domingo, 5 de março de 2017 | By: Maria Manuel Magalhaes

A Hora de Maria - Nuno Lopes Tavares [Opinião]

Título: A Hora de Maria
Autor: Nuno Lopes Tavares
Editor: Saída de Emergência
N.º de Páginas: 304

Sinopse:
Aproxima-se o primeiro centenário das aparições de Fátima. A celebração representará um marco histórico na vida do Santuário, exacerbada com a visita do Papa. O país prepara-se para esse momento sem, no entanto, prever as convulsões que o acompanharão. Um homem é confrontado com uma informação, secreta e muito sensível, sobre a irmã Lúcia, que pode colocar em causa o papel desempenhado pela pastorinha, e até mesmo ameaçar a sobrevivência de Fátima.

Dividido entre a falta de fé e a sua ligação ao local, João Francisco vai lutar pela verdade, defrontando-se com as suas dúvidas e os poderes misteriosos que o rodeiam. Que riscos corre? Que tentações o fragilizam? Que segredos esconde o Santuário? A Hora de Maria é um thriller empolgante que revisita as aparições com um novo olhar, reflete sobre o papel da religião e revela-nos como Fátima se mistura com a História de Portugal dos últimos cem anos.

A minha opinião: 
Ao aproximar-se as comemorações do centenário das aparições de Fátima, são vários os livros a aparecer nas livrarias sobre a temática. 

Apesar de algo céptica em relação às aparições, não deixo de ter curiosidade em ler alguns livros sobre as mesmas e sobre a vida dos pastorinhos já que, queiramos ou não, este acontecimento faz parte da nossa história. 

Nuno Lopes Tavares "pega" na suspeição que existe, pelo menos na internet, que terão existido duas irmãs Lúcias e cria um romance interessante, embora um pouco maçador para o final.

João, ateu, regressa a Fátima para tentar perceber, e juntar, todas as informações que tem consigo para que possa, finalmente, escrever um livro. 

"O que é que ele vai dizer? Que o segredo não existia, que não foi referido pelos miúdos nos primeiros interrogatórios? Isso já sabemos. Que o texto do terceiro é uma obra de filosofia avançada? Que raios, homem. É óbvio que não foi ela que disse aquilo, muito menos com 10 anos."

A intriga é interessante, embora um pouco confusa devido às várias analepses, constantes ao longo do livro. 

O autor fundamentou-se em vários episódios da altura, alguns com crédito, quer sobre Lúcia, as cartas que escreveu, quer sobre os segredos e a vinda da Virgem nos vários dias das aparições, o que torna o romance ainda mais credível, embora sabemos, logo no começo, que esta é uma obra de ficção com algumas partes verdadeiras. 

A Hora de Maria proporcionou-me uns momentos agradáveis de leitura, e despertou-se ainda mais curiosidade para livros sobre a temática.