quinta-feira, 10 de março de 2016 | By: Maria Manuel Magalhaes

Albatroz - Carlos Cruz lança autobiografia

Título: Uma Vida
Autor: Carlos Cruz
Págs.: 592
Capa: mole com badanas
PVP: 17,70 €
Prefácios: Adelino Gomes e Virgílio Castelo
Posfácio: Carlos do Carmo

Carlos Cruz fez história na televisão e na rádio nacionais e criou e participou em programas que ainda hoje marcam a memória dos portugueses. Durante um ano, o apresentador e jornalista escreveu mais de mil páginas sobre a sua própria história e, a 21 de março, chega às livrarias Uma Vida, a sua primeira autobiografia, com a chancela Albatroz. Neste livro, que contém mais de 250 fotografias, Carlos Cruz fala-nos sobre a sua infância e juventude, o serviço militar, a vida cosmopolita dos anos 60, os seus relacionamentos amorosos, sobre a visita do Papa Paulo VI a Portugal, a RTP no pós-25 de Abril, o seu envolvimento no Euro 2004 e sobre os famosos programas de televisão e rádio, como o Zip Zip, o Noites Marcianas ou o Pão com Manteiga. Jornalista e apresentador com uma experiência incomparável, Carlos Cruz vai refletindo ainda sobre o trabalho e as transformações da comunicação social ao longo das últimas décadas.
Uma Vida inclui prefácios de Adelino Gomes e Virgílio Castelo e um posfácio de Carlos do Carmo.

No dia 22 de março, realiza-se uma sessão pública de lançamento deste livro, às 18:30, no Altis Grand Hotel (Rua Castilho, 11, Lisboa), e a apresentação estará a cargo de D. Januário Torgal Ferreira. Colaborarão nesta sessão os músicos Jorge Quintela, Nanã Sousa Dias e Paulo Ramos e haverá ainda uma participação especial de Ruy de Carvalho.

Opiniões: 
Esta autobiografia constitui um verdadeiro manual. Útil para jornalistas (aspirantes e profissionais), e penso que muito curioso para as pessoas, antigamente conhecidas por audiências. Adelino Gomes

Sinopse:
Este livro esteve para se chamar «Entre lobos e cordeiros»: quando estava quase a conclui-lo, caiu-me nas mãos, por mero acaso, a fábula «O lobo e o cordeiro», de La Fontaine. Relendo-a senti que, de alguma forma, quase toda a minha vida foi passada entre essas duas espécies. Outras espécies passaram por mim, mas em minoria, e sem deixar marcas. Recordei que muitos lobos se travestiam de cordeiros, para se infiltrarem no rebanho, e também que vi cordeiros mascarados de lobos para tentarem sobreviver no meio dos predadores. Mas qualquer deles acabou sempre por revelar a sua natureza. Deixo ao leitor, se achar que vale a pena, o jogo de tentar identificar na narrativa quem são uns e outros. E, como todos temos também a nossa própria natureza, não prevejo unanimidade.

Sobre o autor:
Nasceu a 24 de Março de 1942 na aldeia de Parceiros de S. João (Torres Novas). Iniciou a sua carreira na Comunicação Social em Luanda. Aos 14 anos de idade, com um relato de futebol.
Desempenhou em poucos anos todas as tarefas de locutor na Rádio e, a partir de 1962, em Portugal, também na Televisão. Trabalhou na RTP, onde foi Diretor-adjunto de Informação, Diretor de Programas (por duas vezes) e Diretor Coordenador do Canal 1 (Programas e Informação). Trabalhou também na TVI, onde foi Diretor de Antena, e na SIC.
A sua longa atividade profissional estendeu-se a todas as disciplinas: rádio, televisão, imprensa, edição discográfica, cinema, teatro, relações públicas e publicidade.
Foi Conselheiro de Imprensa da Missão Portuguesa junto das Nações Unidas, em Nova Iorque, conseguindo nessa altura para Lisboa um Centro de Informação da ONU, e dirigiu com êxito a campanha para a atribuição a Portugal da organização do Campeonato Europeu de Futebol de 2004.
A sua atividade como apresentador, produtor e realizador, na Rádio e na Televisão, foi galardoada com inúmeros prémios: Microfone de Ouro, mais de uma dúzia de Se7es de Ouro e quase outros tantos Prémios Nova Gente; vários prémios (incluindo o de Prestígio) e menções honrosas da Casa da Imprensa; o único troféu instituído pela TV Mais e um Globo de Ouro da SIC e Revista Caras; Prémio Eles e Elas, Antena de Prata da Rádio local da Guarda e da Rádio Universidade do Marão; Prémio Procópio, Prémio TV Guia, Prémio Imagem do Portugal Fashion; Personalidade do Ano da Câmara Municipal de Gaia, Medalha de Ouro da Câmara Municipal de Oeiras; Medalha de Prata da APAV, Prémio Galileu; Troféu 25 anos da RTP e Troféu do Expresso como umas das 25 personalidades de maior destaque na Sociedade Portuguesa (1974-1979).
Em 2000 foi agraciado pelo Presidente da República Jorge Sampaio com o grau de Grande Oficial da Ordem do Infante Dom Henrique pelo seu contributo para o audiovisual português.