terça-feira, 19 de julho de 2016 | By: Maria Manuel Magalhaes

A Casa da Morte - James Patterson e David Ellis [Opinião]

Título: A Casa da Morte
Autor: James Patterson e David Ellis
Editor: Topseller
N.º de Páginas: 416

Sinopse:
Uma casa com vista para o mar e um segredo mortal que teima em não ficar enterrado

O n.º 7 da Ocean Drive é uma propriedade multimilionária nos Hamptons, com vista para o mar, onde o dinheiro e o estatuto social não conhecem limites. Mas a sua fachada em magnífico estilo gótico esconde um passado terrível: a casa foi palco de uma série de homicídios sádicos e brutais que nunca foram resolvidos. Conhecida como «A Casa da Morte», encontra-se agora abandonada, e os habitantes locais preferem passar à distância. Um casal assassinado e segredos chocantes revelados.
Quando um homem influente e poderoso e a sua amante são encontrados mortos naquela propriedade, a violência do local do crime choca a detetive Jenna Murphy. E o que a princípio parece ser um caso simples acaba por revelar tantos segredos chocantes como a própria Casa da Morte.
Só há uma escolha possível: a verdade ou a morte
À medida que mais cadáveres vão surgindo, Jenna descobre que os segredos que a Casa da Morte encerra remontam ao seu próprio passado. E antes que a fatídica casa faça mais uma vítima, a detetive percebe que terá de arriscar a própria vida para descobrir a verdade. A Casa da Morte é um thriller arrepiante e de leitura compulsiva sobre homicídio e vingança, que não vai deixar o leitor indiferente.

A minha opinião: 
A parceria com David Ellis veio trazer um outro tipo de leitura aos já milhões de leitores de James Patterson. Mais mistério, mais sangue, não esquecendo a investigação policial, característica dos romances do autor norte-americano. Se já tinha ficado fã do livro Invisível, da dupla, este consolidou o que sentia pela escrita a duas mãos.

Com capítulos curtos, habituais em Patterson, de leitura rápida, excelente para levar nas férias (como fiz), A Casa da Morte é um thriller que nos prende depressa, tal a força da história.

Alternando entre o passado e o presente, característica que gosto nos livros, vamos acompanhando a vida da detective Jenna Murphy, uma workaholic, que regressa à sua terra natal depois de vários anos em Nova Iorque. Jenna trabalha como subalterna do seu tio, Langdon James, que é chefe do departamento, e começa a trabalhar com um caso macabro. Os corpos de um homem e a sua amante são encontrados no n.º 7 da Ocean Drive, mais conhecida com A Casa da Morte.

Mas a senda de mortes não termina aqui e mais cadáveres vão surgindo, levando a um único suspeito. Mas Jenna teima em querer continuar com a investigação, que continua com pontas soltas, e acaba por descobrir mais do que o que estava à espera, algo relacionado com o seu próprio passado.

Apesar de ter topado logo o assassino, gostei bastante da história em volta da detective e da casa da morte, dos rituais estranhos que por lá se passavam e do próprio historial da casa, desde que foi mandada erigir.

A Casa da Morte reúne tudo o que deve ter um bom trhiller: suspense, sangue, investigação e um excelente assassino com alguns requintes de malvadez.

Muito bom.






2 marcadores:

Bog Helena disse...

Fiquei curiosa!
Também falei sobre um livro do mesmo autor no meu blog,
verdadequeridablog.wordpress.com

Beijinhos

Maria Manuel Magalhaes disse...

Curiosamente o Primeiro Amor não me encheu tanto as medidas. Mas, por norma, gosto muito dos livros de Patterson. São levezinhos, mas bons.