quinta-feira, 29 de junho de 2017

A Mulher Desaparecida - Sara Blædel [Opinião]

Título: A Mulher Desaparecida
Autor: Sarah Blaedel
N.º de Páginas: 288

Sinopse:
Num bairro familiar e acolhedor nos arredores de Londres, uma mulher foi alvo de um violento assassínio. Um tiro certeiro de uma caçadeira atravessou a janela da cozinha, onde ela se encontrava com o marido e a filha. A morte foi imediata.

Ao iniciar a investigação, a polícia local descobre que a mulher, de nome Sophie Parker, se tratava na verdade de uma cidadã dinamarquesa que se encontrava desaparecida há 18 anos. Louise Rick, chefe do Departamento de Pessoas Desaparecidas, fica responsável pelo caso. É então que novas e surpreendentes revelações desvendam que fora Eik, seu colega e amante, quem declarara o desaparecimento de Sophie.

Assim que é informado da morte de Sophie, Eik desaparece misteriosamente e, passadas 24 horas, é preso em Inglaterra e acusado de ser o responsável pelo crime.

Mais uma vez, Sara Blædel contempla-nos com uma história extraordinária onde a aventura, o suspense e o desespero são absolutamente reais.

Nenhum leitor conseguirá ficar indiferente!

A minha opinião: 
Num dia calmo, uma mulher é assassinada de uma forma bastante peculiar. Quando estava na cozinha, em frente à janela, um atirador furtivo desfere um tiro fatal, matando-a instantaneamente. 
A vítima, Sophie Parker, usa um nome falso e, quando a polícia investiga a fundo, descobre que se trata de uma mulher desaparecida na Dinamarca. 

Louise Rick, já conhecida dos leitores dos livros anteriores, é a polícia que tratará do caso e o que vai descobrir sobre Sophie vai surpreendê-la. A primeira coisa que descobre é que Eik, o seu companheiro na esquadra e em casa (ambos estão juntos há seis meses) foi quem a deu como desaparecida, há 18 anos. Mais. O próprio Eik desaparece misteriosamente logo após a descoberta do assassinato de Sophie. 

De Sara Blaedel li o primeiro a ser editado cá e fiquei um pouco decepcionada com a história, que achei leve demais e pouco aprofundada. 

Depois, comprei o segundo livro, O Trilho da Morte, mas ainda não tive oportunidade de pegar nele. 
Ao ler a sinopse deste A Mulher Desaparecida fiquei expectante. A história era interessante e a sua leitura acabou por ser feita a um ritmo avassalador porque é um livro que se lê bem. 

No entanto, e apesar de ter gostado mais deste livro do que o anterior que li, fiquei com a sensação que poda ter sido mais bem aprofundada a temática principal: a eutanásia.

Mesmo a relação dos dois polícias protagonistas podia ser mais bem explorada. O que irá acontecer a ambos? 



Sem comentários: