quarta-feira, 9 de março de 2016 | By: Maria Manuel Magalhaes

A Vida É Fácil, Não Te Preocupes - Agnès Martin-Lugand [Opinião]

Título: A Vida É Fácil, Não Te Preocupes
Autor:
Agnès Martin-Lugand
A autora de Pessoas Felizes Lêem e Bebem Café
Chancela: Suma de Letras
N.º de Páginas: 232
PVP: 15,90€

Sobre o livro:
Desde o seu regresso da Irlanda, Diane virou a página da sua tumultuosa história com Edward, determinada a reconstruir sua vida em Paris. Com a ajuda do seu amigo Felix, lança-se de cabeça na compra e abertura do seu café literário. E é aí, em As pessoas felizes lêem e bebem café, o seu refúgio, que conhece Olivier. É simpático, atencioso e principalmente compreende e aceite a sua recusa em ser mãe novamente. Diane sabe que nunca vai se recuperar da perda da sua filha.
No entanto, um evento inesperado muda tudo: as certezas de Diane, as suas escolhas, pelas quais tanto lutou, vão entrar em colapso, uma após a outra.
Será que Diane tem a coragem necessária para aceitar um outro caminho?

A minha opinião:
Sequela de "As Pessoas Felizes Lêem e Bebem Café", livro que me apaixonou em junho de 2014, "A Vida é Fácil, Não Te Preocupes acompanha a história de Diane de regresso a Paris depois de ter deixado Edward na Irlanda.

Para quem não leu o primeiro livro a aterra de paraquedas neste perdeu o espiral de luto que a personagem principal Diane viveu quando o seu marido e a filha de ambos morre num acidente de automóvel. Diane vivia em Paris e tinha uma vida boa, com uma livraria/café que a realizava, tendo como empregado e melhor amigo Félix, uma pessoa com quem ela pôde contar em todos os momentos. No entanto, Diane sentiu necessidade de fazer uma viagem introspectiva de acaba por viajar para Mulranny, uma localidade na Irlanda onde conhece um casal de idosos simpático, dono da casa onde fica hospedada, e tios de Edward um homem cujo feitio difícil a vai encantar.

Mas as coisas nem sempre correm como o pretendido e Diane decide regressar a casa e o livro fica em aberto.

Assim começa este novo livro que de deixou encantada quando descobri que iria ser publicado. Confesso que o final do anterior me deixou descontente, pelo que a curiosidade em iniciar este era muito grande.

Aqui Diane já está mais reconciliada com o passado, com a dor da perda e está pronta para conhecer uma nova pessoa e quiçá começar uma nova relação amorosa. A nível profissional também já se sente preparada para abrir novamente o Pessoas Felizes... o que deixa Félix contente.

E é no café literário que Diane conhece Olivier, um homem que compreende o seu passado e que sabe esperar. No entanto, vai haver um acontecimento que põe tudo por terra e que deixa Diane na corda bamba... 

"Ao adormecer, um pouco depois, nos seus braços, acreditava que já não era a mulher de Colin; era simplesmente Diane." pag, 52

Mais uma vez, Agnès Martin-Lugand conseguiu cativar-me quer pela sua escrita, quer pela temática, o que fez com que fosse difícil largar o livro. As decisões de Diane, as provações que ela vai tendo ao longo do livro fizeram com que não quisesse terminar a sua leitura e desejasse que o livro tivesse umas páginas a mais. Recomendo.