quinta-feira, 9 de julho de 2015 | By: Maria Manuel Magalhaes

Tiago Patrício primeiro escritor português a ser escolhido para a residência de escritores do Castelo de Hawthornden na Escócia

Tiago Patrício, escritor e poeta português, foi este ano seleccionado para a residência de escritores do Castelo de Hawthornden na Escócia (antiga morada do poeta escocês do século XVII, William Drummond), juntamente com mais cinco escritores dos EUA, Inglaterra e Ucrânia. O castelo recebe anualmente 48 escritores e tradutores de todo o mundo e Tiago Patrício foi o primeiro escritor português a ser escolhido por este júri internacional.

Depois de lançar o romance O Princípio da Noite (Gradiva) no início de 2015, Tiago Patrício está a terminar uma peça de teatro sobre a batalha entre a armada de Filipe II (durante o domínio castelhano de Portugal) e a de Isabel I de Inglaterra (que contava com Francis Drake como um dos comandantes) e que ficou conhecida como a batalha de Gravelines ou a derrota da "Armada Invencível", durante o Verão de 1588.

Para além da peça de teatro, Tiago Patrício continua a rever os manuscritos de um romance enciclopédico e de três livros de poesia com os títulos provisórios: Culpa Histórica, Poeta de Programa, Contagem das Espingardas e Poesia Medicinal. Alguns destes textos foram entretanto adaptados pela companhia Ponto Teatro do Porto, na peça Heterotopia e apresentados no Teatro Carlos Alberto (Produção do Teatro Nacional de S. João), entre os dias 26 de Junho e 5 de Julho de 2015.

No castelo não há acesso à internet e a rede telefónica é instável, tal como a meteorologia. As horas das refeições e do silêncio obedecem a regras estritas e explicadas no primeiro dia, de modo que a convivência e as horas de trabalho sejam profícuas. Apesar de a residência estar situada em terreno escocês, o modelo de funcionamento foi inspirado na famosa MacDowell Colony (New Hampshire, EUA), onde se diz que o criador do primeiro Big Brother terá feito uma residência artística nos anos 90.

No Castelo de Hawthornden são servidas duas refeições por dia: o almoço é deixado num cesto de verga à porta de cada quarto e o jantar é preparado por uma reconhecida Chef escocesa Ruth Shannon (com obra publicada na especialidade).

Para além desta residência, Tiago Patrício já foi aceite para uma estadia de curta duração na destilaria Glenfiddich no norte da Escócia, conhecida pelos apoios a projectos de arte contemporânea e que premeia anualmente artistas em início de carreira.

Sobre o autor:
Nasceu no Funchal em 1979 e foi viver para Carviçais com apenas 9 meses. Estudou na telescola, andou em carroças, conduziu carros sem carta, fez corridas de motorizada sem capacete e aos 19 anos ingressou na Escola Naval. Regressou à vida civil para estudar na Faculdade de Farmácia e em 2007 começou a trabalhar como farmacêutico. No mesmo ano venceu o prémio Jovens Escritores e foi seleccionado pelo Clube Português de Artes e Ideias para uma residência em Praga. Escreveu a peça Checoslováquia e o livro Cartas de Praga, apresentado em Skopje em 2009. Depois disso nunca mais conseguiu largar os livros nem o teatro.

Venceu os prémios Daniel Faria e Natércia Freire em poesia e o Prémio Literário Agustina Bessa-Luís em 2011 com o seu romance Trás-os-Montes.

Participou em algumas residências literárias: Turquia, Tunísia, EUA, Repúblicas Bálticas e alguns dos seus textos foram publicados no Egipto, Eslovénia, Espanha e República Checa.

Mantém o blog: http://cartasdepraga.wordpress.com