca quis ser outra coisa senão “uma boneca no jardim de um ogre”.

Vive uma vida dupla, no mais íntimo sentido da palavra. O risco é o seu impulso, o silêncio o seu cúmplice. Mas o segredo tem os dias contados. E as consequências serão implacáveis.

No jardim do ogre é a história de um corpo escravo das suas pulsões. Um romance de traições, mentiras e desilusões. Mas é, ainda assim e sobretudo, um romance de amor.

O que diz a imprensa:
«Leila Slimani é extraordinária a escrever sobre o corpo das mulheres.» The New Yorker

«Obscuro, fulgurante, vital. (…) Um romance que abala, agarra, desequilibra e fascina.» Marie Claire

«Uma entrada ousada e notável na literatura.» Élisabeth Philippe, Vanity Fair

«Impossível de largar: tem sexo, é cru, é frio, é violento.» Libération

«Um retrato simultaneamente cru e poético de uma mulher em busca do absoluto. Mergulha-nos, de forma intrigante, numa relação e leva-nos a descobrir os limites do amor.» Delphine Bouillo, Page

«É impossível não ser conquistado pela frontalidade com que Leila Slimani descreve a vida sexual da sua heroína. Algumas páginas, muito cruas, revelam uma inegável força literária, com palavras que magoam como um chicote.» Baptiste Liger, Lire

«Um romance de uma perfeita justiça, de uma sensibilidade rara.» Said Mahrane, Le Point

«Somos abalados e saímos comovidos, tocados pela história desta mulher.» Nicolas Blondeau, Le Progrès

«Os prazeres da carne nunca pareceram tão sórdidos como neste romance, exame clínico da ninfomania.» Lemenager Gregoire, Le Nouvel Observateur

Sobre a autora:
Leila Slimani nasceu em 1981, em Rabat, Marrocos, numa família de expressão francófona. Aos 17 anos partiu para Paris, onde estudou Ciências Políticas. Antes de se dedicar à escrita, trabalhou como jornalista. Pulicou o primeiro romance, No jardim do ogre, em 2014 e obteve imediato reconhecimento da crítica e dos leitores, conquistando também o Prémio Mamounia.
Canção doce, o seu segundo romance, reconfirmou o seu papel no panorama literário francês e valeu-lhe a atribuição do prestigiado Prémio Goncourt, o mais importante prémio literário francês.


Sem comentários: