quarta-feira, 30 de setembro de 2015 | By: Maria Manuel Magalhaes

TOPSELLER: MGM e Matthew Vaughn levam «Peregrino», de Terry Hayes, ao Grande Ecrã


Peregrino, de Terry Hayes, um dos melhores thrillers de espionagem publicados nos últimos tempos e que chegará às livrarias nacionais a 26 de outubro, pela Topseller, já tem adaptação ao cinema confirmada.

Matthew Vaughn foi o realizador escolhido para levar ao grande ecrã este fantástico e elogiado thriller, cujos direitos já tinham sido adquiridos pela MGM. Lloyd Braun e Andrew Mittman juntam-se a Vaughn, com as filmagens a terem início em 2016.

Terry Hayes está já a terminar o segundo volume de uma série que poderá tornar-se, sendo essa a intenção da MGM, num franchising tipo 007.

“Não podíamos estar mais satisfeitos por termos chegado a acordo com um realizador da qualidade de Matthew para trazer Peregrino ao grande ecrã”, afirmou o presidente do grupo MGM Jonathan Glickman. “A sensibilidade de Matthew, junto com a incrível história de Terry Hayes, tornam esta dupla perfeita para dar vida à personagem e dá-la a conhecer ao grande público.” Mais sobre a notícia, aqui.


Sinopse:

Uma corrida vertiginosa contra o tempo e um inimigo implacável

Uma jovem mulher brutalmente assassinada num hotel barato de Manhattan.

Um pai decapitado em praça pública sob o sol escaldante da Arábia Saudita.

Os olhos de um homem roubados do seu corpo ainda vivo.

Restos humanos ardendo em fogo lento na montanha de uma cordilheira no Afeganistão.

Uma conspiração para levar a cabo um crime terrível contra a Humanidade.

E um único homem para descobrir o ponto preciso onde estas histórias se cruzam: Peregrino.


Sobre o autor:
Nascido no Reino Unido, Terry Hayes emigrou para a Austrália em criança e foi jornalista no maior jornal do país, The Sydney Morning Herald. Foi correspondente nos Estados Unidos, e regressou a Sydney para se tornar jornalista de investigação, correspondente político e colunista.

Escreveu, com George Miller, o argumento de Mad Max 2: O Guer­reiro da Estrada. Também coproduziu e escreveu Calma de Morte, o filme que lançou a carreira internacional de Nicole Kidman, Mad Max 3: Além da Cúpula do Trovão e inúmeros telefilmes e minisséries, duas das quais receberam nomeações para os Emmy internacionais. No total, recebeu mais de 20 prémios em cinema e televisão.

Em Los Angeles, trabalhou como argumentista em grandes produções de estúdio, como Payback — A Vingança, com Mel Gibson, A Verdadeira História de Jack, o Estripador, com Johnny Depp, e Limite Vertical, com Chris O’Donnell.

Peregrino é o seu romance de estreia e foi de imediato um bestseller internacional, vendido para mais de 25 países, e vencedor do National Book Award (Reino Unido), o Crimson Scribe Award e o Hebban Crimezone Award.

A Topseller lançará o próximo livro do mesmo autor, The Year of the Locust, em 2016.

Críticas:
«Peregrino é simplesmente um dos melhores romances de suspense que já li. Terry Hayes tem uma prosa forte, diálogos credíveis e uma soberba trama original que daria para três livros. Tudo isto com o toque de mestre que o autor claramente possui.» - David Baldacci, autor bestseller internacional

«Malta, é de loucos. É o novo Em Parte Incerta, que foi o último livro que eu não consegui mesmo parar de ler. A sério, digam-me o que acharam depois de o lerem. Bastam cinco capítulos e vão ficar doidos.» - Jimmy Fallon

«O livro tem mais voltas e reviravoltas do que qualquer outro do género publicado em muito tempo. Vai ficar agradavelmente surpreendido ao encontrar um novo tipo de thriller, onde há tanto de cérebro como de músculos.» - New York Times

«Escrito a um ritmo alucinante, capaz de fazer parar o coração, este thriller aterra algures entre Homeland e Breaking Bad, para depois nos transportar para um nível completamente diferente. Em parte romance de espionagem, em parte thriller psicológico. Voltas e reviravoltas. Personagens emocionalmente complexas. Questões geopolíticas relevantes.» - Wall Street Journal

«Peregrino é um verdadeiro thriller do século xxi: um enredo intenso, mas com protagonistas pormenorizadamente desenha­dos. As reviravoltas na história lembram uma cobra fechada dentro de um saco. O estilo é visceral, corajoso e cinematográ­fico… Um livro convincente e ambicioso, escrito com habilidade e entusiasmo.» - The Times

«Um thriller excecional, com um narrador totalmente credível, que tem tantas identidades secretas que dificilmente se lembrará do seu verdadeiro nome.» - Publishers Weekly