quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Vidas Roubadas de Mary Kubica; Eu, o Earl e a Tal Miúda, de Jesse Andrews e Seduzo-te de J. Kenner nas novidades Topseller

Depois da estreia energética de Não Digas Nada, Mary Kubica, um dos novos talentos mundiais dentro do género, regressa com Vidas Roubadas. Um thriller que arrancou rasgados elogios dos principais meios de comunicação estrangeiros.
Numa manhã fustigada pelo mau tempo, Heidi Wood vê numa estação de comboios uma adolescente com um bebé ao colo. A partir desse momento, essa imagem não lhe sai da cabeça.
Quando, dias mais tarde, volta a encontrar a rapariga com a bebé, Heidi decide ajudá-las e leva-as para sua casa. Chris, o marido de Heidi, assim como a filha, Zoe, opõem-se em absoluto à ideia de esta jovem, que diz chamar-se Willow, ficar em sua casa, temendo que ela possa ser uma criminosa. No entanto, Heidi não lhes dá ouvidos e, à medida que o tempo passa, sente que não pode abandonar a rapariga, e acima de tudo a sua bebé, por quem nutre um sentimento maternal fora do comum.
Entretanto, começam a aparecer pistas sobre o passado de Willow que farão com que a história ganhe contornos perturbadores. Que segredos guardará esta rapariga cujo passado esconde a todo o custo?

Sobre a autora:
Mary Kubica tem um Bacharelato em História e Literatura Americana pela Universidade de Miami (Ohio). Vive nos arredores de Chicago com o marido e os dois filhos e gosta de fotografia, de jardinagem e de cuidar de animais abandonados num abrigo local.
Não Digas Nada foi a estreia desta autora incrivelmente promissora, que a Topseller se orgulhou de dar a conhecer aos seus leitores. Vidas Roubadas é o seu mais recente êxito, estando Mary Kubica a trabalhar já no seu terceiro livro,Don’t You Cry, previsto para 2016.
Saiba mais da autora: www.marykubica.com.

«Um thriller psicológico soberbo… formidável.» - Publishers Weekly
«Este livro irá dar a todos os que sofrem de insónias um motivo convincente para quererem ficar acordados toda a noite.» - Kirkus Reviews
«Um thriller psicológico hipnótico que conduz a um clímax surpreendente, envolvendo revelações que tardam a aparecer.» - People
«Um suspense bem construído.» - New York Magazine
«O final é uma surpresa absoluta e genuína.» - Booklist

J. Kenner, um dos nomes maiores da literatura erótica mundial, regressa às livrarias nacionais com um novo e escaldante romance, o 2.º volume da série Most Wanted.
Autora bestseller doNew York Times, Publishers Weekly e Top 10 das autoras de literatura erótica mais populares da Amazon, J. Kenner foi premiada, em 2014, com o Prémio RITA para Melhor Romance Erótico, atribuído pela Associação Americana de Escritores de Romance, com o segundo volume da série Stark,Deseja-me.
Sloane Watson é uma brilhante agente policial e está decidida a encontrar a sua amiga Amy, misteriosamente desaparecida.
Para chegar à verdade, Sloane tem um plano aparentemente inabalável: seduzir o poderoso Tyler Sharp, dono do Destiny, o requintado e exótico clube onde Amy trabalhava como bailarina, e onde foi vista pela última vez.
No entanto, no momento em que Sloane e Tyler cruzam os olhares, a atração entre ambos torna-se inebriante. Aquilo que deveria ser uma investigação policial dá lugar a um escaldante e perigoso jogo de sedução, no qual nenhum dos dois alguma vez pensou entrar. Mas será que ainda é possível voltar atrás e mudar as regras?

Sobre a autora:
Entre os mais de quarenta romances, novelas e contos que a autora norte-americana já publicou, a
série Stark — Liberta-me, Deseja-me, Ama-me, Possui-me e Captura-me, todos publicados pela
Topseller — é a que tem maior êxito. A Topseller começou já a publicar a mais recente série desta
autora,Most Wanted, com o romance Desejo-te, Seduzo-te é o segundo volume.
A sua escrita abarca vários registos literários, incluindo romances eróticos plenos de sensualidade,
romances femininos de suspense e literatura paranormal. O seu livroCarpe Demon: Adventures of a
Demon-Hunting Soccer Mom está a ser adaptado para cinema por Chris Columbus, produtor dos
filmes de Harry Potter.

Tão tocante quanto divertido, Eu, o Earl e a Tal Miúda (Me and Earl and the Dying Girl ) serviu de inspiração ao filme realizado pelo espanhol Alfonso Gómez-Rejón, aplaudido pela crítica e premiado no reconhecido Festival de Cinema de Sundance: prémios do Público e do Grande Júri para melhor filme dramático.
Esta é a história criativa e comovente de Greg, um finalista do secundário cujo único objetivo é manter-se completamente anónimo e evitar quaisquer relações profundas.Para ele, essa é a melhor estratégia de sobrevivência no verdadeiro campo de minas social que é a vida de um adolescente. Juntamente com Earl, Greg faz curtas-metragens parodiando filmes clássicos, o que os torna mais colegas de trabalho do que propriamente amigos.
Tudo corria bem até ao dia em que a mãe de Greg insiste com ele para passar algum tempo com Rachel, uma miúda da sua turma que acabou de ser diagnosticada com cancro. Lentamente, Greg descobre que um pouco de amizade não faz mal a ninguém.
Tão tocante quanto divertido, o livro de estreia de Jesse Andrews inspirou o filme aplaudido pela crítica e duplamente premiado no prestigiado Festival de Cinema de Sundance 2015. Uma história capaz de partir o coração sem roubar uma só gargalhada.

Sobre o autor:
Jesse Andrews é romancista e músico. Trabalhou como escritor de viagens, guia turístico e rececionista num hostel da juventude.
Nascido e criado em Pittsburgh, na Pensilvânia, licenciou-se na Universidade de Harvard. Atualmente reside no bairro de Brooklyn, Nova Iorque. Teve de esperar pela faculdade para namorar com uma miúda durante mais de cinco minutos.
Eu, o Earl e a Tal Miúda é o seu primeiro romance.
Saiba mais sobre o autor: www.jesseandrews.com

«Basta passar os olhos pelos títulos dos capítulos e encontrar coisas como “Vamos lá despachar este capítulo constrangedor” para imediatamente perceber o quão divertido este livro é.» - Booklist
«Uma coisa é certa: Eu, o Earl e a Tal Miúda não é uma história sobre o cancro, é sobre a amizade, a vida e o amor.» - The Guardian
«Apesar de ser inevitavelmente comparado a A Culpa É das Estrelas de John Green, este livro tem uma originalidade, um humor e uma emoção muito próprias.» - Kirkus Reviews



Sem comentários: