terça-feira, 13 de março de 2018

Boneca de Trapos - Daniel Cole [Opinião]

Título: Boneca de Trapos
Autor:
Daniel Cole
Editora: Suma de Letras
N.º de Páginas: 472
PVP: 19,90€

Um corpo, seis vítimas…

Sinopse:
William Fawkes, um controverso detective conhecido por "Wolf", acabou de ser reintegrado no seu posto após ter sido suspenso por agressão a um suspeito. Ainda sob avaliação psicológica, Fawkes regressa ao activo, ansioso por um caso importante. Quando se encontra com a sua antiga colega e amiga, a inspectora Emily Baxter, num local de crime, tem a certeza de que é aquele o grande caso: o corpo que encontram é formado pelos membros de seis vítimas, suturados de modo a formar uma marioneta, que ficou conhecida como "Boneca de Trapos".

Fawkes é incumbido de identificar as seis vítimas, mas tudo se complica quando a sua ex-mulher, que é repórter, recebe uma carta anónima com fotografias do local do crime, acompanhada de uma lista na qual constam os nomes de seis pessoas e as datas em que o homicida tenciona assassiná-las. O último nome da lista é o de Fawkes. A sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf. O detective teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele - e com o seu passado - do que qualquer um possa imaginar.

A minha opinião: 
William Fawkes esperou quatro anos para ser reintegrado na polícia. Em 2000, em pleno julgamento, Wolf, como é conhecido, descontrolou-se e agrediu um suspeito de ter assassinado dezenas de jovens prostitutas. O acusado era um taxista de seu nome Khalid.

Caído em desgraça e a viver num bairro miserável, Wolf é confrontado com uma cena de crime macabra: um corpo aparece no edifício vizinho e não é um corpo vulgar. É composto por seis partes de pessoas diferentes, mas a cabeça vai impressionar o detective já que este conhece perfeitamente uma das vítimas.

Fawkes terá de identificar as restantes peças que compõe o corpo que ficará conhecido como "Boneca de trapos", mas Wolf não terá uma tarefa nada facilitada.

Esta é a premissa para o que promete ser um excelente livro policial e bem publicitado pela Suma de Letras, que enviou para alguns bloggers um kit absolutamente fantástico.

Wolf não é um polícia típico. Depois do que sucedeu no tribunal, o detective anda por caminhos pantanosos, sempre revivendo o passado. Evidentemente que este caso que vai investigar, o primeiro depois de estar retirado tanto tempo, vai abalá-lo, porque o criminoso parece querer afectá-lo a todos os níveis. O corpo com as diferentes vítimas foi depositado no prédio em frente onde vive e uma das partes ser de um assassino preso por si, vai fazer com que se dedique ao caso com "unhas e dentes". E mais ainda quando é revelada uma lista com o dia e o nome de quem morrerá a seguir.

Numa corrida contra o tempo, vamos acompanhando esta investigação, que conta com a insuportável  Emily Baxter e o novato Edmunds, que foi a personagem com quem criei mais empatia.
E essa é a parte que mais destaco no livro. O facto de muitos dos nomes contados na lista não são conhecidos dos detectives, cria a investigação propriamente dita, relegando para segundo plano a procura do assassino, que acaba por não ser muito relevante para a trama.

Por causa disso, o final do livro acaba por não ser assim tão importante, porque ao longo da história não fui criando nenhuma linha que me levasse a quem estivesse por detrás de tudo. Penso mesmo que essa foi mesmo a pior parte do livro.

Relativamente às personagens, e sobretudo aos detectives, Wolf é um detective que sai fora das normas. A forma como vê a investigação ultrapassa os trâmites legais, mas faz tudo para que o caso seja resolvido. Para o bem e para o mal. Exemplo disso é a forma como o próprio livro começa, numa sala de tribunal.
Emily Baxter, colega de Wolf mesmo antes deste ter sido suspenso, é uma anti-social. Vive para o trabalho e não é uma pessoa agradável.
Edmunds é, como referi anteriormente, o novato. É a pessoa que mas gostei de conhecer. Um homem empenhado, que quer levar tudo pela legalidade, e que trabalha até mais não, mesmo que isso prejudique o seio familiar. Apesar de tudo, é deixado completamente à margem na policia, e em parte por ter vindo do departamento de fraudes.
E Andrea, ex-mulher de Wolf e jornalista empenhada...

Boneca de Trapos surgiu inicialmente para uma série de televisão, mas foi rejeitado. No entanto, Daniel Cole foi persistente e criou este primeiro volume de uma série que terá como protagonista William Fawkes, e espero que também todo o departamento da polícia, já que estou curiosa na evolução de Edmunds. Esta é, portanto, uma série que irei querer seguir.




Sem comentários: