quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

A Boa Filha - Karin Slaughter [Opinião]

Título: A Boa Filha
Autor: Karin Slaughter
Editor: HARPER COLLINS
Páginas: 512

Sinopse:
Duas meninas são obrigadas a entrar no bosque com uma pistola apontada.
Uma foge para salvar a vida. A outra fica para trás.
Há vinte e oito anos, um crime horrível sacudiu a feliz vida familiar de Charlotte e Samantha Quinn. A sua mãe foi morta. O seu pai, um conhecido advogado de defesa de Pikeville, ficou prostrado de dor. A família desfez-se irremediavelmente, consumida pelos segredos daquela noite pavorosa.
Transcorridos vinte e oito anos, Charlie tornou-se advogada, seguindo os passos do pai. É a filha ideal. Mas quando a violência volta a aumentar em Pikeville e uma grande tragédia assola a localidade, Charlie vê-se imersa num pesadelo. Não só é a primeira pessoa a chegar à cena do crime, mas também o caso desperta as recordações que tentou manter à margem durante quase três décadas. Porque a surpreendente verdade sobre o acontecimento que destruiu a sua família não pode permanecer oculta para sempre.

Cheio de voltas e reviravoltas inesperadas e transbordante de emoção, A Boa Filha é um romance apaixonante: suspense em estado puro.

A minha opinião: 
16 de março de 1989: uma tragédia abate-se sobre a vida da família Quinn. Gamma é assassinada, e as suas filhas quase mortas também. Uma é enterrada viva, a outra consegue fugir, mas os traumas daquela noite vão acompanhá-las para todo o sempre. 

Atualidade: Charlotte e Samantha seguem as pisadas do pai e tornam-se advogadas. Mas a vida tumultuosa não ficou apenas no passado. Rusty Quinn continua a defender os maus da fita e isso continua a trazer dissabores para toda a família. 

Por muitos livros que se leia de Karin Slaughter a autora continua a surpreender com as suas histórias. A Boa Filha, um livro completamente independente, é livro demasiado gráfico. A noite fatídica de 16 de março é contada sem subterfúgios. De tal forma, que o leitor fica sem fôlego ao vivenciar tudo o que a família, sobretudo as jovens, passou nas mãos de dois homens perversos. 

Vinte e oito anos depois Charlotte vai ser parte integrante numa nova tragédia da pequena localidade de Pikeville. Esta nova tragédia traz de volta os fantasmas do passado, mas vai unir uma família que se encontrava até à data um pouco fragilizada. 

Charlotte é uma excelente personagem, mas foi Sam que me marcou mais talvez por tudo o que passou. Já Rusty e a sua vida despreocupada não me agradou minimamente. 

A história daquela noite é contada duas vezes, sob o ponto de vista de ambas as irmãs, o que acaba por tornar o livro um pouco extenso, mas fundamental. Slaughter tem o cuidado de nos colocar sob ambos os pontos de vista, o que torna a trama ainda mais interessante. 

A Boa Filha vem ainda acompanhado pela prequela Último Suspiro que, apesar de ter sido uma história pequena, me agarrou de tal forma à história que lhe atribuí 5 estrelas. Charlie é de novo a protagonista desta história, a quem é pedido uma ajuda surpreendente por parte de uma jovem de 15 anos. 

Excelente. Recomendo a leitura










3 comentários:

Unknown disse...

Ola, por favor, aonde eu consigo achar este livro para ler ? Já está disponivel no Brasil ? obrigada,

Maria Manuel Magalhães disse...

Olá,

Andei a pesquisar e não consegui ver no Brasil, provavelmente ainda não foi publicado aí. Se conseguir ler bem em inglês pode sempre comprar nas livrarias como a Amazon

Lili_Marques disse...

Olá!

Tem aqui na Tag. Alem do clube de leitura você pode comprar a parte tambem.
https://taglivros.com/associe-se/escolha-sua-caixinha?codigo_indicacao=LILKAFWA

Se não conseguir pode me mandar email e eu te ajudo. lili.toreador.sp@gmail.com

Abraços,

Lilian

o-homem-de-giz-billboard