sexta-feira, 14 de abril de 2017

Francisco Moita Flores apresenta "Pecados da Igreja" de Secundino Cunha, dia 17 de abril, às 18h30, Fnac Colombo



O pecado é tão antigo quanto a igreja, pois esta é feita de homens com as mesmas tentações e fraquezas de todos os outros.

Secundino Cunha revela-nos os acontecimentos que marcaram negativamente a igreja portuguesa nos últimos 20 anos, abalando e incendiando o país. Casos de padres que cederam à tentação do amor, do furto, de fugas e paixões que deram origem a calvários sem fim.

Sobre o autor: 

Secundino_Cunha.jpgSecundino de Jesus Martins da Cunha nasceu em 22 de junho de 1967, na freguesia de Vilela, concelho de Amares. Casado e pai de duas filhas, é

jornalista profissional desde 1989. Iniciou a sua carreira profissional em 1987 como estagiário na rádio Antena Minho, em Braga, onde foi depois repórter e editor até 2007. Em 1991, começou a colaborar com o Correio da Manhã, como correspondente em Braga e, em 1997, foi convidado a abrir uma delegação deste jornal nesta cidade. Ao longo de uma década, partilhou a sua atividade entre a rádio e o jornal e, em 2007, tornou-se editor do Correio da Manhã, função que mantém até à data. Conta já com vários livros publicados, entre os quais, Alexandrina de Balasar; Nuno Álvares Pereira, o Santo que Mudou Portugal; A Vida Santa de João Paulo II; Casas de Escritores no Minho; Casas de Escritores no Douro; Casas de Escritores no Alentejo; Eça de Queiroz e a Casa de Tormes; Torre dos Clérigos – Uma História de Granito; Escritores a Norte ou O Exorcismo de Ana C.


Sem comentários: