quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Filipa de Lencastre - Isabel Stilwell [Opinião]

Título: Filipa de Lencastre
A rainha que mudou Portugal
Autor: Isabel Stilwell
Edição/reimpressão: 2016
Páginas: 560
Editor: Livros Horizonte
PVP: 21€

Sinopse:
Mulher de uma fé inabalável, conhecida pela sua generosidade, determinada a mudar os usos e costumes de uma corte tão diferente da sua, Filipa de Lencastre deu à luz, aos 28 anos, o primeiro dos seus oito filhos - a chamada Ínclita Geração, que, como ela, mudaria para sempre os destinos da nação.

A minha opinião: 
Divido em duas partes distintas, Filipa de Lencastre de Isabel Stilwell retrata a vida de uma das rainhas mais interessantes da nossa história. Inglesa, veio para Portugal aos 26 anos para casar com D. João I e, segundo o livro, apesar de não ser uma mulher muito bonita, era extremamente inteligente.

A primeira parte do livro retrata a vida de Philippa enquanto princesa inglesa. Filha de John of Gaunt (filho do rei Edward III de Inglaterra) e de Blanche of Lancaster. Primogénita, Philippa era uma princesa calma, um pouco insegura com a sua beleza, mas muito curiosa em relação a todos os conhecimentos que se iam passando em Inglaterra, cedo mostrou que seria uma mulher muito inteligente.

A família seria muito importante para a Philippa que mesmo adoptando Portugal nunca esqueceria e trocaria cartas com a sua irmã Elizabeth e com a sua madrasta Katherine. Mesmo na corte viveu sempre rodeada de pessoas da sua confiança, inglesas, a quem fazia confidências, embora tivesse contacto com algumas portuguesas de quem gostava muito. 
A segunda parte do livro surge com a vinda de Filipa, agora em nome português, para o nosso país e com o casamento desta com D. João I, no sentido de estreitar relações com os dois países. 

"- E é boa? Boa de carnes, de feições, de corpo? Dizem-me que é feia e anda sempre de terço na mão.
... Philippa sabia tanto sobre a política e as guerras dos povos quanto sobre as rotas do comércio, os preços dos mercados, a situação das gentes que trabalhavam a terra, e do perigo das revoluções que sofrera na pele."

"É inteligente, lê e escreve fluentemente em latim, francês, e inglês. Tem gosto pela aventura; Vossa Majestade havia de a ver de astrolábio a olhar os céus. É reta, leal, submissa, mas também determinada quando sente que as suas convicções estão em causa. É a rainha de que Portugal precisa..." 

Mas este casamento não teria apenas esta finalidade. Filipa de Lencastre seria determinante no apoio à conquista de Ceuta, embora tivesse falecido de peste, tal como a sua mãe, na véspera da partida da expedição em 1415.
 

"Casara a medo com aquela inglesa aos seus olhos já velha, e ganhara em toda a linha uma mulher que apesar da idade lhe dera um rol de filhos, uma política e diplomata que o ajudara a cimentar as suas relações comerciais, irmã da rainha de castela e leão e agora irmã de sangue do rei mais poderoso do mundo."  

Para quem gosta de história e de romances históricos Filipa de Lencastre é uma personagem encantadora. Nem tudo o que é relatado no livro é verídico, até porque é um romance histórico e não um livro de História, mas o certo é que ao ler este primeiro livro de Isabel Stilwell gostei da forma como foi contada a história de uma das rainhas mais emblemáticas da nossa História. Que com 26 anos casa com um rei português, tem 8 filhos, dois deles morrem e os que sobrevivem são chamados de Ínclita Geração por Luís de Camões. 

Foi ainda a principal responsável pela reconstrução de alguns palácios como o Palácio da Vila, em Sintra, sendo responsável pelas chaminés emblemáticas. 

Gostei muito do livro, achei-o bastante documentado, embota senti-se falta das intrigas da corte, dos jogos políticos, tão característicos da época. Relativamente à linguagem achei que esteve, por vezes, pouco adequada ao tempo. 

Esta nova edição da Livros Horizonte traz ainda um roteiro, em período limitado, dos Caminhos de Filipa de Lencastre, que é absolutamente fantástico. Apesar de conhecer muitos dos locais portugueses mencionados, há outros que ainda não visitei. Fiquei agora ainda mais curiosa para conhecer. 



Sem comentários: