terça-feira, 17 de novembro de 2015

Viagem Literária faz as últimas paragens de 2015 em Beja e Faro

Mário de Carvalho e Sérgio Godinho são os convidados para a sessão de Beja, a 28 de novembro, e Gonçalo M. Tavares e Bruno Vieira Amaral viajam até Faro, no dia 5 de dezembro

No dia 28 de novembro, a partir das 17:00, o Teatro Pax Julia, em Beja, é o palco escolhido para a paragem da Viagem Literária no Alentejo, à boleia de Mário de Carvalho e do cantautor e escritor Sérgio Godinho.
Uma semana depois (5 de dezembro), o Teatro das Figuras, em Faro, recebe a última paragem de 2015: Gonçalo M. Tavares e Bruno Vieira Amaral, vencedor da edição 2015 do Prémio Literário José Saramago, são os convidados desta sessão.

Na estrada desde 25 de Abril de 2015, a Viagem Literária iniciou-se no distrito de Bragança e passou já por sete distritos. As etapas em Beja e Faro marcam as últimas sessões de 2015 deste verdadeiro festival literário itinerante, sempre à boleia de grandes autores e com uma excelente afluência de público. Em 2016, a Viagem recomeça nas Ilhas, com uma primeira paragem no Funchal, no dia 23 de janeiro.
Mário de Carvalho nasceu em Lisboa em 1944. O seu primeiro livro, Contos da Sétima Esfera, causou surpresa pelo inesperado da abordagem ficcional e pela peculiar atmosfera, entre o maravilhoso e o fantástico. Desde então, tem praticado diversos géneros literários, percorrendo várias épocas e ambientes, sempre em edições sucessivas. Nas diversas modalidades de Romance, Conto e Teatro, foram atribuídos a Mário de Carvalho os prémios literários portugueses mais prestigiados (designadamente os Grandes Prémios de Romance, Conto e Teatro da APE, o prémio do PEN Clube e o prémio internacional Pégaso). Os seus livros encontram-se traduzidos em várias línguas. Recentemente, foi agraciado com o Grande Prémio de Conto "Camilo Castelo Branco" CM Vila Nova de Famalicão/APE pelo livro A Liberdade de Pátio (Porto Editora, 2014).
Cantor, compositor, escritor (para adultos e crianças), ator (de teatro e cinema), realizador, Sérgio Godinho é, para citar uma das suas canções clássicas, o verdadeiro “homem dos sete instrumentos”. Mas, numa carreira artística de invejável longevidade, que se prolonga há mais de 40 anos de modo quase intocável, foi o seu trabalho enquanto cantor-compositor que o tornou num ícone capaz de reunir à volta das suas canções gerações de diferentes idades, vivências e aspirações. “O Primeiro Dia”, “A Noite Passada”, “É Terça-Feira”, “Com um Brilhozinho nos Olhos”, “Espectáculo”, “Cuidado com as Imitações”, “Lisboa que Amanhece”, “Liberdade”, “Coro das Velhas”, “Dancemos no Mundo”, “Barnabé”, “O Velho Samurai” para apenas citar uma dúzia, atestam o seu talento para traduzir de modo pessoal, numa conjugação inseparável de palavras e melodias, experiências e emoções universais.
Bruno Vieira Amaral nasceu em 1978. Formado em História Moderna e Contemporânea pelo ISCTE, é crítico literário, tradutor, e autor do Guia Para 50 Personagens da Ficção Portuguesa e do blogue Circo da Lama. Colabora com a revista Ler e é assessor de comunicação das editoras do Grupo Bertrand Círculo. As Primeiras Coisas é o seu primeiro romance, e foi distinguido com o Prémio PEN CLUBE Narrativa, Prémio Literário Fernando Namora e Prémio Literário José Saramago 2015.
Gonçalo M. Tavares nasceu em 1970. Desde 2001 publicou livros em diferentes géneros literários. Os seus livros receberam vários prémios em Portugal e no estrangeiro e deram origem, em diferentes países, a diversos trabalhos artísticos e académicos. Em 2010, o seu livro Aprender a Rezar na Era da Técnica recebeu o Prémio do Melhor Livro Estrangeiro em França. É um dos dez escritores que fazem parte do Comité do Finnegan’s List 2014, European Society of Authors. Está a ser traduzido para cerca de trinta línguas.
Até setembro de 2016, esta iniciativa vai percorrer mais 7 capitais de distrito e as duas capitais das Regiões Autónomas, levando os escritores ao encontro dos seus leitores, contribuindo para a descentralização e democratização do acesso à cultura. Em cada cidade estarão à conversa dois escritores, com moderação do jornalista João Paulo Sacadura. Os espaços em que decorrerão as sessões serão, preferencialmente, os teatros municipais, por forma a permitir a participação de centenas de leitores, e os bilhetes serão gratuitos.
A “Viagem Literária” tem espaços próprios de contacto com o grande público: no site da Porto Editora, no Facebook e no Instagram.


Sem comentários: