quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016 | By: Maria Manuel Magalhaes

Irène - Pierre Lemaitre [Opinião]

Título: Irène
Autor:
Pierre Lemaitre
Tradução: Miguel Serra Pereira
N.º de Páginas: 352
PVP: 17,00 €
Prémio Goncourt * Romance Policial Europeu do Ano

Sinopse:
Irène é um dos mais originais e poderosos thrillers dos últimos anos. Uma homenagem à literatura policial que só poderia ser escrita por um apaixonado pelo género e por um grande escritor como Pierre Lemaitre. O autor recorre a cinco cenas clássicas de crimes – de Bret Easton Ellis a James Ellroy – para criar uma obra psicologicamente densa, surpreendente e arrebatadora.

A minha opinião: 
Depois da leitura de "Alex", o segundo livro desta série, fiquei logo curiosa quando o Clube de Autor decidiu publicar o primeiro livro da mesma. Não peguei nele logo que saiu, mas quando decidi começar a lê-lo, bem, não esperava o que o livro me trairia. A relação com outras obras policiais, uma delas baseada em factos verídicos e que foi um dos melhores livros que li em toda a minha vida, "A Dália Negra", de James Elroy, fez com que quisesse, juntamente com Camille, fazer parte de toda a investigação policial. A cada crime cometido a alusão a um clássico da literatura policial era por demais evidente e cada vais mais difícil de deslindar. De tal forma que o detective teve de se socorrer de um livreiro, também ele fã de policiais, que depressa se tornou, ele próprio, suspeito de todos os crimes.

Todos os crimes cometidos eram uma cópia fiel dos livros policiais existentes, o que tornavam o cenário macabro e difícil de destrinçar, mas Camille não parecia querer dar o braço a torcer. Estabelece uma relação mais próxima com o assassino através de uma troca de cartas, o que nos dá a conhecer um pouco mais sobre quem está por detrás de toda aquela chacina, o que faz este livro ainda mais magistral. 

Sangue, muito sangue, barbaridade, sadismo, nenhum respeito pela vida humana, faz um somatório de ingredientes que levam a que Irène seja, pelo menos para mim, e ainda vamos no início do ano, um dos meus favoritos para o meu top 10 anual. 

O único senão é o título que deixa adivinhar o final da história. 





  

2 marcadores:

Inês Santos disse...

Ai como eu gostava de gostar de policiais como vocês, mas esses parametros que tu falas (sangue e falta de respeito pela vida do outro) mexe demasiado com os meus nervos e por isso é que prefiro romances românticos, porque se é para sofrer do coração enquanto leio, então ao menos que seja por um motivo mais feliz que este que me contas ahahah.

Maria Manuel Magalhaes disse...

Inês, a sério que te compreendo :) :), mas eu adoro estes livros desde muito nova. São de uma adrenalina tal que não te sei explicar. De tal forma gosto de ler o género como adoro séries policiais e quase só vejo séries desse tipo. De vez em quando mudo o registo, mas só muito de vez em quando. Hihi.

No que toca aos livros, sou mais variada. Gosto de romances e biografias, mas ainda assim os policiais são o meu género de eleição ;)